A novela acabou feliz para o Flamengo e a Nação. Depois de muita especulação e torcida, Diego Ribas é o novo reforço do Mais Querido. Após 12 anos fora do Brasil, o meio-campista assina com o rubro-negro por três anos. O jogador chega ao Rio de Janeiro nesta quarta-feira (20) e será apresentado na Gávea. Ainda não foi divulgado o número que Diego usará na camisa.

Depois de muitas campanhas, notícias e expectativa, o Flamengo anunciou nesta terça-feira que Diego Ribas agora veste rubro-negro. O ex-jogador do Fenerbahçe rescindiu com o clube turco pela manhã e assim deixou o caminho livre para assinar com o Mais Querido. Com 31 anos, Diego chega.

Para anunciar a contratação o Flamengo usou uma estratégia diferente. Utilizando o twitter o clube brincou com ‘emojis’. Diego e a Adidas também estavam junto. Pouco antes de publicar a confirmação da chegada do jogador, o time tuitou ‘MDEV’, que é a sigla usada pelos torcedores rubro-negros que diz “Meu Deus Ele Vem”. Confira:

Twitter

Além disso, o Flamengo enviou um e-mail e mensagens aos sócio-torcedores que souberam antes da confirmação da contratação do meio-campista. O anúncio também aumentou o número de participantes do Nação Rubro-Negra imediatamente já que duas horas depois da confirmação 145 pessoas se registraram.

Diego ainda não teve o número da camisa anunciado, porém, é certo que não será a 10. O presidente Eduardo Bandeira de Mello confirmou em um evento na Gávea que Ederson seguirá com a numeração. Bandeira também comentou sobre a contratação do jogador: “É uma contratação superimportante, porque o Diego é um jogador que marcou época na história recente do futebol brasileiro e fez sucesso no exterior. Vai trazer experiência e qualidade para o nosso elenco, que já é muito bom“.


Logo após o anuncio oficial, Diego publicou uma carta aos torcedores rubro-negros e se declarou ao clube dizendo que veio para ser feliz e fará de tudo para deixar a Nação da mesma forma. Leia o texto completo:

Letras, não números
Por Diego Ribas da Cunha

O que é a carreira de um jogador de futebol sem a análise de números? Gols, assistências, partidas, minutos jogados, distância percorrida em campo, títulos, idade e até a conta bancária.

Nestes meus 31 anos de vida, quase todos dedicados ao futebol, tenho muitos números dos quais me orgulho. Saí do Santos com apenas 19 anos para ir para a Europa. Lá, fiquei 12 anos. Joguei em 6 clubes gigantes, de 5 países, e conquistei 10 títulos. Só na Europa, fiz 403 jogos, 101 gols e 111 assistências. No Fenerbahçe, meu último clube, 75 jogos, 8 gols e 13 assistências.

Fui convocado para a Seleção Brasileira e ganhei 1 medalha olímpica e 2 vezes a Copa América.

Mas isso não é tudo. Mais do que os números, são as letras que importam.

E foi por isso que eu escolhi jogar no Flamengo.

Não sei ainda o número que estará na parte de trás da minha camisa, mas sei bem as letras que estarão no escudo que fica ali no lado esquerdo do peito: CRF.

Assim como todo jogador se preocupa com os números, ele também sonha em jogar vestindo este Manto Sagrado. Em ter seu nome cantado pela Nação Rubro-Negra. Em ser feliz e fazer feliz. E foi por isso que eu vim. Por minha causa, sim, mas também por vocês.

Agradeço pelo carinho e pela confiança. À galera bem humorada da FlaTwitter, aos sócios-torcedores, que são fundamentais para o clube, e a cada um dos milhões de rubro-negros no Brasil e no mundo.

E esse sentimento é contagiante e impactante, jamais esquecerei o sorriso do meu filho Davi de 5 anos quando disse pra ele que agora somos Flamengo.

A grandeza do Flamengo dispensa apresentações, mas mesmo assim me surpreendeu. Nas redes sociais, nas ruas, nas mensagens dos meus amigos, todos que falaram comigo fizeram o mesmo pedido: “vem ser feliz no Mengão”.

Eu vim. Eu vou ser. E vou me dedicar ao máximo para fazer cada um de vocês também muito feliz.

Não são os números, são as letras.

SRN! TMJ!”