Por Thauan Rocha | Twitter @Thauan_R e @flaimparcial Facebook: Flamenguista Imparcial

 

Muitas vezes ouvimos algo sobre “o time A é um (ou o maior) rival”, para logo em seguida o outro retrucar dizendo que o “rival na verdade é o time B”. Mas o que de fato significa ser rival? Segundo a Wikipedia, rival é aquele que rivaliza, que aspira ás mesmas vantagens que outrem, que equivale em merecimento que outrem e/ou que compete. De forma simples, rivais são todos que disputam o mesmo objetivo, mas quais são? Para entender melhor, vamos dividir esse assunto em três pontos importantes: esportivo, econômico e histórico.



Aspecto esportivo:

Poderíamos simplesmente definir pelas participações em competições, ou seja, qualquer clube que dispute o Brasileirão Série A é um rival do Flamengo, mas nem todos os clubes entram com o mesmo objetivo. Apesar de não declarar publicamente, podemos supor que no máximo (sendo bem generosos) 12 clubes entram pensando em alcançar o G4 – mesmo que não estejam preparadas para tal. Talvez seja soberba, mas não imaginamos que um time de menor investimento e tradição possa nos superar, ter os mesmos objetivos.

Sendo assim, não há uma rivalidade sólida no campo esportivo entre os outros 8 clubes, esses geralmente disputam entre si a permanência na primeira divisão. Nessa mesma lógica, podemos dizer que quem entra na Libertadores ou na Copa do Brasil pensando em título são nossos rivais. Obviamente temos mais surpresas em competições com mata-mata.

Aspecto econômico:

O futebol atual é um negócio (mesmo que os dirigentes brasileiros não o façam com excelência), então, quem disputa espaço no mercado em qualquer nível só depende de seus objetivos. O América-RJ, por exemplo, apesar de no passado ter sido maior, hoje disputa o mercado municipal, pois em nível estadual os quatro grandes já o superaram de forma inalcançável com o Bangu sendo seu rival de mercado. Apesar do domínio do Flamengo com mais de 50% da torcida local, os outros três ainda tentam diminuir essa vantagem e são obstáculos, sim. Se for mantida a situação atual com Vasco e Botafogo – principalmente o último – em grave crise, podemos imaginar um futuro em que, pelo menos, um deles vai ser engolido pelos outros três.

Em nível nacional, disputamos com gaúchos, mineiros e paulistas. Esse é um mercado mais difícil de conquistar, pois há vários clubes grandes na região, apesar de alguns serem muito mais locais, como Santos e Botafogo. Outras regiões são afetadas por causa da disputa do mercado nacional, mas muitos torcedores possuem dois times, o que, a meu ver, não atrapalha nenhum dos dois.

O Flamengo é o maior destaque, pois possui uma torcida gigante e bem espalhada pelo país, o Corinthians é um clube forte, mas sua força ainda é muito focada em São Paulo. Se ele tiver projetos de expansão para outras regiões, será um perigo para o Mengão. O Vasco é o clube que mais se aproxima de nós quando o assunto é torcida espalhada pelo Brasil, mas está em um momento de queda, podendo ser ultrapassado por outros clubes – se já não foi. Clubes como São Paulo, Palmeiras, Fluminense, Cruzeiro, Atlético-MG, Internacional e Grêmio são clubes com força para tentar uma expansão, apesar desses dois últimos estarem extremamente focados no seu estado e/ou região Sul.

Agora pensando no mercado global, os clubes brasileiros têm concorrentes fortes que podem arrancar sua torcida, como o Barcelona. Se quisermos impedir esse processo, temos que evoluir bastante e começar a conquistar primeiro os torcedores de outros países da América então teríamos clubes como Boca Juniores, River Plate, Universidade de Chile etc como rivais. Com a internacionalização dando resultado, poderíamos começar a brigar por mercados como o Asiático, aí nossos rivais seriam principalmente os clubes europeus.

Aspecto histórico:

Muitos clubes têm histórias entrelaçadas, como o Flamengo e Fluminense – o futebol do primeiro surgiu após uma debandada dos atletas do segundo (sendo que dois remadores do Flamengo assinaram a ata de fundação do Fluminense. Quem é o pai de quem?) Algo parecido ocorreu com Corinthians e Palmeiras. Não há como negar que relações assim possuem uma rivalidade intrínseca. Existem clubes que não possuem essa ligação na sua criação, mas disputam competições e/ou mercado. Com o tempo as comparações tendem a aumentar e os clubes passam a tentar se superar, surgindo novas rivalidades. Falta a alguns, ligação histórica para criar rivalidade. Para o Atlético-MG nós somos rivais por causa da final da Libertadores em que nós saímos campeões, para o Sport somos rivais por conta de 87.

Levando todos esses aspectos e pensando no futuro, eu diria que nossos maiores rivais são: Corinthians, Fluminense, São Paulo e Vasco. Além destes, podemos incluir Atlético-MG, Botafogo, Cruzeiro, Grêmio, Internacional, Palmeiras e Santos como rivais menores, sejam pelo aspecto histórico, econômico, esportivo ou ambos. Agora vamos analisar os dados da pesquisa para entender o que parte da Nação compreende como rivais.

Rivalidade estadual

NR – Não é Rival

Para o gráfico abaixo usei o seguinte critério: votos para 1º tem peso 4, para 2º tem peso 3, para 3º tem peso 2, para 4º tem peso 1 e NR tem peso -2.

Pelo gráfico e a tabela completa das votações, podemos ver que o Vasco é, sem dúvida, o maior rival e o Fluminense vem logo atrás. O Botafogo merece um destaque por ser o que possui menor rivalidade entre os grandes, inclusive isso reflete no alto número de NR – 11,30% dos votos. A situação atual do alvinegro ainda deve prejudicar por muito tempo o futebol deles, o que imagino que fará a rivalidade entre nós cair muito nos próximos anos se não reverterem o quadro. Bangu e América foram citados graças ao passado. Esperava que os votos viessem só de torcedores das cidades desses clubes, mas não foi assim, 4 dos 8 votos para o Bangu ou América vieram de outros estados. É interessante ver que pessoas de outros estados conseguem ainda manter uma rivalidade antiga.

Rivalidade nacional

O Vasco continua como maior rival, mas o Corinthians está logo atrás. É interessante notar que a soma da pontuação de ambos só na primeira posição já chega a quase 177, que foi o número de participantes. Em média, cada participante votou em 1,9 times como maior rival, ou seja, não conseguem ver uma diferença muito clara no nível de rivalidade entre eles e o Flamengo. Agora vamos fazer comparações por setor, a fim de facilitar a análise. Cada setor contém 5 times e a melhor colocação dele tem peso 5, o segundo tem peso 4 e assim por diante – no 3º setor o primeiro tem peso 6 e assim por diante. O clube perde pontos pelos votos NR, tendo peso 3 no primeiro setor, 2 no segundo e 1 no último.

Setor 1

Creio que seja espantosa a 4ª colocação do Atlético-MG nesse ranking. Esperava o São Paulo ocupando tal posição por causa das várias conquistas, mas o momento ruim do time do Morumbi e uma ascensão do Galo aos títulos importantes e as duas goleadas por 4 x 1 – sendo uma delas naquela fatídica semifinal da CdB de 2014 – fizeram os RNs reacenderem essa rivalidade, que antes eu entendia como sendo uma via de mão única que vinha de MG.

Apesar de o Vasco estar em segundo no setor, o time da colina recebeu 14 votos a mais que os paulistas como maior rival. Como a diferença de pontuação é baixa, creio que devemos considerar o cruzmaltino o primeiro colocado. Sendo assim, o G5 é formado por: Vasco, Corinthians, Fluminense, Atlético-MG e São Paulo, respectivamente.

Setor 2

O Bahia aparece com pontuação negativa, a grande maioria compreende que eles não são rivais. Fora do G5, o Botafogo aparece apenas na 5ª posição, mas devemos considerar que isso ocorre porque muitos votos foram para ele ficar no G5 do primeiro setor – onde recebeu 113 votos, 37 a mais que o Palmeiras, primeiro do setor 2. Sendo assim, creio que é justo colocá-lo na 6ª posição do ranking geral. O Porco é o 7º, Grêmio o 8º, Internacional o 9º e Santos o 10º.

Vejam que o Santos é o pior entre os grandes paulistas. Claro que o time do litoral paulista tem uma grande história e é multicampeão, mas sua força se dá por causa da base, certamente a torcida não entende que eles são uma ameaça grande no nosso caminho, diferente do que ocorre com os gaúchos. Apesar dos times do extremo sul serem bem regionais, eles conseguem demonstrar sua força no cenário nacional, então não surpreende a boa colocação nesse setor.

Setor 3

Considerando agora o último setor, vemos que a classificação ficaria: Cruzeiro 11º, Atlético-PR 12º, Bahia 13º e Sport em 14º. Apesar da colocação do time pernambucano nesse setor, temos que considerar que entre o paranaense e o baiano, ele foi o que mais recebeu pontos nos setores anteriores e tem o menor número de NR. Sendo assim, a colocação real nesse setor é: Cruzeiro 11º, Sport 12º, Atlético-PR 13º e Bahia em 14º.

Acho estranho o Cruzeiro ficar em 11º, pois eles têm mais títulos que o Galo, é um time que pode ameaçar mais o Flamengo, mas não estão ligados a nós por uma final de libertadores como está o seu rival. Apesar disso, esperava o time celeste lá pela 6ª posição e o alvinegro perto da 10ª. Coritiba, Ponte Preta, Santo André e Ceará não foram citados de forma significativa, mas quero ressaltar aqui as lembranças feitas ao Ceará. Os dois votos do clube cearense vieram de torcedores do estado. É interessante entender que a sua cidade de origem/vivência influência na percepção de rivalidade. Por mais que o Ceará não tenha uma história significativa com o Flamengo, uma das visitas do Mengão pode ter marcado a vida de alguns torcedores e isso pode fazê-los entender que há uma rivalidade entre os clubes.


Ranking final

Obrigado a todos que participaram da pesquisa votando e divulgando. Quanto mais participantes tivermos, mais representativa será e, por tanto, poderemos compreender melhor essa Nação gigantesca cheia de pessoas tão diferentes.

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!