Goleiro completou 150 jogos e depois da inconstante temporada anterior se firma novamente no gol rubro-negro

 

PV em ação pelo Mais Querido. Foto: Flamengo

PV em ação pelo Mais Querido. Foto: Flamengo

Atleta do Flamengo desde as categorias de base, o goleiro Paulo Victor conseguiu se firmar como titular no clube apenas em 2014, após ganhar uma oportunidade do técnico Vanderlei Luxemburgo e corresponder em alto nível. O arqueiro, que atualmente é titular, vem sendo ameaçado pela sombra do goleiro recém-contratado Alex Muralha, ex- Figueirense. Em entrevista concedida na Gávea nessa última quinta-feira (18), PV comentou sobre a disputa e falou sobre vários outros assuntos.

Em relação á concorrência, Paulo Victor não demonstrou preocupação: “Ano passado eu tinha o César, que para vocês era o sucessor de todos os goleiros aqui do Flamengo. Pra mim não muda, a minha postura é sempre a mesma, eu estou trabalhando sempre”. Vale lembrar que Muralha tem a preferência de parte da torcida e fez um grande Campeonato Brasileiro em 2015 pela equipe catarinense.

No que diz respeito a próxima partida, um clássico contra o Fluminense no Mané Garrincha, PV deixou claro que confia no elenco: “A gente sabe que todos os jogos têm sido complicados e a motivação deles é a nossa também. Eles têm o Diego Souza, a gente tem o Guerrero, Sheik, Mancuello. Eu tenho a confiança nos meus atletas de que a gente pode fazer um excelente jogo”. Em relação ao centroavante Fred, principal jogador do tricolor, o goleiro rubro-negro fez questão de elogiar o atleta, mas novamente ressaltou a confiança nos atletas: “É um jogador excepcional, de seleção brasileira, que é respeitado por onde passa. Mas eu tenho a confiança total nos meus jogadores e que podemos anular o Fred, mesmo sabendo que ele é um jogador que precisa de meio metro pra fazer um gol e que faz a diferença nos jogos em que está presente.”

Tendo conhecimento de que a torcida não está satisfeita com o futebol apresentado pelo Flamengo, Paulo Victor reconheceu que ainda falta muita coisa, mas fez questão de relativizar: “São vários jogadores novos que chegaram, é o inicio da competição e são várias competições esse ano, então a gente ainda está se conhecendo dentro de campo. Houve alterações, o professor Muricy está procurando a melhor maneira de jogar, e em alguns momentos é tirando alguns jogadores para revitalizar. A gente ainda tem que crescer muito, assim como todos os times do Brasil”.

Por fim, o camisa 48 comentou sobre o Fla jogar no Mané Garrincha: “Gramado excelente. Claro que a gente prefere jogar no RJ, no Maracanã, mas devido ao que vem acontecendo no Rio, com estádios fechados, a gente tem que esquecer esse lado e pensar que será um grande jogo contra o Fluminense e, com um estádio lotado, melhor ainda.” Apesar do otimismo, o Mengão não tem bom desempenho atuando em Brasília, com apenas duas vitórias desde a reabertura do estádio, em 2013.