O Gerente de Futebol do Flamengo – Uma necessidade

 

20151106074938

Chapa Verde especula FL | Foto: Reprodução/Twitter

A Chapa Verde anunciou que Fabio Luciano poderá ser o próximo gerente de futebol do Flamengo, caso Wallim Vasconcellos seja eleito presidente do Flamengo. Em seu perfil no Twitter ele escreveu: “Sempre existirá possibilidade a partir do momento que eu entender que serei útil ao Flamengo e farei bem ao clube!!” e “Sou acima de tudo Flamengo, independente de pessoas e chapas políticas… Que vença o melhor para o clube e a Nação!!”. O perfil oficial de campanha da Chapa Verde chegou a tuitar uma possível contratação do ex-zagueiro, todavia, minutos depois, apagou a publicação (foto).

De qualquer forma parece ficar claro que houve proposta e Fabio Luciano é um nome que tem enorme aceitação entre a torcida. O fator dúvida é se Fábio Luciano se preparou para o cargo e tem condições de assumir outras funções atribuídas a ele.

Quando assumiu o clube em 2013, a nova gestão pensou em Zinho para ser o cargo. Diretor de futebol com Patrícia Amorim, não aceitou a redução de cargo e salário, demonstrando, inclusive publicamente, muita irritação com a proposta. Só em maio de 2014 o clube viu a necessidade de ocupar a vaga (talvez por que detectou-se que Pelaipe era mais um gerente do que diretor de Futebol?), quando Gabriel Skinner, ex-executivo da Olympikus contratado para a gestão da conta da Adidas no Departamento de Marketing assumiu, em um curioso salto de função. Com perfil empresarial e nenhuma vivência anterior no futebol, Skinner sempre foi discreto, pouco aparecia. De fato, rara era a lembrança de seu nome entre os torcedores — até mesmo quando focos de indisciplina e comportamentos inadequados de jogadores vazavam.

No final de outubro deste ano, em meio ao afastamento do “Bonde da Stella”, o gerente aceitou trabalhar com Luxemburgo na China e vai rumar para o Tianjin Songjiang na próxima temporada. Muita falta não vai ser sentida, apesar de Gerson Biscotto, ter opinião contrária.

É uma pena. Mas respeitamos a decisão de Gabriel Skinner. Tenho a certeza de que ele desempenhará um bom papel também lá no clube da China, que também terá o Vanderlei Luxemburgo no cargo de técnico. Porém, o importante a ser ressaltado é que ele sempre terá as portas abertas para retornar ao Flamengo no futuro – declarou o vice-presidente logo após a saída.


Rodrigo Caetano, em entrevista ao site globo.com, afirmou que o gerente “é o que faz o link com a diretoria estatutária, a relação com atletas, fornecedor e trata da questão de mapeamento dos jogos. E também um supervisor, que trata delogística, viagens”. Fica difícil entender como um gerente de futebol que nunca conviveu com atletas de futebol ficou encarregado da relação com os atletas.

Gabriel Skinner | Foto: Reprodução/Instagram

Gabriel Skinner | Foto: Reprodução/Instagram

Com o nome de Fábio Luciano abre-se o leque de discussões sobre quais outros nomes (parece natural que ex-atleta seja o perfil mais encaixado) poderiam entrar no processo de seleção para a próxima temporada. Rodrigo Caetano não citou a identificação com o clube, mas obviamente este é um fator que se configura de extrema necessidade, dado o total isolamento do atual grupo de jogadores com as tradições flamengas. No site da Associação de Executivos de Futebol, cujo vice-presidente é o próprio Rodrigo Caetano, as atribuições do cargo são:

Objetivo Geral ► Proporcionar o pleno funcionamento do departamento de Futebol Profissional
Objetivos Especificos ► Organizar, coordenar e supervisionar todas as atividades do Clube relacionadas com o Futebol Profissional
► Gerenciar os processos de prospecção, compras, vendas e empréstimos de atletas
Principais Atribuições
► Elaborar com o Diretor de Executivo o Planejamento Semestral do Departamento, que inclui:
– Elaborar calendário (conforme calendário da CBF)
– Analisar e avaliar a contratação e demissão de atletas do Clube
– Avaliar os atletas amadores – em conjunto com o Gerente de Futebol Amador – que apresentam condições para ingressar no processo de profissionalização
► Estabelecer contatos com dirigentes de Clubes, empresários e entidades esportivas
► Gerenciar Custos do Setor
► Elaborar Orçamento do Programa Anual até o final da primeira quinzena do último exercício
► Gerenciar as atividades relacionadas à Comissão Técnica e áreas de apoio
► Prospectar novos atletas para integrar a equipe de profissionais do Clube
► Identificar e selecionar Observadores Técnicos
► Analisar e avaliar constantemente o Manual Organizacional e o Manual de Processos do Departamento, objetivando a melhoria contínua
► Preparar a programação de férias do departamento conforme as necessidades da Vice-Presidência Administrativa/Financeira e do Calendário Esportivo
► Avaliar constantemente a Estrutura Organizacional do Departamento de Futebol Profissional com o objetivo de estabelecer o processo de melhoria contínua
► Avaliar os relatórios elaborados pelos Observadores Técnicos
► Elaborar o Relatório Gerencial Mensal de Observação Técnica
► Apoiar o Departamento Jurídico no acompanhamento dos processos em curso nos Tribunais de Justiça Desportiva
► Estabelecer programas de reuniões semanais de coordenação
► Estabelecer processos de negociação de contratos de atletas profissionais
► Gerenciar a videoteca do Clube com o objetivo de facilitar o processo de análise técnica dos jogos e preparação estratégica de atuação
► Gerenciar as atividades relacionadas à Comissão Técnica
► Definir e acompanhar performance dos atletas e da equipe
► Elaborar o Regimento Interno dos Atletas de Futebol Profissional
► Fazer planejamento do plantel da equipe para a próxima temporada
► Fazer observações de atletas de outras equipes para possível investimento
► Acompanhar as preleções
► Acompanhar a concentração
► Observar o desempenho físico e técnico dos jogadores
► Viajar com a Equipe de Futebol Profissional
► Supervisionar o material de divulgação dos atletas de forma a mantê-los sempre atualizados
Características e Habilidades ► Liderança
► Habilidade Gerencial
► Conhecimento das Normas e Legislação que regem o Futebol Profissional
► Formação Acadêmica
► Dinamismo
► Comprometimento
► Conhecimento de Inglês
► Lealdade
Subordinado a ► Diretor Executivo de Futebol Profissional
Supervisiona ► Coordenador Administrativo, Atletas e Comissão Técnica

 

Finalmente, vamos lembrar que o Flamengo está no meio de um processo de organização. O clube ainda é carente em estrutura e os processos de governança no futebol não são pragmáticos como numa área jurídica, de finanças e marketing, por exemplo. O Flamengo cultivou há décadas uma cultura própria de boleiro que tudo pode. Esse paradigma não será quebrado de uma hora pra outra.

Trazer um xerifão, um gerente linha-dura pode ter reflexos negativos tão grandes quanto um gerente arregador, agradador. É mister que se ache a pessoa certa, claro. O problema é achar essa pessoa certa, que traga consigo o carisma mítico de um Domingos Bosco com a fluência administrativa que o futebol moderno exige.


Diogo Almeida faz parte da equipe MRN Informação. Twitter: @DidaZico