Com uma partida abaixo da crítica, Fla leva virada do Santa Cruz e encerra série de amistosos sem vencer

Foto: Flamengo

Foto: Flamengo

No segundo desafio da temporada, o Flamengo foi derrotado pelo Santa Cruz, no estádio do Arruda, em Pernambuco.  Em jogo válido pela Taça Chico Science, o time de Muricy Ramalho entrou em campo com o objetivo de tentar apagar a impressão deixada na última quinta-feira (21-01) quando empatou em 3 a 3 com o Ceará e perdeu nos pênaltis a Taça Asa Branca. A missão, porém, não foi bem concluída. Aliás, a derrota por 3 a 1 para o Santa Cruz, serviu para reforçar o pensamento propagado após o empate com o Ceará. O próximo desafio do Fla é na Primeira Liga. Na quarta-feira (27-01) Flamengo x Atlético-MG se enfrentam, às 21h45, no Mineirão.

 

O JOGO

Sem um jogador criativo no meio campo, o Flamengo abusou em jogadas pelas laterais. Jorge e Rodinei foram muito acionados, mas não conseguiram fazer a bola chegar no Guerrero. A primeira vez em que levou perigo ao gol do time pernambucano, foi aos onze minutos,  Gabriel tirou do marcador e chutou rasteiro com a perna esquerda. Recuado, o Santa Cruz não ameaçava o Flamengo, e a partida por um momento ficou tediosa.

Arão

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Aos dezenove minutos o goleiro Tiago Cardoso fez uma linda defesa. Gabriel recebeu no meio, ajeitou o corpo e bateu de primeira. Nesse momento o Fla aparecia com mais perigo na área adversária. Já que a bola não chegava no Guerrero, o peruano resolveu participar do jogo de outra forma. O atacante serviu William Arão, que invadiu livre a área e finalizou. O goleiro Tiago ainda chegou a defender, mas no rebote e volante do Mengão marcou o seu primeiro gol com o Manto Sagrado.

O Flamengo ainda acertou a trave com Everton e teve nos pés de Emerson Sheik e chance ampliar o marcador. Aos 36′ Emerson recebeu livre, demorou para finalizar e depois de pressionado chutou longe do gol defendido por Tiago. O velho ditado não falha: Quem não faz, leva! Grafite girou sobre Juan na área e caiu. O árbitro marcou a penalidade inexistente. O próprio jogador fez a cobrança e empatou para o time da casa. 1×1. E assim o jogo foi para o intervalo.


Muricy Ramalho mudou todos os jogadores de linha. Pará, Chiquinho, César Martins, Antônio Carlos, Jonas, Jajá, Canteros, Alan Patrick, Mancuello e Douglas Baggio entraram na segunda etapa. O início até foi animador, aos 5′ , Jonas apareceu na área, mas chutou por cima. O volante do Fla protagonizaria outro lance terrível para o Mais Querido. Jonas fez uma saída de bola errada, João Paulo aproveitou a bola que bateu na trave e colocou para dentro. 2×1 Santa Cruz. Se no primeiro tempo com o time titular já estava difícil, com os reservas ficou pior. Claramente desentrosados, os jogadores até corriam, mas não se comunicavam dentro de campo.

O Santa Cruz, que nada tem a ver com os graves problemas recorrentes do Flamengo, aproveitava as falhas e tentava no contra-ataque ampliar o placar. Já no final do jogo, Arthur, jogador bem conhecido pela torcida rubro-negra, colocou números finais na partida, com ajuda de todo o sistema defensivo do Flamengo. Wallyson cruzou rasteiro, Antônio Carlos não cortou, e Arthur fez a festa da torcida tricolor. O goleiro Muralha estava no lance, mas falhou, deixando a bola passar. 3×1 Santa Cruz e fim de jogo.


Bruno Vasconcellos faz parte da equipe MRN Informação. Twitter: @BruNoCellos93