20150713142901

 

Quem tem um Twitter sabe que o a torcida do Flamengo interage MUITO na rede social. Todo mundo faz análise tática, discute custo-benefício de contratação, e corneta tudo.

Uma das maiores cornetas era a apatia do Clube no perfil oficial. Vários perfis de sites independentes, ou até pessoais, faziam um serviço melhor.

Quando foi divulgado que o Ricardo Taves, conhecido por ser corintiano fanático, seria o novo diretor de conteúdo do Flamengo, muita gente reclamou. Disse que tinha que ser um rubro-negro, que alguém que torce pra outro time não entenderia o Fla, e tudo isso.

Humildemente, defendi o cara:

 

 

Não que minha defesa ajude em muita coisa, mas eu sei como é cuidar da comunicação de algo que eu não sou o público alvo. A gente aprende isso na faculdade e com a experiência. Já atendi uma grande rede de salões de beleza, e cheguei a criar projeto que tive que “vender” pra diretor nacional, de empresa multinacional de beleza.  Se eu não tiver shampoo, lavo a cabeça com sabonete numa boa. E eu tava lá explicando pra ele porque daria certo adesivar o teto de um lavatório com o produto especial para manter os cabelos bonitos na praia.

Já tive que “vender” bolsas, sapatos femininos, home care, muita coisa que eu nunca usei na minha vida. E nem conhecia o mercado.

O Taves já entende de futebol. Claro que o Flamengo é absolutamente diferente. Mas pra isso ele tem quem consultar e pode aprender.

Minha maior preocupação era que por ser corintiano, ele precisaria se sobressair. Se fizesse o mesmo que vinha sendo feito, iria ser criticado em dobro pelo time que torce. Mas teve um belo início de trabalho.

Antes mesmo do jogo já tinha um texto sobre estreias.

 

 

Depois soltaram uma retrospectiva dos confrontos, algo que já vi fazerem muito em outros clubes. Simples e útil. Quase 500 RTs em algo que pode ser facilmente adaptado para qualquer outro jogo.

 

 

E a foto do Pet já ligava com outro texto falando de um jogo entre Flamengo e Atlético, com gol olímpico dele.

 

 

Teve vídeo dos jogadores chegando no Mineirão, fotos de torcedor, do presidente dando entrevista. Foi bem movimentado.

Uma das minhas maiores críticas, no passado, era a falta de uma arte para a escalação do time. Cheguei a propor algumas opções e o Flamengo usou uma bem parecida com uma das minhas sugestões. Mas desta vez capricharam mais. Fizeram em vídeo.

 

 

Não é novidade, já fazem isso lá fora. Mas você não precisa ser o primeiro a ter a ideia. Precisa fazer direito. E foi muito bem feito.

Outra coisa que gostei muito, foi o GIF do gol.

 

 

Mostra que estão sabendo usar a ferramenta. GIF é tendência no Twitter, e foi muito bem usado. Até vi alguém dizendo que isso já acontece na NFL. Mais uma vez, uma boa ideia retirada de outro lugar que ficou bem executada. Perfeito.

Pra melhorar, o Guerrero fez dois gols. O esperado seria que fosse o mesmo GIF duas vezes, mas não. Fizeram GIFs com imagens diferentes. Isso é um detalhe, mas mostra que estão atentos a isso. Não faria muita diferença se fosse o mesmo, mas se planejaram isso, mostra que deve ter muita coisa boa vindo por aí.

 

 

No fim do jogo ainda soltaram uma arte de gaveta. Daquelas que você prepara antes e usa quando for conveniente. E isso é ótimo. Mais uma vez mostra planejamento. Esse tipo de arte é obrigação para quem quer aproveitar o momento.

 

 

Isso não é coisa de um dia. certamente já teve algum planejamento prévio. Nem sei se tem alguma mão do funcionário anterior nisso, mas que hoje o Flamengo tem um perfil muito bom, não dá para negar. Que continue assim e melhorando!

 

 


Twitter: @luizfilipecm