20150826233827_10


 Matheus Soares | Twitter @MathheusSoares_

mrn inf

Flamengo e Vasco brigaram por uma vaga nas quartas-de-final nesta quarta (27) e fizeram um duelo bastante acirrado. Nas arquibancadas a festa foi grande, 49.367 torcedores compareceram para apoiar o Mais Querido e ajudar o time a sair com a classificação. Sem Wallace, que foi expulso na primeira partida, o técnico Oswaldo de Oliveira optou por escalar César Martins, que fez uma partida segura e não comprometeu o sistema defensivo. No gol, o treinador decidiu colocar Paulo Victor, que voltou em boa hora e seria muito útil caso o jogo fosse para os pênaltis. Os primeiros minutos da partida definiram bem como seria o jogo: bastante brigado e com muita correria.

O Flamengo começou marcando em cima, pressionando a saída de bola. A primeira chegada foi com Canteros, que chutou da intermediária, mas pegou mal na bola.

Aos oito minutos, após escanteio cobrado por Éverton, a bola sobra para Jorge, que bate cruzado, a bola bate em Madson e vai para o fundo das redes. Após muita confusão e reclamação dos vascaínos, alegando posição irregular de César Martins, o assistente validou o gol.

Aos 16 minutos, jogo bastante pegado no meio campo, o atacante Paolo Guerrero, muito caçado em campo, sofreu uma entorse no tornozelo direito e deixou o campo sentindo muitas dores. O atacante foi substituído por Paulinho. Os dois times criavam poucas chances e o jogo esfriou.

Sentindo a virilha, e com um corte na parte inferior do olho esquerdo, Ederson também saiu e foi substituído por Marcelo Cirino.

Sem chances claras após o gol, as duas equipes mostravam certo nervosismo, que deixou o jogo fraco tecnicamente. As duas alterações feitas por Oswaldo não surtiram efeito, Paulinho e Cirino não foram efetivos. O último perdeu boa chance de ampliar o marcador mas demorou a definir e a zaga rival bloqueou seu arremate.

O segundo tempo começou e as duas equipes mostravam dificuldades de tratar a bola com carinho. Chutões definiam os ataques do Flamengo, sem chances reais de gols. O time sofria a falta do meio-campista e do atacante titulares. Muitas faltas e pouco futebol. O Vasco foi quem chegou primeiro ao ataque, mas Paulo Victor e Jorge salvaram o Flamengo de tomar o empate, depois da confusão e da incapacidade do sistema defensivo de mostrar segurança.

A primeira chegada do Flamengo foi com Paulinho, que chutou da intermediária, obrigando Martin Silva a fazer a defesa e espalmar para escanteio. Jorginho percebeu que o Vasco havia crescido na partida e colocou Thalles e logo depois Rafael Silva, pensando na bola aérea. Oswaldo pareceu preocupado em manter o empate e apostar nos pênaltis. Sacou Everton e colocou o volante Jonas quando o Vasco ia cobrar falta pelo lado esquerdo de ataque. E foi justamente neste lance que saiu o gol do Vasco: Aos 36min, Rafael Silva completou o cruzamento de Nenê e cabeceou para o fundo das redes, empatando o jogo para o Vasco. Falha do sistema defensivo, quando o jogo se encaminhara para o final do tempo regulamentar.

Mais uma vez a bola parada nos prejudicou. Após o gol a equipe se desestabilizou, o meio de campo não funcionou e nenhuma jogada se encaixava. Pará, que fazia uma partida correta, foi expulso após uma cotovelada em Nenê. O Vasco segurou o resultado, viu o tempo passar e o time ser classificado. O Vasco abusava do antijogo, expediente que utilizou com eficiência nas duas partidas.

Resta ao Flamengo um papel mais digno no Brasileiro de 2015, onde ocupa a 13ª posição.

FICHA TÉCNICA
VASCO 1 X 1 FLAMENGO

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).
Data: 26 de agosto de 2015, quarta-feira.
Horário: 22h (de Brasília).
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO).
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Guilherme Dias Camilo (MG).
Cartões amarelos: Anderson Salles, Rafael Silva e Martín Silva (Vasco); Márcio Araújo, Jorge, Emerson, Pará e Paulinho (Flamengo);
Cartão vermelho: Pará (Fla).

Gols:
VASCO: Rafael Silva, aos 36 minutos do segundo tempo.
FLAMENGO: Madson (contra) aos cinco minutos do primeiro tempo.

VASCO: Martín Silva, Madson (Jean Patrick), Anderson Salles, Rodrigo, Christiano; Guiñazu, Serginho, Julio dos Santos e Nenê; Jorge Henrique (Rafael Silva) e Riascos (Thalles).
Técnico: Jorginho.

FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, César Martins, Samir e Jorge; Márcio Araújo, Canteros, Ederson (Marcelo Cirino) e Éverton (Jonas); Emerson Sheik e Paolo Guerrero (Paulinho).
Técnico: Oswaldo de Oliveira.

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER