logos10

Gerrinson. R. de Andrade | Twitter: @GerriRodrian

flazoeira

Cena do vídeo realizado pela equipe “Portas dos Fundos”

Rivalidades são inerentes ao humano.
Em verdade, não há certeza apenas se a rivalidade persistiria em sociedade de formato muito diferente.



Mas na Terra, como a coisa é, a confusão existe feito vírus de gripe.
Há rivalidade entre irmãos, partidários, comerciantes, estrangeiros, em diversos níveis e implicações.

O futebol se alimenta desta rivalidade também e da maneira mais organizada e declarada possível.

Se o sujeito escolhe o time A, sabe que seu rival é o torcedor do time B, já manja o antagonismo, já tem a definição de quem odiará.
Inclusive de fácil reconhecimento: seus inimigos usam uniformes de cores diferentes.

No futebol se xinga gostoso, coletivamente.
Nos estádios, 50 mil pessoas podem soltar palavrão e ofender árbitro, técnico e jogador.

Nas redes sociais, escárnio, calúnia, ameaça e outras estratégias retóricas.
Ninguém é de ninguém, de apocalípticos a piadistas, todo mundo atira no pescoço, no sadismo.

Tudo de maneira relativamente honesta.

556

Quem se ofende, numa destas rugas, não entendeu que, no futebol, tudo é fake, divertimento de doido.
É o lugar legitimado pra tirar onda e se sentir gigante.

Só fica de dodói por tiração-de-onda de torcida alheia quem tem futebol como religião – e religião costuma provocar rivalidades inconciliáveis.

O vascaíno rancoroso deixa de falar com o amigo rubro-negro.
O tricolor frustrado briga com o irmão, faz quizumba na família.
O botafoguense chuta o cachorro, sai esmurrando parede.

O sujeito perde a noção: torcer no futebol é um divertimento, não uma ofensiva islâmica.

Torcedor que perde o senso é como o atirador no atentado de Charlie Hebdo, em Paris: não sabe fazer piada.
Quem se ofende por piada, faça também sua piada reversa – e só. Não cabe sair com chilique, em nome de obsessões.

De alguma forma, o futebol catalisa e abriga um pouco os níveis de disputa e rancor dos indivíduos, deixando a sociedade levemente mais calma.
Nem sempre resolve. Mas, no futebol, tranquilo é quem rivaliza sem frescura e ri dos outros e de si mesmo.


Senso de humor é um gol que só os inteligentes conseguem marcar.

Orra, é Mengo!

 


LEIA MAIS ORRA, É MENGO!

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!