Depois da ótima vitória sobre o Grêmio no Campeonato Brasileiro, o Flamengo viajou para o sul do país para enfrentar o Figueirense no jogo de ida da Copa Sul-Americana. A estreia na competição foi longe do esperado e o Mais Querido sofreu, perdendo de 4 a 2 e precisando da vitória no duelo de volta.

Com o time reserva escalado, o Flamengo não conseguiu começar a Sul-Americana como desejava. Antes da partida, Zé Ricardo afirmou que não priorizaria nenhuma competição, por isso poupou os titulares. O confronto foi complicado para o Rubro-Negro e o resultado acabou sendo negativo.

Agora o Flamengo volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro, já que enfrenta a Chapecoense, em Chapecó (SC), no próximo domingo (28), às 16h. O jogo de volta da Sul-Americana está marcado para a semana que vem, quarta-feira (31), às 21h45, no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES). O Mengo precisa de uma vitória por 2 a 0 para se classificar.

O jogo

Sem vencer o Figueirense há quatro anos, o Flamengo sabia da responsabilidade que tinha se não quisesse cair na Sul-Americana. Mesmo assim, Zé Ricardo optou por utilizar Paulo Victor no gol no lugar de Alex Muralha; Donatti e Juan nas vagas de Réver e Rafael Vaz; e Rodinei e Chiquinho nas laterais. A escolha pelos reservas custou caro, já que, logo aos 4 minutos, o Figueirense marcou um gol em bola na área, mas o bandeirinha assinalou impedimento.

O Flamengo até tentou sair jogando e arriscar com Cuéllar de longe, mas Gatito Fernández defendeu. No lance seguinte, Rafael Moura recebeu e abriu o placar para o Figueirense. O Mais Querido respondeu dois minutos depois quando, após confusão na área, Alan Patrick pegou a sobra e mandou para o fundo da rede.

Não demorou muito para o Figueirense voltar a assustar Paulo Victor. Aos 15 minutos, o goleiro precisou fazer uma defesa no chute de Rafael Moura. Logo em seguida, em jogada de bola aérea, lance idêntico ao gol anulado, Marquinhos ficou sozinho e mandou para dentro do gol de cabeça, colocando 2 a 1 no placar.

Aos 26 minutos, quando o Flamengo começou a tentar controlar a bola, Donatti escorregou, caiu de bunda no chão e deixou a bola livre para Rafael Moura, que só teve o trabalho de correr e chutar por cima de Paulo Victor, marcando o terceiro da equipe de Santa Catarina. Durante os minutos finais, o Flamengo até tentou marcar com Rodinei e Cuéllar, mas os chutes foram para fora.

Sem alterações, o Flamengo voltou para o segundo tempo igualmente desatento. Aos 2 minutos, em outra jogada de bola na área, Rafael Moura finalizou e marcou seu terceiro gol no jogo. Com 4 a 1 no placar, o Mais Querido precisava mudar de postura e pensando nisso, Zé Ricardo tirou Cuéllar e Mancuello para as entradas de Adryan e Ronaldo.

A equipe rubro-negra ainda tentou finalizar com Guerrero, mas as tentativas foram ruins. Porém, aos 29 minutos, o Fla conseguiu uma boa jogada e a bola foi para Marcelo Cirino, que de cabeça conseguiu diminuir a desvantagem do Flamengo. Alan Patrick ainda tentou duas vezes, incluindo uma ótima cobrança de falta na trave, mas não foi suficiente. Aos 41 minutos, a luz acabou no Orlando Scarpelli e, após o retorno pouco tempo depois, nada mais aconteceu.

FICHA TÉCNICA

Figueirense 4×2 Flamengo

Data: 24/08/2016

Horário: 21h45

Local: Estádio Orlando Scarpelli, Florianópolis – SC

Árbitro: Daniel Fedorczuk

Assistentes: Mauricio Espinosa e Nicolas Taran

Flamengo: Paulo Victor; Rodinei, Donatti, Juan e Chiquinho; Cuéllar, Willian Arão, Mancuello e Alan Patrick; Marcelo Cirino e Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

 

*Foto: Eduardo Valente