Após o termino do clássico em Brasília, o técnico Muricy Ramalho concedeu entrevista falando sobre o resultado e as consequências do jogo de hoje. Na coletiva, Muricy foi breve mas mostrou otimismo por um time mais competitivo e já focado no jogo de sábado.

Injusto ou não, o resultado deixou o técnico satisfeito e bastante otimista para o decorrer da competição. Muricy tratou logo de minimizar a pressão pela falta de vitórias: “O time jogou bem, pressão não tem. Quando era garoto tinha pressão, hoje nada. O time voltou a jogar bem e o clássico foi melhor do que o anterior. Os dois brigaram, tiveram chances. Foi um jogo intenso e a nossa bola custou a entrar”.

Muricy também exaltou a ótima atitude de Guerrero por ficar à disposição para o jogo – o atacante havia disputado a partida entre Uruguai e Peru, pelas eliminatórias da Copa, na terça-feira (29): “O jogador se propôs, ninguém fez pedido especial. Teve contratempo de aeroportos, fez todo esse sacrifício e não dá para chegar e dizer que vai para o banco. Tivemos a humildade de perguntar se queria banco, meio tempo, pelo comprometimento. Jogou o tempo todo também. Agradecemos pelo profissional que ele está sendo. No intervalo disse que voltaria a conversar de novo”.

“O nome ajuda: é Guerrero mesmo”, disse Muricy brincando com o nome do peruano.

Outro destaque da partida e que Muricy também elogiou bastante, foi Alan Patrick. O meia, que entrou no lugar de Sheik, fez a diferença no meio-campo e deu bela assistência para o gol. Após a boa atuação, Muricy mostrou ter confiança no meia e deu total apoio ao atleta: “Ele tem que participar mais, ele sabe disso. Aqui é só assim que se joga. Se não aparecer, não participar, é difícil jogar assim. Teve problemas, teve questão no púbis. Voltou pouco a pouco. É um jogador diferente, único 10 que a gente tem que pensa o jogo”.

Muricy não podia deixar de falar da polêmica troca de provocações entre Guerrero e Rodrigo: “É normal. É um jogo de choque, ele sabe que é jogo pesado. É jogo de contato, futebol é assim mesmo. Tem que ter paciência. Rodrigo é um jogador experiente. Guerrero levou cartão e ficou tranquilo”.


O Flamengo volta ao Rio nesta quinta-feira para se preparar pro jogo contra o Botafogo, sábado (02) às 16h, em Juiz de Fora.