mrn inf

 

Luiza Sá (@luizasaribeiro) e Mariana Sá (@imastargirl)

 

 

 

 Flamengo invicto, instabilidade e Copa do Brasil

A segunda rodada do Carioca foi mais animadora para os rubro-negros. Na primeira partida no Maracanã, o Flamengo venceu o Barra Mansa por 4×0 em um jogo fácil onde Marcelo Cirino e Arthur Maia finalmente marcaram seus primeiros gols. A noite também marcou a estréia de Thallyson e a entrada de César no gol para substituir o lesionado Paulo Victor.

O entusiasmo não durou muito tempo, já que contra o Resende o desempenho do time voltou a ser ruim. Com muita dificuldade o rubro-negro conseguiu vencer a terceira partida do campeonato por 2×1 e já começava a mostrar sinais de que o ano não seria tão fácil assim.



A quarta rodada foi de goleada, mas o Flamengo não convenceu novamente. Com as voltas de Paulo Victor e Gabriel, que ficou quase três meses fora, o time conseguiu vencer por 5×1, mas deixou a desejar tecnicamente. A montanha-russa dos resultados e atuações já mostrava a instabilidade do elenco, o que começou a preocupar a torcida.

Sempre em busca da liderança, o Mais Querido precisava manter a série de resultados positivos contra os pequenos. Os primeiros boatos sobre a saída de Léo Moura começaram a correr no dia da partida contra o Boa Vista. Apesar disso, o elenco teve boa atuação coletiva e conseguiu mais uma vitória, dessa vez por 2×0.

Graças a uma péssima atuação, o time ficou apenas no empate de 1×1 com o Madureira e os desempenhos ruins começaram a assombrar o elenco rubro-negro. A situação não foi diferente na estréia na Copa do Brasil contra o Brasil de Pelotas. Em um jogo de dar sono, o Flamengo vencia por 2×0, mas levou um gol no finalzinho que obrigou a disputa da segunda partida no Maracanã. Vale ressaltar o volante Jonas, que chamou atenção já em sua primeira atuação.


 

Primeira derrota e despedida de Léo Moura.

A primeira derrota veio contra o Botafogo. O dia era de festa: estreia da terceira camisa – inspirada no modelo “papagaio vintém” –, comemoração dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro e, para completar, era a última atuação de Léo Moura em jogos oficiais pelo Flamengo.

O time não jogou mal, mas não fez o necessário para levar a vitória para casa. Apesar da boa atuação, o rubro-negro não soube aproveitar as chances e viu o alvinegro abrir o placar no fim do jogo. Sem poder de reação, a invencibilidade caiu.

Para celebrar os anos de serviço de Leonardo Moura e dizer adeus ao camisa 2, o Flamengo promoveu um amistoso contra o Nacional-URU e venceu por 2×0. O jogo também foi bom para dar chance a alguns meninos da base que não decepcionaram como Jorge, Douglas Baggio e Matheus Sávio – que fez o segundo gol. A partida em si não foi o principal, mas sim a homenagem ao capitão.

 

Artilharia de Cirino, Vasco e jogo de volta da Copa do Brasil:

O Flamengo continuou tentando vencer e convencer seu torcedor. Na partida contra o Friburguense, Marcelo Cirino continuou a se mostrar importante no elenco e deu mais uma vitória ao time, dessa vez por 2×0. Já contra o Volta Redonda, o rubro-negro não empolgou. A péssima atuação em campo não refletiu no placar de 2×1, já que Paulinho salvou. Contra o Tigres, Cirino voltou a resolver e o Mais Querido saiu com a boa vitória por 3×1.

O jogo de volta da Copa do Brasil foi tão sonolento quanto o de ida. A disputa foi marcada por um fraco desempenho do time da casa e nem a vitória por 2×0 foi suficiente para não irritar os torcedores.

De volta ao Carioca e debaixo de muita chuva, o Clássico dos Milhões foi emocionante. A eficiência de Alecsandro deu a vitória por 2×1 ao Flamengo em um duelo que teve paralisação de 50 minutos, quatro expulsões e discussões nos bastidores.

Contra Bangu, o rubro-negro teve que driblar o alto número de lesões do elenco e perdeu inúmeras chances. Apesar dos problemas, o placar final foi de 2×1. Já contra o Bonsucesso, quem se destacou foi Paulo Victor. O goleiro ajudou o Flamengo várias vezes e até defendeu um pênalti, assegurando a vitória por 2×0.

 

Punição, silêncio e chocolate:

Depois de uma declaração polêmica contra a Federação Carioca, Vanderlei Luxemburgo foi punido pelo TJD-RJ (leia mais http://www.mundorubronegro.com/abaixo-a-ditadura/) e ficou fora por dois jogos. Contra a “Lei do Silêncio”, jogadores que Flamengo e Fluminense tamparam a boca reproduzindo o gesto do técnico numa coletiva. Dentro de campo, o Flamengo deu um show, venceu por 3×0 deixando de lado a expulsão do jogador adversário Fred. O clube ainda conquistou o Torneio Super Clássicos e a Taça Adidas, mas não comemorou em forma de protesto.


 

 

Fiquem ligados! A parte III que conta o último jogo da Taça Guanabara e a eliminação para o Vasco.

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!