Presidente tentou explicar o fracasso do Flamengo no Futebol 

 


Bruno Vasconcellos | Twitter: @BruNoCellos_CRF


 

mrn infA situação do Flamengo não está nada fácil. Pelo terceiro ano seguido o clube da Gávea figura entre os piores do Campeonato Brasileiro. A paciência que a torcida demonstrava ter com a atual Gestão do clube parece ter chegado ao limite. Críticas são feitas pela forma que o  futebol vem sendo conduzido. Falta de planejamento, decisões equivocadas e frouxidão no comando disciplinar… Esses são alguns dos motivos apontados pelos torcedores nas ruas e nas redes sociais para o fracasso do clube na temporada.

Se o trabalho que Eduardo Bandeira de Mello e sua equipe têm feito fora das quatro linhas é elogiável,  dentro delas, a coisa se inverte e  é altamente questionável. O Flamengo acertou suas finanças, reduziu suas dívidas, recuperou a credibilidade no mercado e até foi premiado pela transparência de sua gestão, mas está pecando justamente na área que mais afeta o humor de sua torcida e esta, por sua vez, parece estar chegando ao ponto mais crítico da relação de apoio à gestão de Eduardo Bandeira de Melo.

Ontem à noite, ciente de que precisava “aparecer” após o vexame contra o Corinthians em pleno Maracanã, o presidente do Flamengo escolheu participar do programa Futebol de Verdade da Rádio Globo, apresentado pelo radialista tricolor Felippe Cardoso e que tem participação mais do que especial nos comentários do nosso ídolo maior Zico e de um outro jogador de bastante sucesso, Juninho Pernambucano, ídolo do Lyon.

O mundorubronegro.com acompanhou o papo e reservou alguns dos momentos de destaque da entrevista. Acompanhe abaixo.

 

O eterno camisa 10 do Mengão mostrou toda sua insatisfaçao com a maneira que o Flamengo vem jogando:

Você joga com três volantes, e toma três. O Corinthians joga com um volante, mas o time se fecha bem, marca bem. O conhecimento do time é tudo, e o treinador do Flamengo hoje não conhece as características do elenco. Eu não suporto esse negócio de três volantes, enquanto jogar com três volantes não vai ganhar nunca, pode ganhar um jogo ou outro só. Flamengo não pode ir pra campo como se fosse um bando, sem ninguém saber o que vai fazer.

O Torcedor do Flamengo não quer que o jogador dê caneta. O torcedor quer que o jogador corra, sue a camisa, se entregue em campo.

O dirigente fez questão de reforçar o trabalho que têm feito e ressaltou novamente que a torcida comprou o discurso:

Tivemos que fazer alguns ajustes pra recuperar a credibilidade do clube. O torcedor do Flamengo comprou essa briga. Flamengo é o único clube dos grandes clubes brasileiros que está reduzindo o endividamento. Hoje o Flamengo é credor do ato trabalhista. Já recolhemos mais do que tivemos que pagar.

Em 10 jogos no comando do Flamengo Cristóvão Borges saiu vitorioso em apenas quatro. Foram seis derrotas, sendo que quatro aconteceram no Maracanã. Apesar dos números negativos  EBM tem total confiança no trabalho do treinador:

O ideal é dar prazo para o treinador desenvolver tudo a que se propõe. Infelizmente, no futebol nem sempre isso é possível, mas eu tenho plena confiança de que o Cristóvão vai conseguir desenvolver o seu trabalho. Treinador só pode ser demitido quando perder o controle da equipe.

O acordo de cavalheiros entre Flamengo e Corinthians para que Guerrero não atuasse contra o time paulista foi um dos assuntos mais comentados durante toda a semana, antes do clássico. O mandatário disse não estar arrependido de ter firmado o acordo:

Não me arrependo de ter feito o acordo. Foi a condição que nos foi dada pra ter o jogador. O Rodrigo Caetano e Fred Luz decidiram e eu concordei.

Perguntado sobre o Conselho Gestor, EBM esclareceu a dúvida de muitos explicando como funciona:

O Conselho Gestor é composto por 5 Vice Presidentes que acompanham questões estratégicas. As decisões ficam com os profissionais remunerados. O Conselho Gestor de Futebol se fosse numa empresa seria o Conselho de Administração e o Rodrigo Caetano seria o diretor executivo. Seria um absurdo pagar caro ao Rodrigo e ele não decidir nada. O conselho Gestor formula estratégias e cobra os resultados.

Elias foi um dos destaques da partida do último domingo. Campeão da Copa do Brasil em 2013 pelo Flamengo, o jogador era “projeto” de ídolo da Nação. EBM falou sobre o camisa 7:

Foi muito difícil manter o Elias. As negociações com o Sporting não avançaram. Não estávamos em condições de assumir aquele investimento que o Corinthians assumiu.

 

Zico foi bastante contindente nas críticas | Foto Divulgação @futdeverdade

Zico foi bastante contundente nas críticas | Foto Divulgação @futdeverdade

 

Apesar dos 19 gols sofridos em 13 jogos a zaga não parece preocupar o Presidente:

Quem sou eu pra discutir aqui as características da defesa do Flamengo. Não vejo maiores problemas na nossa defesa.

Base:

Fla sempre foi formador de atletas. A máxima ‘Craque a gente faz em casa’ era verdade. Essa competência se deteriorou com o tempo. Estamos trabalhando duro para voltarmos a este patamar do passado. Estamos recuperando a base, mas esse é um trabalho à longo prazo.

Contratações:

Estamos de olho no mercado pra ver se a gente consegue alguma coisa dentro da nossa política de responsabilidade. Só falo sobre contratação quando estiver sacramentada.

FERJ:

O Flamengo está rompido com a Federação. Não disputaremos o Campeonato Carioca do ano que vem se for como em 2015.

Oposição:

Temos a proteção estatutária para que nenhuma postura inadequada volte a prejudicar o Flamengo.

Eduardo Bandeira de Mello encerrou sua participação dizendo:

Nós estamos trabalhando. Garanto que não vai faltar raça, amor e paixão fora do campo e dentro do campo também. Dias melhores virão!

 

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER