Fla X Portuguesa-RJ se enfrentaram após 10 anos (Foto: Karen Azevedo)

Fla X Portuguesa-RJ se enfrentaram após 10 anos (Foto: Karen Azevedo)

Buscando a afirmação em 2016, o Flamengo foi até Volta Redonda enfrentar a Portuguesa-RJ – duelo que não acontecia há 10 anos – pela 3ª rodada do Campeonato Carioca 2016. Para essa partida Muricy Ramalho promoveu a estreia de Federico Mancuello em partidas oficiais.


Com Mancuello no time titular, a equipe que foi a campo teve: Paulo Victor – Rodinei, Wallace, Juan e Jorge – Márcio Araújo, Willian Arão e Mancuello – Emerson Sheik, Guerrero e Marcelo Cirino.

 

Com a bola rolando e estádio lotado, o Flamengo começou marcando em cima no campo da Portuguesa e forçando erros da equipe adversária, mas encontrou do outro lado uma equipe bem fechada, o que dificultou a aceleração de jogadas. Disposto a jogar no contra-ataque, a Lusa conseguiu duas vezes levar perigo, ambas desperdiçadas (uma por desarme do Juan e outra por finalização mal feita).

Quando o rubro-negro chegou, levou muito perigo. Aos 8′, em um lindo lançamento de Arão para Emerson Sheik que chutou em cima do goleiro Márcio. Aos 10′, Rodinei lançou Cirino que tentou o corte e a bola bateu no braço do lateral da Portuguesa, pênalti. Na cobrança, Sheik deslocou o goleiro Márcio mas isolou. Mesmo com o penal perdido, a equipe continuou seu massacre (chegou aos 83% de posse de bola) e com rápidas triangulações e belos passes para infiltrações dos homens do ataque.

Guerrero, Arão e Rodinei comemoram o gol do peruano. Rodinei e Arão (2x) também marcaram (Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

Guerrero, Arão e Rodinei comemoram o gol do peruano. Rodinei e Arão (2x) também marcaram (Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

O estreante Mancuello começou pelo lado esquerdo e se movimentou bastante no ataque, auxiliou na marcação, mas ainda demonstrou uma certa falta de ritmo na metade inicial do primeiro tempo. Aos 31′, a pressão enfim funcionou. Em falta cobrada com perfeição por Mancuello, Guerrero na segunda trave só teve o trabalho de completar pro gol, 1 a 0. Aos 34′ saiu o segundo: em grande passe de Sheik, Arão apareceu como homem surpresa na área e de cabeça marcou um golaço encobrindo o goleiro, 2 a 0. A partir disso, só restou ao Mengão administrar e ir para o intervalo com 2 a 0 no placar, mas que facilmente poderia ter sido 4 ou 5 a 0. Ótimo primeiro tempo.

A equipe voltou sem alterações para a segunda etapa. Se os jogadores continuaram os mesmos, a pegada deu uma diminuída no início, o que se justificou pela vantagem já adquirida. Com um ritmo cadenciado, aos 5′ quase saiu o terceiro após luta do Guerrero no meio, que serviu o Sheik e este deu um lindo passe para Cirino, novamente na infiltração. Cirino só não ampliou pois o zagueiro salvou na hora. Aos 8′, Sheik novamente avançou e tocou para Guerrero que claramente foi derrubado pelo adversário, o juiz Phillip Bennet deu toque de mão do atacante rubro-negro.

Mas o terceiro gol saiu. Outro golaço do Arão. Aos 14′, Guerrero ajeitou de primeira para Cirino que tocou para Arão, novamente aparecendo como homem surpresa, chutar e marcar. A bola ainda desviou em Márcio e, mesmo com todo esforço do outro zagueiro lusitano, a bola entrou, 3 a 0. E o que já era muito fácil ficou mais ainda, aos 24′, após expulsão de Alan Miguel por fazer falta dura em Gabriel. Aos 26′, outro pênalti, dessa vez marcado de Márcio em Sheik, o que gerou a expulsão do goleiro. Na cobrança, Sheik compensou o pênalti perdido e deslocou o goleiro improvisado, Fernando, já que a Lusa já tinha feito as três alterações.

Já Muricy, que só havia colocado o Gabriel no lugar do Cirino, resolveu poupar o matador da equipe colocando Felipe Vizeu no lugar do peruano. Mesmo com dois a menos, a Portuguesa quase diminuiu com Paty, aos 36′, obrigando ótima defesa de Paulo Victor. A partir dessa chance, o Flamengo não soube aproveitar o fato de ter um jogador de linha no gol adversário até que Rodinei enfim acertou o gol, em chute cruzado, aos 44′ para fechar a conta, e marcar o seu primeiro gol com o Manto sagrado. Flamengo 5 a 0 Portuguesa.

O Flamengo não vencia por 5 gols de diferença desde 2009.

Os destaques da partida foram: Willian Arão, por sua movimentação e visão de jogo; Guerrero por sua vontade, movimentação e pelo gol; e Cirino, que, mesmo não estando em uma noite tão boa, foi o ponto de desafogo pelo lado direito e continuou auxiliando na triangulação com Arão e Rodinei e ainda deu assistência.


O próximo confronto do Mais Querido é contra o Vasco no dia 14/02 às 17h, em São Januário.

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!