novaquebraatuações

Após dez dias de treinamento para estrear de forma convincente no Campeonato Brasileiro, o Flamengo recebeu o Sport em Volta Redonda na tarde deste sábado (14/05). A vitória veio, mas a atuação ficou longe de ser convincente. Éverton, que voltava de lesão após 2 meses, foi o autor do gol em jogo com destaque para a dupla de zaga e de volantes.


Paulo Victor: Fez defesas e saídas importantes no primeiro tempo, única parte em que foi exigido. Também cedeu um lance de perigo ao Sport após um erro de passe, quando a bola ficou com o adversário e o gol livre, tendo sido salvo pelo estreante Léo Duarte. Nota: 6

Rodinei: Defensivamente não sofreu muito com os ataques do adversário. No apoio fez uma partida para esquecer, apesar de ter espaço não venceu uma disputa e passou o jogo brigando com a bola. Nota 5

Léo Duarte: Estreante no Campeonato Brasileiro, em sua segunda partida pelo profissional, chegou perto de fazer os olhos da torcida rubro-negra brilharem. Tendo a responsabilidade de substituir Wallace, o recém campeão da Copinha jogou de forma segura, sem mostrar nervosismo em nenhum momento do jogo. Ganhou todos os lances contra os atacantes adversários e arrancou muitos aplausos da torcida. Nota 7, 5

Juan: Se na direita havia um jovem inexperiente, na esquerda havia o experiente zagueiro também formado na base rubro-negra. O casamento da experiência de um veterano acostumado a ser campeão com a juventude cheia de vigor e velocidade de Léo foi perfeito. Em mais uma partida que faz jus a sua carreira, Juan foi impecável nos botes e antecipações. Ovacionado pela torcida, foi o melhor em campo, inclusive tendo participado do nascimento da jogada do gol ao roubar a bola no meio e lançar com precisão para Rodinei na direita. Nota 8,5

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Jorge: Teve um início de jogo espetacular, lembrando as excelentes atuações da última temporada, quando desarmava os adversários com facilidade. Mas caiu junto com o time e falhou algumas vezes no apoio, perdendo algumas bolas. Em lance de grande perigo no fim do jogo foi à linha de fundo e cruzou para Alan Patrick encher o pé em finalização belamente defendida por Magrão. Nota 7

Cuéllar: No primeiro tempo jogou um pouco afoito, deu alguns botes desnecessários e deixou a defesa exposta. Já no segundo tempo jogou de modo mais seguro e foi perfeito nos desarmes. Saiu de campo como um dos melhores. Nota 7, 5

Arão: Começou o jogo respeitando a sua posição, ficando mais próximo de Cuéllar, sem perder a ofensividade. No início do jogo ajudou a dar ritmo à tentativa de pressão que o Flamengo fazia até sair o gol. Mas quando o Flamengo ficou encaixotado na marcação do Sport voltou a deixar sua posição e dar espaços pro adversário. Foi dele o cruzamento que culminou no gol de Éverton. Nota 6, 5

Mancuello: Começou bem mais recuado, de frente para os atacantes, rendendo bem. No segundo tempo se perdeu na movimentação e não ajudou tanto quanto em outras partidas. Apagado, foi substituído no fim do jogo. Nota 6

Éverton: Mostrou boa forma e até um certo ritmo de jogo. Acima dos demais, correu, buscou a bola por tabelas nas laterais e apareceu na área para finalizar. Foi seu o primeiro gol do campeonato e o da vitória do Flamengo. Nota 7, 5

Emerson: Voltou ao time após um período de recuperação física e mostrou o mesmo futebol que fez a torcida o vaiar. Aparentemente fora de forma e sem ritmo, não ajudou no ataque e pouco fez na defesa. Nota 5

Guerrero: Mais uma partida apagada do centroavante. Sem conseguir sair da marcação adversária, se irritou e acabou se atrapalhando em lances bobos no meio de campo. Assim que recebeu um cartão amarelo foi substituído. Nota 5

Ederson: Entrou na metade do 2° tempo e deu novo fôlego ao ataque, até então adormecido. Buscou jogadas pelo meio e pelos lados, abrindo a defesa, também finalizou muito bem algumas vezes e, em uma, obrigou Magrão a fazer grande defesa. Mostrou que não pode ser reserva desse time. Nota 7, 5

Cirino: Entrou ainda pelos 20 do segundo tempo para dar dinâmica e velocidade pela direita e falhou. Nas chances que teve no finzinho do jogo ou chutou fraco ou isolou bizarramente. Nota 5


Alan Patrick: Oscilando com muitos momentos de baixa onde é apático e pouco contribui, hoje esteve em um momento de alta e, mesmo tendo ficado pouco tempo em campo, foi dinâmico, dedicado e criativo. Contra um Sport fechado, que tentava apenas evitar um prejuízo maior, deu movimentação no meio e conseguiu uma grande finalização. Resta saber qual Alan Patrick teremos nesta temporada, a sombra apática ou o talentoso meio-campista que pode dar boa dor de cabeça ao Muricy. Nota 7

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!