VivendoFla-01


Valdemir Henrique | Twitter @netobygu

Desde que recebi esse espaço abordei diversos temas, falei sobre muita coisa, mas esse post faz jus ao nome deste espaço no mundorubronegro.com. Poucas coisas na vida são tão marcantes quanto ir pela primeira vez num estádio para ver o Mengão. É uma emoção inigualável…

No jogo desta quinta-feira (17) pude realizar esse sonho. O cenário não podia ser melhor: Flamengo embalado, Mané Garrincha lotado e muita expectativa. O resultado foi ruim, a arbitragem e o desempenho do time foram piores ainda, mas nada capaz de estragar essa experiência incrível.

Alguns leitores cariocas (ou que moram no Rio de Janeiro) devem estar se perguntando:

— Como assim? O time joga mal, perde, e o cara ainda sai feliz?

Eu explico, caros leitos. Somos uma Nação com mais de 40 milhões de súditos. Devido nossa dimensão continental, pouquíssimos de nós terão a oportunidade de ver o Mais Querido in loco.

A Nação off-Rio vive quase um amor platônico, acompanhando tudo sobre sua paixão à distância. Infelizmente a maioria nunca verá um jogo no estádio, entretanto, essa dura realidade não os faz desanimar, pelo contrário, só fortalece o incondicional amor. Sempre sonhamos ver o Flamengo em campo, porém, do sonho à realidade vai existe um percurso enorme. Muitas vezes, problemas financeiros e dificuldades da vida cotidiana impedem o rubro-negro, e a única saída para ver o time jogar é a televisão.

Voltando ao meu caso, quando recebi a notícia de que havia ganhado um ingresso senti um misto de perplexidade e ansiedade. Foi uma baita surpresa! Eu nem imaginava ir ao jogo. Além de não ter condições de comprar o ingresso, possuo problemas físicos que restringem minha locomoção, e todos sabem que a acessibilidade é um grande problema em qualquer cidade brasileira.

Eu ali segurando o celular e o meu primo Lucas Marques, que me ajudou!

Eu ali segurando o celular e o meu primo Lucas Marques, que me ajudou! Que felicidade!

Passado o susto, com o ingresso e a carona até o estádio garantida, me restava apenas aguardar o grande dia. Foi a semana mais longa da minha vida, parecia uma eternidade.

As belas vitórias rubro-negras só aumentaram a expectativa; até que finalmente chegou o grande dia… Quando desci do carro e ouvi o som da torcida meu coração foi a mil, era um turbilhão de emoções indescritíveis.

Fiquei impressionado com a grandiosidade do estádio e com toda a movimentação da Nação, mas quando a bola rolou o ar contemplativo saiu de cena dando lugar ao torcedor apaixonado. Cantei, apoiei e também xinguei.

A vitória ficou para uma próxima vez — um mero detalhe comparado a tudo o que tinha vivido naquela noite. Ficou a recordação e uma imensa gratidão aos amigos Diogo Almeida (@DidaZico), ao Leonardo Buarque (@BuarqueLeo) e a todo o pessoal da Embaixada Fla Brasília. Graças a essa galera bacana meu sonho virou realidade.

 

Mas e você leitor, como foi seu primeiro jogo num estádio? Qual o seu maior sonho como Rubro-Negro?

Comente no meu Twitter ou direto na fanpage do MRN no Facebook (clique aqui). Sua opinião faz a toda diferença.

 

Saudações Rubro-Negras!

Mengão sempre!

 

20150919153816


Valdemir Henrique é colaborar do Mundo Rubro Negro, escreve sobre arbitragem no pré-jogo do MRN Informação. E é colunista no Blog Vivendo o Flamengo.

“Sou off-Rio apaixonado pelo Mengão!!”.


 

 

ÚLTIMAS DO MUNDO RUBRO NEGRO

Sábado quente no Rio e clima eleitoral ameno na Gávea

A Federação mandou iniciar a partida: uma ofensa ao clube, e sobretudo às mulheres

A fábula do menino que xingava

Eu não sou carioca, mas o Flamengo é – Só me odeie depois de ler

A Nação só é nacional quando convém

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER