QUEBRA_PAG


Por: Hesley Menezes | Twitter @_hesleymenezes

20150709182112_930Paulo Victor: Está longe de ser o goleiro que foi em 2014. Deixou mais uma bola defensável passar. NOTA 4.


Pará: Sofreu com os avanços de Valdivia pelo seu setor. No lance do gol colorado, o lateral-esquerdo do time adversário apareceu livre, sozinho para finalizar, enquanto Pará não marcava ninguém na entrada da área. NOTA 4.

César Martins: Tentou subir para afastar o perigo no lance do gol, mas não conseguiu ganhar a dividida com Lisandro López, e a bola sobrou limpa para outro jogador colorado. Foi bem nas antecipações e em alguns desarmes de contra ataque que levariam perigo ao gol de Paulo Victor. NOTA 5,5.

Samir: Desarmou algumas bolas, e ainda se mandou ao ataque em certas ocasiões. Mas também proporciono lance bizarros com Paulo Victor, além de não estar marcando ninguém no gol do Inter. NOTA 4,5.

Jorge: Foi perigoso e arisco com dribles bonitos na linha de fundo de ataque. Mas com pouca objetividade, não resultou em chance clara de gol em nenhum dos seus cruzamentos. Precisa aprimorar este fundamento. NOTA 5,5.

Márcio Araújo: Incapaz de acertar um passe pra frente, Marcio Araújo joga para o treinador. “Obedece” todas as funções que o comandante pede, mas não produz absolutamente nada dentro das quatro linhas. NOTA 3.

Canteros: Vive um de seus piores momentos com a camisa do Flamengo. Muito pressionado, arrisca muitos passes, aumentando suas chances de erro na tentativa do melhor passe. Mas diferente do seu parceiro de meio campo, ele produz algo para o time, cria chances de gol. A torcida já criou antipatia com o argentino por não demonstrar raça e o camisa 20 acabou saindo de campo vaiado. NOTA 4,5.

Alan Patrick: Criou chances, arriscou a gol, perdeu gol cara a cara com Alisson, errou passes bobos, não dominou bolas fáceis. Foi uma tarde irregular do meia central do Fla hoje. Apesar dos erros serem maioria na partida de hoje, Alan Patrick talvez seja o jogador que mais toca na bola durante o jogo. Ele chama a responsa, e pede a bola durante os 90 minutos, não se esconde. NOTA 5,5.

Everton: Fez um primeiro tempo tímido, sem aparecer muito no jogo e acabou sendo substituído no intervalo. NOTA 5.

Sheik: Não jogou nada mais uma vez. Mas a caneta ou embaixadinha no meio do campo ele não deixou de tentar. Improdutivo durante o jogo todo, saiu com um misto de vaia e aplausos. NOTA 4.

Guerrero: O peruano já não vive boa fase tecnicamente, ele ainda tem que jogar num time que desaprendeu a jogar futebol. A bola, quando chega, é sempre quadrada, e ele tem que dar o jeito de finalizar. Nas duas boas chances teve, o camisa 9 contou com o azar de acertar a trave na primeira e, na outra, Alisson fazer grande defesa em chute rasteiro cruzado. Novamente saiu como o jogador mais faltoso da partida. NOTA 5,5.

Paulinho: Tirou pé de dividida, não acertou praticamente nenhum lance de ataque e não ajudou em nada na recomposição do time quando o colorado tinha o contra ataque. Péssima partida do camisa 26. NOTA 4.

Kayke: Entrou para fazer dupla com Guerrero e povoar mais a área do Inter. Acabou não aparecendo muito no jogo, por ter se posicionado mal em campo. Não jogou como ponta, nem como segundo atacante, nem como pivô, como nada. Estava sempre no lugar errado. NOTA 4,5.

Gabriel: Entrou de novo para tentar ser a estrela do treinador e tentar algum lampejo. Não deu certo pela segunda vez (já ocorrera em Florianópolis contra o Figueirense). Até entrou disposto, com vontade diferente dos seus companheiros, tentando cobrar rápido os escanteios ou acelerar alguma jogada de ataque. Fato é que a estrela não acendeu. NOTA 4,5.

Oswaldo: Depois do começo fantástico com 6 vitórias consecutivas no Brasileirão, o comandante rubro negro disputou mais outros 6 jogos. Com o placar de hoje, chegamos a quinta derrota e caímos para o meio da tabela do campeonato. Os erros se sucedem e Oswaldo parece não perceber que os dois volantes que sempre começam jogando não dão mais certo. A defesa falha seguidamente. O coletivo não tem poder de reação para tentar virar uma partida. As mexidas são sempre péssimas, quando não são 6 por meia dúzia. Hoje, mais uma vez mexeu muito mal e o time apresentou um futebol muito fraco. NOTA 3.

Comente no twitter @MRN_CRF ou na fanpage do MRN no Facebook (clique aqui).
Sua opinião faz toda diferença!



Hesley Menezes faz parte da equipe MRN Informação.

 

 

LEIA AS ÚLTIMAS DO MUNDO RUBRO NEGRO

Adeus Libertadores?

FlaBasquete perde para o Orlando mas a Nação se enche de orgulho

Eles vão nos ajudar até o final!

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!