Indagamos Fla e Consórcio sobre a polêmica que repercutiu negativamente entre a torcida

 


Diogo Almeida | Twitter: @DidaZico


mrn infCerca de 40 minutos antes da partida o hino corintiano foi ouvido na casa do Flamengo. Vaiado intensamente por cerca de 7 mil torcedores rubro-negros presentes naquele momento, o hino adversário foi emudecido e imediatamente o Hino do Flamengo foi tocado inteiro. Repetido por duas vezes, para mostrar que quem manda ali é o clube mais popular do Brasil.



No campo, durante os 90 minutos o Flamengo foi dominado e foi a torcida corintiana – presente em grande número – que saiu sorridente do Maracanã. Longe das arquibancadas, a polêmica sobre execução do hino do Corinthians tocado no Maraca aumentava junto com as críticas da bizarra atuação. Muitos se perguntaram se no Itaquerão será tocado o hino do Flamengo. A resposta é que muito provavelmente não: Não houve acordo de cavalheiros entre Fla e Corinthians para qualquer cerimonial envolvendo os clubes.

Procurado pelo mundorubronegro.com, o Flamengo disse que foi pego de surpresa. A operação dos telões não é de responsabilidade do clube. Qualquer material audiovisual que o marketing queira passar nos telões do estádio é acordado com antecedência e, com certeza, o clube não teria essa ideia de tocar um hino adversário.

Casagrande-Flamengo-Corinthians-Maracana-Divulgacao_LANIMA20150712_0224_52

Jogador se emociona com a homenagem | Foto Divulgação/Maracanã

Portanto ouvimos, Marcelo Frazão, diretor de marketing da Concessionária Maracanã. O executivo explicou que foi feita uma homenagem muito emocionante ao ex-jogador Casagrande, ídolo do alvinegro paulistano, e que também jogou pelo Flamengo. “A gente sempre faz uma saudação à torcida adversária, sempre. É a hora que as câmeras da TV mostram a torcida visitante também. O que aconteceu ontem foi a homenagem ao Casagrande, jogador importante para os dois clubes. Assinou o Livro de Ouro, recebeu a camisa do Flamengo e do Corinthians com seu nome. Todos sabem do seu problema de saúde e foi muito emocionante, o jogador ficou muito emocionado.” explicou.

“Então partiu do Consórcio – ideia inteiramente nossa! – tocar a introdução do hino corintiano, como parte da homenagem ao jogador. A torcida paulista vibrou e a flamenguista vaiou, não tinha muita gente no estádio. E depois tocamos o hino inteiro do Fla duas vezes. Sentimos que não foi uma boa ideia. Não vai mais acontecer. Erro nosso.” admitiu Frazão.


“Soubemos da repercussão e agradeço muito ao Mundo Rubro Negro pela vontade de mostrar o que de fato ocorreu. A história poderia se melhor contata por todos, que bom que vocês tiveram o interesse de ouvir o nosso lado afim de não gerar uma animosidade. A gente erra e aprende.” finalizou o executivo.

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!