O lateral-direito Pará foi o escolhido do dia para a coletiva no ataque do Flamengo. Ele falou sobre a volta por cima que deu no clube, os objetivos da temporada e os novos parceiros que Zé Ricardo vem testando para jogar com ele pelo setor direito do ataque rubro-negro.

Jogar com Rodinei

Ajuda bastante. O Rodinei a gente sabe que é um jogador que tem bastante força. A gente procurou fazer as coisas mais simples possível, da maneira que o professor Zé pediu, e as coisas aconteceram naturalmente. O Rodinei tá entrando bem, e se o professor Zé optar por isso mais vezes, a gente vai dar conta do recado.

Jogar com Mancuello

O Mancuello é um atleta muito inteligente. Ele tá desenvolvendo uma função que todo mundo sabe que é a dele, mas é muito inteligente, tá desenvolvendo bem. A gente procura conversar, dentro como fora, até na marcação eu oriento ele bastante, para que ele não venha marcar tanto o ponta do time deles perto de mim, porque quando eu pego a bola eu vou ter ele praticamente livre. Então estamos acertando

Jogar com Berrío

Eu já joguei contra ele quando eu estava no Grêmio. Naquela ocasião eu até marquei ele, é um jogador bastante rápido, tem um sprint muito forte. Agora que a gente está junto, espero que ele possa nos ajudar bastante com a velocidade, é também um fazedor de gol. A gente está muito feliz com a contratação dele, é um jogador fundamental e importantíssimo

Pensamento no Carioca antes da Libertadores

Eu procuro pensar primeiro nesse Campeonato Carioca que a gente está disputando. A gente está há três anos sem ganhar e precisa ganhar esse campeonato. A gente está entrando duro firme e forte para conquistar esse título. Mais para a frente a gente pensa na Libertadores. É um título que todo nosso elenco almeja, o treinador almeja, o presidente almeja. Mas não é fácil, vamos focar primeiro no Campeonato Carioca para depois pensar na Libertadores.É um ano que a gente precisa dar mais de cada um da gente, porque a gente precisa conquistar títulos, e eu tenho certeza que a gente vai conquistar.

Volta por cima

É trabalho, não tem outra questão a não ser trabalhar, vir aqui no CT, se dedicar bastante, sair de casa de cabeça erguida, vir lá falar: vou vencer. E isso aconteceu. Prefiro até não falar tanto do meu início, pensar no momento atual e continuar trabalhando com meus companheiros. Até nos meus momentos de adversidade eu sempre procurei manter a tranquilidade, a cabeça boa, e conversando com os familiares eu dizia que ia dar a volta por cima, conquistar a confiança do torcedor e da diretoria que me trouxe para cá. Eu fico feliz de estar colhendo os frutos. Eu fico muito feliz de estar desenvolvendo meu trabalho da melhor maneira possível. Desde que eu tive a oportunidade, eu procurei aproveitar da melhor maneira possível. Eu só tenho a agradecer os companheiros aqui do clube e ao professor que me dão total tranquilidade. Eu espero que nesse ano a gente possa conquistar coisas importantes.

Legião estrangeira

Eles estão sempre ali dando risada com a gente, brincando, a gente não entende muita coisa que eles falam. Mas a gente tá levando, procurando se entender, porque a gente precisa também desse diálogo dentro de campo. O que eu diria para eles é para ter tranquilidade, ter a cabeça boa e tranquila, e trabalhar. Só trabalhando a gente consegue os objetivos, consegue colocar o vento contra a favor.

Briga pela titularidade

Não só na minha função não tem cadeira cativa. Todos os jogadores que estão aqui têm condições de ser titulares. Vai ser uma disputa sadia, e quem o professor Zé Ricardo optar, o Flamengo vai estar bem servido, tanto na lateral quanto nas outras posições.

 
 
O que você pensa sobre isso?


Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN

Outras formas de ajudar este projeto:
– Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.