Márcio Araújo, de volta ao time é observado por Juan em mais uma saída de jogo. Foto Gilvan de Souza/Flamengo

Márcio Araújo, de volta ao time é observado por Juan em mais uma saída de jogo. Foto Gilvan de Souza/Flamengo

 

Após a ótima vitória no Fla-Flu em Brasília no último domingo, o Flamengo retornou a campo pelo Campeonato Carioca para enfrentar a Cabofriense no Moacyrzão em Macaé. Como anunciado antes do clássico, Muricy Ramalho poupou quase o time inteiro para dar rodagem ao elenco.

 

O Jogo

Só com três titulares, Muricy mandou o seguinte time à campo: Paulo Victor – Pará, César Martins, Juan (C) e Chiquinho – Márcio Araújo, Canteros e Mancuello – Éverton, Felipe Vizeu e Gabriel.

Se a equipe era diferente, a filosofia em campo não foi alterada no início de jogo. Marcação no campo da Cabofriense e a busca pela troca rápida e eficiente de passes. Com isso, os espaços foram começando a aparecer mas a equipe pecou no último passe que não alcançou Vizeu em dois cruzamentos. No terceiro, o garoto aproveitou: Bola lançada para Mancuello na direita, o argentino rolou para Pará que cruzou na cabeça de Felipe Vizeu, o atacante cabeceou com estilo no canto abrindo o placar aos 9′.

 

 

Aos 11′, quase saiu o segundo após roubada de bola do Éverton na área adversária. O ponta cruzou e quase Vizeu marcou de novo após ótima defesa de Andrey. Depois de uma cabeçada de Juan aos 14′, a equipe de Cabo Frio chegou duas vezes aproveitando vacilos de Pará e Chiquinho. Após a parada técnica, o rubro-negro seguiu com dificuldades para chegar na área adversária, abusando dos cruzamentos para Felipe Vizeu. No fim do primeiro tempo, o Mengão teve duas boas chances de ampliar, em ótimas jogadas de Mancuello e Éverton, mas não fez e assim terminou o primeiro tempo.

As duas equipes voltaram sem mudanças do intervalo e após um início ruim de segunda etapa, a equipe aos poucos foi se acertando e retomando o controle da partida. Melhor em campo, Mancuello voltou a aparecer quase marcando um golaço de falta aos 12′. Com o ritmo diminuindo drasticamente, Muricy colocou Arão e Cirino em campo e a equipe apresentou uma sensível melhora, pois Arão se apresentou mais ao ataque do que seu substituto Canteros. No fim do jogo, a Cabofriense partiu para cima buscando um empate precioso, mas sem sucesso.

Fim de papo, Flamengo 1 a 0, e mais três pontos na conta. A próxima partida é no dia 28/02 às 17h contra o Resende em Volta Redonda

 

Mancuello 

Melhor em campo. Com ótima movimentação e com muita disposição, o argentino ditou o ritmo do ataque rubro-negro e até foi bem na marcação quando o adversário recuperava a bola. Merecia o gol hoje. Está fazendo valer o investimento nele.

 

 

Felipe Vizeu

Excelente estreia do jovem atacante como titular do Mengão. Fez um lindo gol de cabeça, o gol da vitória, e  mostrou ótima movimentação e muita habilidade com a bola nos pés fora da área, deixando a torcida cheia de esperanças para o futuro.

 

 

 

César Martins e Juan

Melhor partida de uma dupla de zaga do Flamengo no ano. Mesmo o adversário não sendo do mesmo nível dos adversários que encontraremos no Brasileirão, a dupla de zaga teve uma atuação que beirou a perfeição.

César Martins novamente fez uma ótima partida. Preciso, veloz e tranquilo são as palavras que podem descrever a partida do camisa 3.

Já Juan pela primeira vez foi capitão da equipe depois de sua volta ao Maior do Mundo e não decepcionou. Seguro, passou a tranquilidade para o resto da equipe, e novamente esteve bem posicionado na maioria das investidas da Cabofriense.

 

Márcio Araújo

Após a ótima atuação de Cuéllar no domingo passado, Márcio Araújo foi o titular do time reserva e teve dois tempos distintos. No primeiro tempo fez um bom jogo, com boas inversões de jogo e uma ótima arrancada que quase terminou em gol.

Já no segundo tempo, cometeu três erros nos três minutos iniciais (um quase custou o gol de empate) e não se encontrou durante o restante da segunda etapa, provando que não pode voltar à titularidade de fato.