Diogo Almeida | Twitter: @DidaZico


 

mrn infRonaldinho é um problema para o Flamengo desde a contratação, essa é a verdade. Produto do maior leilão em terras tupiniquins, Ronaldinho era visto como craque em decadência, mas seu alto potencial de visibilidade atraíria investidores, patrocínios, negócios… E quem sabe ele não recuperaria seu bom futebol?

Palmeiras e Grêmio “anunciaram” a contratação por divesas vezes. O Palmeiras tinha como aliado investidores e a mídia paulistana desejosos em ver um craque da estatura do gaúcho nos holofotes da capital econômica do país. O Grêmio lutava pelo sentimento de saudosismo e pertencimento de Ronaldo de Assis Moreira, cidadão porto-alegrense e cria das categorias de base do clube que há anos não ganha nenhum título importante.

As caixas de som gremistas foram e voltaram, os investidores palmeirenses recuaram, e a mídia entendeu que o destino era o Rio e o jogador desembarcou nas praias cariocas, rumo a um Flamengo que vinha de um terrível 2010, presidido pela vereadora que precisava de crédito para seu plano de aumentar o eleitorado através do Flamengo. Os altos valores de luvas, salários e até uma contrapartida ao Milan foram aceitos. O que interessava era a festa, o delírio, a catarse coletiva. O Flamengo, mais uma vez, se entregava aos desígnios de um craque sem identificação com o clube. A média entre marketing, percepção do mercado, títulos e dívidas com o jogador dificilmente daria saldo positivo.

Flamengo é Flamengo – Ronaldo disse. Foi uma frase banal, de alguém que não tinha o que falar. E todos nós a adoramos. A verdade é que Flamengo é um clube tão inexprimível que não seria Ronaldinho Gaúcho o ser a conceituá-lo. Também é verdade que seria Ronaldinho Gaúcho o homem a exprimir algo tão simples e desproposital. Pois já foi dito que a ignorância é uma benção, e o poder de síntese também.


Jogador cobra 40 milhões mas deve levar 1/4 apenas | Foto Flamengo

Jogador  deve levar “apenas” 10Mi  | Foto Flamengo

Para pagar Ronaldinho o Flamengo se aliou à Traffic para que o jogador pudesse ter a garantia de seu salário em dia. A empresa seria responsável por explorar a imagem do jogador.

Ronaldinho foi tudo aquilo que a maioria previu que seria fora das quatro linhas. Festas que varavam as madrugadas cariocas eram uma constante. Vanderlei Luxemburgo, cada vez mais se revoltava com a o comportamento do astro. Muitas histórias de bastidores foram para debaixo do tapete, contudo, a paciência do treinador começou a incomodar o staff de Ronaldinho. Até que um dia as câmeras de segurança do hotel onde o Fla estava foram vistas em cadeia nacional . Quem viveu intensamente o Flamengo em 2011-2012 sabe como foi ver aquilo. A alegria de ser rubro-negro estava em baixa, o principal rival nacional ganhou a Libertadores que nós brincamos de jogar… E ainda existia o profundo trauma de 2010, quando os asseclas de Patrícia tentaram manchar a honra de Zico.

O desempenho individual de Ronaldinho em campo não era tão ruim, também não chegava perto do esperado para um jogador tão caro. O torcedor viu um campeonato brasileiro de 2011  que poderia ter sido ganho. Faltou algo, faltou o compretimento de Ronaldinho. Ele não só vivia de balada como também era visto na noite com outros jogadores, inclusive jovens valores da geração que venceu a Copinha em janeiro de 2011.

O desgaste com Luxa chegou ao fim e a queda-de-braços foi vencida pelo Dentuço. Logo após confirmar o time na fase de grupos com uma vitória sobre o fraco Real Potosí (depois de ser derrotado nos Andes) o treinador foi desvinculado da Comissão Técnica, no começo de 2012. Uma semana antes a mandatária rubro-negro falou em entrevista que Luxa não seria demitido.

Patrícia Amorim parecia perdida, e estranhamente assinou um acordo com a Traffic assumindo toda a dívida com o jogador (!). Aliás, o contrato entre Flamengo e Traffic sempre foi alvo de muita especulação, não sendo muito bem explicado quais eram as contrapartidas financeiras da empresa e do Flamengo no acordo.

2012 chegou e o Flamengo simplesmente deixou de pagar o jogador. Nesse meio tempo o clube se viu “assaltado” em sua própria casa pelo irmão e agente de Ronaldinho, o ex-jogador Assis fez um escândalo na loja oficial do clube na Gávea, pegou dezenas de peças e saiu dizendo que não ia pagar nada por que o Flamengo também não paga ninguém.

O Flamengo era deboche, o jogador estava com salários atrasados e Patrícia confiava em seu poder maternal para manter o rapaz na Gávea. Já corria o quinto mês de atraso. As festas caligulinescas em sua mansão na Barra mostravam que dinheiro era a única coisa que não faltava a Ronaldinho. Aquele “Flamengo é Flamengo” virou piada… Em maio de 2012, naquele dia que  conseguiu a tutela antecipada na 9ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, liminar concedida pelo juiz André Luiz Amorim Franco, Ronaldinho saiu pela porta dos fundos. Sua advogada cobra na justiça dívida de exatos R$ 40.177.714,00.

A laudo emitido pelo perito judicial foi positivo para o Fla. A perícia, exigida pelo atual departamento jurídico, detectou danos à imagem da instituição causados pelo atleta no período que defendeu a equipe. O Mengo afirma que só vai pagar o valor devido e o laudo pericial foi ao encontro dessa prerrogativa. A advogada de Ronaldinho, Gislaine Nunes declara que não vai aceitar valores irrisórios.

Hoje o Flamengo busca alongar o embate, se possível, até o Tribunal Superior do Trabalho. O jogador prejudicou por diversas vezes a imagem do clube – como atesta o referido laudo. O Flamengo não vai fazer acordo com um valor acima do devido, ou seja os salários corrigidos e encargos obrigatórios. “Nada perto de 30 ou 40 milhões” declarou uma pessoa ligada ao caso.

No último round desta luta entre o velho Flamengo e o novo Flamengo, o ex-técnico Luxemburgo e o ex-diretor-executivo de futebol Zinho, arrolados como testemunhas pelo Fla não puderam comparecer. Novo encontro foi marcado para setembro. E está longe de ser o último.

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER