20150818143145


José Peralta | Twitter @CRFlamenguismo

Preliminarmente, ressalto que este post reflete exclusivamente a opinião do autor (no caso, eu), não cabendo ao MRN nenhuma responsabilidade. Destaco, ainda, que o conteúdo a seguir não é recomendado para aqueles com baixa capacidade de interpretação de texto.

Eu não sou carioca, mas o Flamengo é. É isso, inclusive, que afirma o artigo 1º do Estatuto do Clube, in verbis:

“Art. 1º O CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO, neste Estatuto denominado FLAMENGO, fundado em 15 de novembro de 1895, na Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, Brasil, onde tem sede e foro, situado na Avenida Borges de Medeiros, nº 997, Lagoa (…)”

É óbvio ululante que isso não significa dizer que o Flamengo é um clube “local”. Muito pelo contrário, sua torcida está espalhada por todos os cantos do país e é justamente isso que o faz ser o “Mais Querido”.


O Flamengo tem um alcance nacional, sua torcida é nacional, sua paixão é nacional, mas sua sede fica no município do Rio de Janeiro. Você pode gostar ou não, mas isso não é uma opinião, é um fato.

Neste momento, boa parte dos leitores já fecharam a aba de seu navegador e outros tantos estão nutrindo um ódio profundo pela minha pessoa. Contudo, em nenhum momento disse que o Flamengo não deva mandar jogos fora de sua cidade-sede.

20150902222609_370

Em Natal-RN: vitória e alegria geral | Foto Gilvan de Souza/Flamengo

Pois bem, digo agora: Na minha opinião pessoal (perdão pelo pleonasmo), o Flamengo não deve mandar jogos fora de sua cidade-sede – salvo exceções, que serão apresentadas mais adiante.

Ainda tem alguém aí? Bem, vamos em frente.

Eu me baseio em uma lógica muito simples: um clube de futebol deve jogar em sua cidade. O argumento é fraco? Talvez, mas é apenas a minha desimportante opinião, provavelmente gerada pelo meu lado conservador.

Quiçá também pese o fato disso ser uma tradição um tanto quanto comum no futebol. Que clube manda jogos fora de sua cidade (região metropolitana, vai)? Lembro do Santos, que vez ou outra manda seus jogos na capital, onde tem um bom número de torcedores. Quem mais?

Real Madrid, Manchester United, Juventus, Ajax, River Plate… posso estar enganado, mas não consigo me recordar desses times mandando jogos oficiais fora de seus domínios.

Ainda tem alguém aqui?

Vou apresentar as exceções. Atolado em dívidas, acho válido que, com cautela, o Flamengo venda um mando ou outro, desde que isso represente de fato uma grande vantagem econômica. Além do mais, é lindo poder ver o Flamengo encher o estádio em Brasília ou em Natal. É comovente ver a alegria de um rubro-negro Off-Rio ao recepcionar o clube que ama em sua cidade.

Do ponto de vista do marketing, também é excelente. Reforça os laços com o torcedor, expõe a marca e traz diversos outros benefícios que não sou o mais indicado para listar.

Em 2013, os jogos fora do Rio também foram fundamentais para pressionar o Maracanã S/A por um melhor acordo. Ano que vem será igual, visto que vai ser quase impossível jogar na cidade por conta dos Jogos Olímpicos.

Amistosos fora do Rio também são bem-vindos, assim como (na minha irrelevante opinião) jogos das fases iniciais da Copa do Brasil.

Torcida de Brasília contra Coritiba: decepção transformou-se em vaias e pouco apoio | Foto Gilvan de Souza/Flamengo

Em Brasília-DF: decepção transformou-se em vaias e pouco apoio | Foto Gilvan de Souza/Flamengo

Contudo, eu gostaria de relembrar duas coisas: Que (i) eu não sou carioca, mas que (ii) o Flamengo é (tecnicamente, claro. Numa visão mais filosófica, é mais do que nacional, é interplanetário).

Mas e o torcedor que mora longe? Antes de responder, não sei se já falei, mas não sou carioca (ah, e não moro e nem nunca morei na capital fluminense). Bem, o torcedor que mora longe não verá o Flamengo com a frequência desejada. Faz parte do ônus de ter escolhido torcer pelo maior clube do país.

É a minoria, mas alguns pensam estar fazendo um favor ao torcer pelo Flamengo. Isso é um disparate!

O ST Off-Rio é o que mais sofre, tem pouquíssimas vantagens e merece muito mais (incluindo promoções que o leve aos jogos), mas o Flamengo, salvo exceções, deve mandar as partidas oficiais em seu estádio, que já foi o da Rua Paysandu, a Gávea e há um bom tempo é o Maracanã (espero que não por muito mais tempo, mas isso não é tema para esse texto).

Penso que o sonho do torcedor deveria ser ir ao encontro do Flamengo, não o contrário. Alguns têm o privilégio de morar na cidade do clube do coração (não sei se já falei, mas não é o meu caso), mas vida tem desses percalços.

Caso ainda tenha alguém por aqui, gostaria de finalizar dizendo que foi linda a festa que o torcedor fez no Mané Garrincha. O time perdeu porque jogou mal, simples. Perdeu como perde no Rio. Foi vaiado como é vaiado no Rio.

Tivesse vencido por 8 a 0, minha opinião seria a mesma: O Flamengo, salvo exceções, deve mandar seus jogos no Rio de Janeiro.

 

 

PS: um abraço a todos os rubro-negros que, assim como eu (frise-se, registre-se, saliente-se) não nasceram/moram na Cidade Maravilhosa.

 

LEIA TAMBÉM NO BLOG CRFLAMENGUISMO

Flamengo “roubado” em datas FIFA. O que o clube pode fazer?

Flamengo interpela Coronel Paúl judicialmente

Cristóvão merece cair, mas quem poderia assumir em seu lugar?

Apenas o Flamengo não pode ser melhor recompensado pela sua grandeza?

 

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER