Repleto de desfalques para o jogo contra o Cruzeiro, Oswaldo terá dor de cabeça para montar equipe


Oswaldo confirmou o importante retorno de Jorge para o jogo de quinta. (Foto: Flamengo Oficial/Gilvan de Souza)

Oswaldo confirmou o importante retorno de Jorge para o jogo de quinta. (Foto: Flamengo Oficial/Gilvan de Souza)

No clássico de domingo, contra o Fluminense, o limitadíssimo árbitro Ricardo Marques Ribeiro, não sabendo se impor, adere a tática de amarelar todo mundo para marcar seu território em campo. Nessa brincadeira, ele distribuiu 12 cartões para Flamengo e Fluminense, sendo 6 pra cada. Sendo assim, o Fla, que já teria os desfalques de Guerrero e Jorge, servindo as suas seleções, ganhou mais 3 ausências. Canteros, Márcio Araújo e Everton também não jogam. E a equipe ainda corre o risco de perder Emerson Sheik e Pará, que serão julgados hoje por atos praticados no jogo de volta contra o Vasco, pela Copa do Brasil.

Porém, na coletiva concedida nesta manhã no Ninho do Urubu, Oswaldo de Oliveira confirmou a presença de Jorge em campo, o que já é de fundamental importância. A equipe também contará com o retorno do meia Ederson, recuperado de lesão muscular. Sendo assim, o que Oswaldo pode fazer? Listamos algumas opções!

Formação 1

Na primeira opção, sem invencionismo. Oswaldo faria o simples.

Na primeira opção, sem invencionismo. Oswaldo faria o simples.

Aqui, Oswaldo de Oliveira faria o simples, e o que provavelmente acontecerá. Jonas para a vaga de Márcio Araújo, Luiz Antônio no lugar de Canteros e Paulinho no lugar de Everton. Sem alterações na estrutura tática da equipe e podendo ter qualidade no banco de reservas, já que Ederson estará a disposição. Paulinho, que parece estar voltando a jogar um bom futebol, está na frente de Marcelo Cirino na briga pela vaga, e tem entrado bem nos jogos.

No banco, possivelmente teremos as presenças de Jajá e Douglas Baggio, que dependendo do andamento do jogo, poderiam ser testados.

Formação 2

Formação 2, alan recuado

Presença e qualidade ofensiva, com alguns riscos. Valeria a pena?

Um pouco de ousadia aqui. Com Alan Patrick recuado, o time ganha muito em saída de bola, mas a exposição do time pode preocupar. Contra o Atlético PR, o então treinador, Cristóvão Borges, optou por trazer Alan Patrick pra esta posição, colocando na ocasião Márcio Araújo para seguir o lateral que subisse pelo seu lado. Naquele jogo, o Flamengo teve boa presença no campo do adversário, conseguindo marcar 3 gols pela primeira vez no campeonato.

Nesse caso, Ederson tomaria o lugar de Luiz Antônio.

.

.

Formação 3

Adeus, 4231.

Adeus, 4-2-3-1.

Aqui, o desapego do 4-2-3-1. Com o 4-4-2, há maior presença no meio de campo, com mais qualidade. Mas é um esquema que pode sobrecarregar volantes e laterais, visto que a marcação nas alas não seria acompanhada por um ponta nosso. Ederson, que vem recuperado de lesão, por estar sem ritmo de jogo, poderia ser substituído por Paulinho, o que faria com que o time retornasse ao esquema atual.

Emerson e Ederson poderiam revezar suas posições, com o atacante voltando para recompor mais o meio quando o time estiver sem a posse de bola, já que o meia não deve ter totais condições de jogo.

Formação 4

Aqui a formação normal sem Pará e Sheik.

Aqui a formação normal sem Pará e Sheik.

Nesta, o básico caso as punições de Pará e Emerson Sheik sejam mais severas. Paulinho e Marcelo Cirino fariam os lados do campo, com Ederson, como opção para o decorrer da partida.

Vale lembrar, que o clube não acredita em punições pesadas para os dois atletas, eles devem estar em campo na próxima quinta.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER