Estive no lançamento do Plano de Governo da Chapa Azul

 

Eu cheguei cedo. 22 de outubro, uma noite de quinta-feira com vento forte. No Teatro do Leblon, dezenas de voluntários esbaforidos estavam montando os kits de campanha, enchendo cestas de Bis (azul) para os convidados, colocando camisas nas poltronas, dando instruções entre eles mesmos. Todos muito preocupados com os detalhes. Eu gosto disso, do carinho pelos detalhes.

Acredito que meus amigos da mídia rubro-negra já adiantaram muito do que aconteceu. Já sei que os vídeos estão bombando! Para meu leitor eu preparei uma lista de dez promessas da Chapa Azul que eu creio cabíveis, não eleitoreiras e concernentes com a Gestão Bandeira. Não tenho dúvidas sobre o cumprimento dessas dez promessas listadas abaixo.

 

1. Manutenção da Política de Responsabilidade Fiscal

Não há motivos para perceber uma tomada de outro rumo. O Flamengo aderiu ao Profut. É reconhecido, elogiado e premiado por sua política de austeridade. O clube aprovou a Lei de Responsabilidade Financeira, de teor mais rígido, inclusive, do que é o Profut. Não tem como mudar! Nem se acontecer uma catástrofe em campo os caras vão meter a mão no dinheiro destinado para pagamento de dívidas.

 

2. Implantação do sistema ERP de gerenciamento da informação

O Flamengo tem em cada departamento um software (ou nem tem, sei lá) para organizar a papelada e os processos administrativos. Tem lá o programa de contas a pagar, outro de controle de associados, outro de análise e desempenho, outro pra gerenciar imposto. O ERP (Enterprise Resource Planning) é um super-software que vai integrar todos esses processos que hoje são isolados.

O benefício direto é a comunicação. O VP de Finanças pode em segundos saber quanto de imposto o Flamengo pagará no mês corrente, um Diretor pode avaliar de forma impessoal o trabalho de um funcionário ou o departamento de marketing pode entender qual formato de campanha conseguiu obter mais envolvimento da torcida nas redes sociais.


A área de TI parece que vai ganhar muito destaque numa provável reeleição de Bandeira. O ERP será implantado.

 

3. Chegaremos ao fim de 2018 com apenas 20 ações trabalhistas

Em um departamento que era dominado pela total ineficácia e conseguiu reduzir 500 ações para 60, fez 130 acordos… Eu sou crente fanático da Igreja do Pastor Willeman, irmãos. Com o craque Bernardo Accioly como diretor-executivo coordenando o departamento, o Fla hoje tem muito que se orgulhar. Esse departamento jurídico casca-grossa deu todas as condições para o Flamengo sair do atoleiro em 2013. Se não fosse a dupla (eu chamo esses caras de heróis, eles são verdadeiros heróis da Nação!) o Flamengo não teria conseguido um décimo de rescaldo financeiro, grana, para sobreviver depois da hecatombe patricista.

 

4. Manutenção do Ato Trabalhista ou a saída da Era Vampeta

O chamado Ato Trabalhista é um acordo feito com a União para o pagamento de dívidas que o Flamengo possui com jogadores e demais funcionários. Esse é outro armário de esqueletos do clube.

A boa notícia é que o Fla atualmente é credor nesse dispositivo jurídico. Ou seja, nos cofres da União há 5 milhões destinados para as próximas execuções. Isso é uma imagem tão simbólica para  clube quanto o Cristo Redentor para os turistas japoneses. É uma fotografia que a gente não pode deixar de admirar. Quando assumiu em janeiro de 2013, Flávio Willeman encontrou uma dívida de 8 milhões com o Ato Trabalhista.

 

5. Não deixar de cobrar a Contribuição de Solidariedade

Qualquer clube que tenha contribuído para a educação e formação de um atleta recebe uma porcentagem da compensação paga ao clube anterior. Esse é um mecanismo de solidariedade instituído pela FIFA (de vez em quando ela acerta).

O Flamengo simplesmente não tem um cadastro confiável de todos os atletas que passaram pela sua Base. Podemos estar, a cada janela, perdendo dinheiro com as transferências onerosas e internacionais de atletas que ajudamos a formar. Acredito que o Flamengo vai avançar nessa área da tecnologia da informação, tendo o ERP como mecanismo catalisador dessa mudança.

 

6. Módulo Profissional do CT pronto ao final de 2016

Vamos lá, com muita calma. O Flamengo vai “entrar” no Profut na próxima semana (informação!). O clube já tem todos os requisitos para tal. É o legado da tal responsabilidade financeira que muitos cospem quando o time perde ou joga mal. Pagando imposto, sendo transparente, ganhando a confiança do Mercado e das Instituições, colando a imagem de clube cidadão no peito, nós temos muito a ganhar e de forma perene.

De acordo com Wrobel o dinheiro virá com a venda daqueles 200 famigerados títulos mais o alívio do Profut de cerca de um milhão por mês. Wrobel entende de obra, ele disse que a parte destinada para os profissionais vai estar pronta até o final de 2016. Eu acredito nele.

 

7. Módulo Base do CT pronto até o fim de 2018

Completamente plausível. Promessa até conservadora. Se tudo der certo, até antes.

 

8. Melhorar o nível de atendimento do Sócio-Torcedor

Acredito que é o mínimo que o departamento de marketing possa fazer. Se não conseguir fazer isso em três anos… demite todo mundo. Já é um absurdo que seja uma promessa e não uma realidade.

 

9. Liderança nas redes sociais

Tabet disse que o Flamengo terá o maior número de seguidores, o maior número de curtidas do Facebook, canal no YouTube mais assistido etc. Dada a grandeza da nossa torcida, e com o aumento da conectividade em todo canto do Brasil, acho que basta ter essa meta. Os patrocinadores vão gostar, a torcida vai adorar, os paulistas vão se entubar entre eles de tanta raiva… Será ótimo.

O VP já havia adiantado para os influenciadores digitais lá naquela reunião (alô, Diogo Extra Dantas! Tamô aê, vlw, flws!) que estava fechando clínicas no departamento de Comunicação com a galera do Google e do Facebook.

 

10. 2016 e o nosso tão aguardado time competitivo

Pensaram que eu não falaria de futebol?

Seguinte gente, Biscotto não é bem um VP que planeja o Futebol. É um cara pro dia a dia. Para trazer as demandas. Para ser presidente do Flamengo e Vice-Presidente de Futebol o cara tem que tá presente, tem que ter disponibilidade total. É muito difícil pra quem tem trabalho.

Ficou nítido que vamos ter um Conselho no Futebol. Godinho, que foi quem mais falou sobre futebol na apresentação, parece disposto a trabalhar muito nessa área. Plínio Serpa Pinto claramente também vai ajudar na pasta. Acho que Rafael Strauch ganha mais poder de palavra e decisão, e é um cara que saca de futebol. Acredito que virão decisões mais acertadas para o time de 2016. O tal Centro de Inteligência do Futebol tem que começar a dar resultados e o dinheiro mais abundante depois do perrengue nestes três últimos anos vai ter que aparecer através de boas contratações. E considero o próprio Bandeira apto para tomar decisões e bater o martelo.

Tomara que 2016 seja um ano de títulos, que o Fla consiga estar no topo de todos os campeonatos. Deixar pra trás esse passado de clube que, nos últimos 30 anos, é o décimo primeiro em número de títulos nacionais. Depois de 81 sequer chegamos à uma final de Libertadores quando até o São Caetano chegou. A promessa é de um time competitivo em 2016, o desejo é de um time campeão brasileiro, o maior título que disputaremos em 2016.

 

Não quero uma nova Era de Ouro. Aquela foi e será única.

Quero uma Era de Honra.

Saudações Rubro-Negras!

 

 

Comente no Twitter (@MRN_CRF) ou na fanpage do MRN no Facebook (clique aqui). Sua opinião faz toda diferença!


Diogo Almeida escreve no Blog Cultura Rubro Negra, da Plataforma MRN Blogs. Twitter: @DidaZico

 

 

NOTÍCIAS DA PRIMEIRA PÁGINA

#DesafioDasChapas | O que as chapas falaram sobre patrocínios

Sub20 ‘perde emocional’ e apenas empata em casa

A Opção Pela Independência

Fla vence a primeira partida na Final do Estadual de Basquete

O Flamengo no Brasileirão Feminino 2015

#DesafioDasChapas – Administração

As soluções para os problemas do Fla

“Onde estiver, estarei”. Torcedor sai de São Paulo para ver o NBA Global Games

Onde o Flamengo tropeçou na caça ao G4?

Lulucast #39

Apagão de C… é R…

Atuações: Uma derrota pra esquecer. As notas de Flamengo 0x1 Internacional

Eles vão nos ajudar até o final!

Declaração de incompetência