Treinador quer unificar o modelo de jogo, das categorias base ao profissional

 

"Craque o Flamengo faz em casa" Foto: Site do Flamengo

Geração vitoriosa do Flamengo na base, que dois anos mais tarde viria a conquistar a Libertadores e o Mundial. Foto: Site do Flamengo

Craque o Flamengo faz em casa 2

Frase criada pelo jornalista Geraldo Mainenti virou slogan do Flamengo. Foto: Site do Flamengo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Craque o Flamengo faz em casa! A frase do jornalista Geraldo Mainenti, se tornou o mais famoso slogan rubro-negro. Geraldo criou o bordão em 1979, quando fez uma reportagem sobre a base do Mais Querido, para a revista Manchete Esportiva. Um ano após a reportagem, o Flamengo conquistou o seu primeiro Campeonato Brasileiro. Conquista que lhe deu o direito de disputar a Libertadores, em 81. O Rubro-Negro não só disputou como foi campeão. O mesmo aconteceu no Mundial, no mesmo ano. O time liderado por Zico entrou de vez para a história do futebol mundial, ao golear o Liverpool, melhor time da Europa, por 3 a 0.

Tendo como exemplo o que aconteceu em sua própria casa, o Flamengo sabe que para voltar a ser uma super potência mundial, precisa revelar jogadores, como fizera em sua era de ouro. O investimento em estrutura e uma reformulação nas divisões de base foi uma das promessas de Eduardo Bandeira de Mello, presidente reeleito na última segunda-feira (07-12). O Flamengo finalmente contratou um técnico que pode fazer com o mais famoso slogan rubro-negro, volte a ser dito.

Em sua entrevista de apresentação ao Flamengo, Muricy Ramalho revelou que um dos fatores que o fez escolher a proposta do clube da Gávea, que financeiramente nem era a melhor, foi por ter autonomia para trabalhar na base rubro-negra. O treinador deseja unificar a forma de jogar dos atletas desde a base até profissional, algo similar com que o Barcelona realiza.

Gestão profissional. Isso não tem mais volta no futebol. No Barcelona é pura profissionalização de tudo, e dá para fazer aqui. Unificar tudo. Todas as categorias. Unificar ideais de futebol, escolher um modelo e trabalhar com os professores de futebol da base. Explicar o que é o Flamengo. Filosofia do clube. O técnico tem que se adaptar ao clube. É uma ideia que conversei com o presidente e diretoria. No Brasil se troca muito de técnico, então troca-se toda hora a filosofia.

O clube catalão é referência na formação de jogadores no futebol mundial. A filosofia implantada pelos espanhóis, encantou Muricy, que passou por um período estuando sobre futebol no país. O treinador ressalta que mais importante do que conquistar resultados imediatos (títulos), é formar jogadores. Muricy também critica a constante troca técnicos na base.

Isso é uma outra coisa que a gente erra demais no Brasil, a base. Não dá para acreditar que no mirim vai mandar treinador embora. Isso é um absurdo! Não tem correção e nem filosofia de nada. Temos que fazer jogadores. Ganhar títulos é importante, mas o principal é formar jogadores. Os técnicos são obrigados a fazer jogadores. Lá na base tem que ensinar isso.

O novo comandante do Mengão espera contar com o apoio dos profissionais da base rubro-negra. A ideia é criar um padrão de jogo único, desde as divisões de base até a equipe principal. O objetivo é que se possa ter o seu modelo de jogo. E que independentemente de quem passe, dê sequência ao processo. Muricy Ramalho disse que o trabalho não será tão rápido, mas é importante promover a integração para o jogador do Flamengo, que quando chegar ao time profissional vai se encaixar com mais facilidade.


Segundo o vice de patrimônio, Alexandre Wrobel, num investimento de mais R$ 25 milhões, a parte das categorias de base no CT George Helal, ficará pronta até o fim de 2018.

 

Estrutura do Barcelona é vista como exemplo a ser seguido

 

La Masia. Casa das categorias de base do Barcelona.

La Masia. Casa das categorias de base do Barça. Foto: Site do Barcelona.

Situada nos fundos do estádio Camp Nou, La Masia é a casa da equipe de base do Barcelona. O objetivo dessa residência tem sido o de educar, tanto esportivamente quanto intelectualmente, os jovens que deixaram as suas famílias e as suas comunidades para ir atrás de uma carreira. Mais do que formar jogadores, o Barça forma homens, cidadãos. O maior exemplo de revelação do clube, é o argentino Lionel Messi, que chegou às categorias de base do time com 13 anos. Pep Guardiola, considerado o melhor técnico do mundo, também se formou em La Masia.


Bruno Vasconcellos faz parte da equipe MRN Informação. Twitter: @BruNoCellos_CRF.