Vizeu comemora o gol, que garantiu a vitória do Flamengo sobre a Cabofriense / Foto: Gilvan de Souza

Vizeu comemora o gol, que garantiu a vitória do Flamengo sobre a Cabofriense / Foto: Gilvan de Souza

 

Depois de vencer o Fla x Flu por 2×1 no final de semana, o Flamengo voltou a campo na noite dessa quarta-feira (24). O desafio contra a Cabofriense trouxe a campo apenas 3 titulares: o goleiro Paulo Victor, o zagueiro Juan e o meia Mancuello.

Embora o Moacyrzão tenha recebido um público pequeno, a torcida presente no estádio demonstrou apoio a equipe. Antes mesmo do início do jogo, a torcida aplaudia a equipe na entrada ao gramado. Ao longo da partida, os torcedores presentes cantaram e comemoraram mais uma vitória do Flamengo no Carioca.

Após os 3 pontos conquistados em Macaé, o Flamengo chegou aos 13 pontos e permanece em segundo lugar no grupo B, atrás apenas do Botafogo, líder desde o início da competição.

 

BOAS CHANCES NO PRIMEIRO TEMPO

O Flamengo começou se movimentando bem na partida e antes dos 10 minutos conseguiu chegar ao gol. Estreante da noite, o atacante Felipe Vizeu recebeu um belo cruzamento feito por Pará e de cabeça marcou seu primeiro gol como profissional.


Apesar de ter conseguido levar perigo à meta adversária, o time do Flamengo sentiu dificuldades em alguns momento para tocar a bola. O posicionamento da equipe da Cabofriense dificultou a troca de passes para o time rubro-negro, que não conseguia achar saída para chegar até ao ataque. Após orientações dadas por Muricy de fora do campo, a equipe conseguiu se reorganizar e teve duas boas oportunidades nos 5 minutos finais, com Mancuello e Gabriel.

Apesar de ter marcado apenas um gol na primeira etapa, a equipe que estava em campo conseguiu produzir boas oportunidades de gol. Com destaque para Mancuello, que conseguiu achar bons chutes que levaram perigo à meta da Cabofriense. O argentino ainda armou boas jogadas e por pouco não deixou o dele no primeiro tempo em Macaé.

 

SEGUNDA ETAPA É MARCADA POR POUCAS FINALIZAÇÕES

O time do Flamengo voltou mais lento para a segunda etapa, com um número de finalizações bem inferior àquele visto no primeiro tempo. A Cabofriense parece ter sentido o bom momento e conseguiu pressionar mais a saída de bola rubro-negra.

Com menor movimentação da equipe na segunda etapa, o técnico Muricy Ramalho chamou Cirino e Arão, que vêm se destacado no time titular. O atacante e o meia entraram no lugar de Gabriel e Canteros, que errou muito durante toda a partida. Mesmo com os dois titulares em campo, o Flamengo seguiu com dificuldades de finalização e não conseguiu marcar o segundo gol.

Nos últimos minutos de partida, a Cabofriense ainda assustou, quase conseguindo empatar o jogo. No entanto, assim como a equipe rubro-negra, o adversário também não conseguiu ter boa pontaria na hora de chutar em direção ao gol e a partida terminou com a vitória por apenas um gol do Flamengo.

 

FELIPE VIZEU SE DESTACA EM NOITE DE TITULAR

Destaque Da Copa São Paulo de Futebol Júnior, Felipe Vizeu teve a oportunidade de atuar os 90 minutos. E não tem como não dizer que o destaque do jogo é todo dele. Com boas finalizações durante a partida, Vizeu conseguiu levar perigo diversas vezes à meta da Cabofriense e foi o responsável pelo gol da vitória rubro-negra no Moacyrzão.

No intervalo da partida, o atacante falou sobre o trabalho que vem realizando e citou sobre orientações dadas por Muricy nos treinamentos. “Graças a Deus venho fazendo um bom trabalho nos treinamentos e isso reflete nos jogos. Futebol é justo: se a gente treinar bem, reflete no jogo. Professor Muricy sempre pede para estar na área quando a bola estiver nas laterais. Pude receber a bola e fazer o gol. Fui feliz em fazer o gol da partida, mas não posso parar por aqui, tenho que seguir treinando”.

 

SITUAÇÃO NO CAMPEONATO

Com a vice-liderança do grupo B, o Flamengo está bem próximo de conseguir a classificação para a próxima fase do Carioca. Com 13 pontos conquistados, uma vitória contra o Resende, no próximo domingo, garante o rubro-negro na etapa seguinte da competição.

 

Ficha Técnica

Time: Paulo Victor, Pará, C. Martins, Juan e Chiquinho; M.Araújo, Canteros (Willian Arão) e Mancuello; Éverton, Gabriel (Marcelo Cirino) e Felipe Vizeu

Cartões: o árbitro não puniu nenhum jogador na partida.
Arbitragem: Carlos Eduardo Nunes Braga
Auxiliares: Wendel de Paiva Gouvêa e Francisco Pereira de Sousa

Público: 1988 pagantes / 2632 presentes
Renda: R$65.309