Após a vitória sobre o Atlético-MG por 2 a 0 no Mané Garrincha, o treinador Jayme de Almeida, que assumiu o lugar do suspenso Zé Ricardo para essa partida, concedeu entrevista coletiva. Jayme falou sobre a vitória, a forte reação rubro-negra e de suas peças principais.

É difícil um time reagir depois de sofrer 4 a 0. No jogo seguinte a equipe se comportou muito bem. Foi uma semana dura. Vínhamos fazendo um campeonato muito bom. Não merecíamos perder de 4 a 0. A reação prova que o Flamengo estava no caminho certo. Os meninos entraram bem. Ganhar do Galo é difícil“, disse Jayme.

O Flamengo conseguiu dominar boa parte do confronto e jogou bem, além de marcar duas vezes. Sobre isso, Jayme elogiou o desempenho da equipe e falou sobre o duelo: “A gente cobrou isso, no bom sentido, porque sabíamos que precisávamos entrar bem, fazer um belo jogo. Os primeiros 20 minutos foram muito bons, lógico que o ritmo depois cai um pouco. Então botamos o time mais perto, fechamos espaço. O time deles é muito qualificado, muito rápido. Mas fomos bem. Com um pouco mais de calma o Felipe Vizeu podia até ter feito o terceiro gol“.

No esporte a gente conquista as coisas trabalhando. O Mancuello foi bem nas oportunidades que teve. Ele se machucou também. Mas o Alan vem bem e os dois ocupam mais ou menos a mesma posição. Mancuello entrou hoje, no intervalo quase saiu. Entrou no jogo febril e mostrou muita determinação. Muito legal ter jogadores assim no plantel. Seria fácil ficar de cara amarrada. O Flamengo construiu um grupo de jogadores que querem brigar pela Libertadores, pelo título. Um grupo às vezes tem que esperar a oportunidade. Ninguém ganha campeonato com 11 jogadores, tem que ter plantel de qualidade” – Jayme de Almeida sobre Mancuello e o elenco.

Jayme também comentou sobre a disputa no ataque entre Vizeu, Paolo Guerrero e Leandro Damião, contratação confirmada após a vitória. “Conta experiência, mas tem o momento. Felipe Vizeu foi muito feliz hoje. O Guerrero, quando voltou da Copa América, voltou muito bem, minha opinião. E da comissão também. Vai ser uma disputa correta, honesta. O Guerrero não pôde participar hoje e o menino fez um grande trabalho“, disse. “Ele é novo, um garoto, e está procurando o espaço dele. Se o Flamengo está contratando, é bom porque é mais um de bom nível, bom para o plantel. O Guerrero às vezes vai ficar fora em compromissos pela seleção peruana. Vizeu tem que continuar trabalhando. Independentemente de nome e experiência, a luta tem que ser honesta. É isso que a gente procura incentivar dentro do clube“, completou.

Mozer foi uma cara nova no banco rubro-negro e auxiliou Jayme durante a partida. O treinador também elogiou seu auxiliar: “Ele foi técnico também em Portugal, em outros lugares, tem vasta experiência de muita coisa. Jogamos juntos no Japão, fui técnico dele lá e ele tem conhecimento de futebol muito grande também. Importante que temos comissão muito bem qualificada. Ele está ali para ajudar, fazer suporte para o Zé Ricardo fazer o trabalho dele“.