mrn infMugni veio cheio de moral. O Meia, porém, ainda não correspondeu e a torcida parece que já perdeu a paciência.

 

Mariana Sá (@imastargirl)

 

 

 

Saindo de seu país pela primeira vez desde que começou a jogar, o meia se viu em uma realidade completamente diferente.

Ninguém sabia bem o que esperar dele no início. Com um contrato de quatro anos pela frente e muita expectativa, o garoto de apenas 23 anos chegou querendo fazer história. Mugni estreou no dia 5 de fevereiro do ano passado contra o Boavista na goleada por 5×2 e saiu ovacionado pela torcida por seu ótimo desempenho. Porém, Mugni nunca se firmou no time titular. No Brasileiro foi reserva e em alguns jogos não foi nem relacionado. Seu grande momento mesmo foram as grandes atuações e os três gols contra a pequena Cabofriense nas semifinais do Carioca 2014. 41 jogos de altos e baixos já foram suficientes para determinar que ele seja um caso perdido?

Vanderlei Luxemburgo parece discordar dos críticos. O treinador declarou que confia em todo potencial de Lucas e que o torcedor precisa ter paciência. Luxa disse ainda que ele nunca deixou de treinar forte e se dedicar mesmo

Mugni chegou ao Flamengo na temporada passada (Foto: Site Oficial)

Mugni chegou ao Flamengo na temporada passada (Foto: Site Oficial)

quando não era nem relacionado, o que mostra sua vontade em ajudar. Recentemente o jogador recebeu uma proposta milionária da Arábia Saudita e recusou porque, segundo o técnico, ele “quer fazer história no Flamengo”.

O torcedor deve ter paciência com o jogador por alguns motivos. Primeiramente, essa realidade ainda é muito nova para ele. Desde os nove anos no Cólon, ele podia não ser um grande goleador, mas certamente chamava atenção por suas habilidades. Cinco anos depois de sua estreia pelo futebol profissional, Mugni se vê em um novo país, num clube gigante e com uma pressão enorme desde o início. É de se esperar que as coisas não caminhem bem sempre, certo? Pouco tempo depois de sua chegada, o meia recebeu a lendária camisa 10. Para um cara que já era pressionado para se adaptar, mais um peso em suas costas não fez bem.

Observando as partidas de Mugni, entende-se que o problema dele certamente não é técnico. O jogador mostra ter habilidade e força de vontade, mas é perceptível que ele não sabe lidar com seu nervosismo. Parece ser mais um problema psicológico e não tático. Todo mundo sabe que estar no Flamengo não é fácil, nunca foi.

As vaias de sábado foram justas? É uma pergunta com 40 milhões de respostas. A grande verdade é que vaiar um jogador é jogar contra o próprio patrimônio. Claro que é um direito inalienável de todo todo torcedor? Mas será que a enorme cobrança em cima dele para que se torne o próximo grande meia não atrapalha? Ou será que o problema é o fato dele não conseguir lidar com essa pressão? Todo meia que faça uma sequência ruim será vaiado?

Lucas Mugni tem capacidade de melhorar, Luxemburgo deu mostras de que vai trabalhar o jogador devagar… E o mínimo de produtivo que podemos fazer é apoiar o cara.

Lucas Mugni comemora um dos seus dois gols contra a Cabofriense, na segunda partida da semifinal,  contra o Cabofriense. O meia teve ótima atuação.

Lucas comemora um dos seus dois gols contra a Cabofriense, na segunda partida da semifinal, contra o Cabofriense. O meia teve ótima atuação. (Foto: Site Oficial)