(Foto: Lucas Uebe/Grêmio FBPA)

(Foto: Lucas Uebe/Grêmio FBPA)

O Flamengo não foi páreo para o Grêmio em Porto Alegre. O rubro-negro começou melhor a partida, dominou as ações no primeiro tempo, mas esbarrou na falta de criatividade de seus atletas. Na etapa complementar, o tricolor gaúcho teve a frieza para matar o jogo, mesmo sem fazer uma grande exibição.  A expulsão infantil de Guerrero contribuiu para a desorganização do Flamengo, que quando ficou com um jogador a menos, se tornou uma presa fácil. A derrota por 2 a 0 para o Grêmio foi a quarta em sequência do time comandado por Oswaldo de Oliveira. Confira alguns trechos da entrevista coletiva do técnico do Flamengo após mais uma derrota no campeonato.

A grande expectativa para o jogo da Arena, era pra ver como o Flamengo se comportaria em campo, após o afastamento de cinco jogadores (Eveton, Pará, Allan Patrick, Paulinho e Marcelo Cirino). Oswaldo de Oliveira conta o que achou do desempenho da equipe.

– Acho que nós não só fizemos frente, jogamos melhor, tivemos mais posse, dominamos o meio de campo, e conseguir isso contra o Grêmio foi muito bom para o Flamengo. Agora realmente, depois que levamos o primeiro gol e houve a expulsão, normalmente o jogo não poderia ter a mesma qualidade.

Nos últimos oitos jogos, o Flamengo sofreu sete derrotas. Ao lado do Goiás, Joinville e Vasco – times que estão na zona de rebaixamento – o Flamengo têm incríveis 17 derrotas no campeonato. O treinador rubro-negro falou sobre a sequência negativa do time.

– Tirando o jogo do Figueirense, não estamos jogando tão mal pra sofrer essas derrotas. Estamos trabalhando bastante para reagir e recolocar o Flamengo no caminho das vitórias.


O peruano Paolo Guerrero, principal contratação do Flamengo em 2015, não vive uma boa fase. Além de não fazer gols, na partida contra o Grêmio, foi expulso, determinando a derrota da equipe, já que sem entrosamento, o time se perdeu em campo e foi amplamente dominado pelos gaúchos. Para Oswaldo, o camisa 9 tem sido perseguido pela arbitragem.

– O Guerrero é um jogador experiente. Não esperávamos que ele tivesse essa reação. Mas, se olharmos o lado dele, tem sofrido muitas faltas que não marcam. Acaba desequilibrando o  jogador. No primeiro tempo, o jogador do Grêmio subiu com o cotovelo. O árbitro não deu. Tudo tem limite, é ser humano. Não justifica o que ele fez, mas merece um pouco mais de respeito.
Na minha opinião, tem sido perseguido pelas arbitragens.

A semana polêmica do Flamengo também foi assunto na entrevista coletiva de Oswaldo. O técnico mostrou uma certa chateação com a antecipação da punição aos atletas e também falou sobre a reintegração dos mesmos no elenco.

– Eu iria no dia seguinte, se não houvesse a antecipação da punição, conversar para estabelecer algo nesse sentido. Mas, como foi antecipado administrativamente, fiquei incapaz de tomar essa atitude. Então, agora vamos ver se vamos seguir administrativamente, ou tecnicamente para ver o que vamos fazer a respeito desses jogadores.

A distância para o G4 está em nove pontos. Oswaldo não quis fazer projeção para equipe.

– Vamos trabalhar para reerguer a equipe. Em primeiro lugar, tentar vencer a próxima partida. Partindo desse ponto, vamos ver o que pode ser feito.

Recado para os jogadores descompromissados

– Temos um compromisso muito grande de reerguer o Flamengo, e eu vinha batendo seguidamente nessa tecla de comportamento, descanso e sono por causa da sequência de jogos. Isso foi deixado de lado por eles. Não tiveram compromisso com aquilo que deveriam ter, por isso tomei essa atitude. Eles têm todo o direito de fazer o que quiserem, e eu tenho todo o direito de escalar quem eu quiser também.

A reapresentação do Flamengo está marcada para a manhã de terça-feira, no Ninho do Urubu. O rubro-negro volta a campo no próximo domingo, às 17h, diante do Goiás, no Maracanã.

 


Bruno Vasconcellos faz parte da equipe MRN Informação. Twitter: @BruNoCellos_CRF