10009294_735222686518241_1823886358_n


Da Redação

Sávio marcou seu primeiro gol contra o Fluminense e hoje, dia de Fla-Flu, o Anjo Loiro da Gávea está comemorando aquela vitória do dia 08 de abril de 1994  — quadrangular do Campeonato Carioca –, com um bolão lá na sua página no Facebook. O ex-jogador explica:

“Dia 06/09 tem FLA X FLU, então resolvi fazer uma promoção pra vocês: vamos fazer um BOLÃO! Quem chegar mais perto do resultado do jogo vai ganhar uma blusa retrô número 10 do mengão autografada por mim!
Como validar minha aposta? Basta fazer seu comentário nesse post, curtir a página e compartilhar esse banner com os seus amigos. E se der empate? Faremos um sorteio! O primeiro resultado sai no dia 09/09!
E ai, qual é a sua aposta? Eu já tenho a minha! ‪#‎FLAFLU‬ ‪#‎bolão‬‪#‎qualéoplacar‬ ‪#‎Flamengo‬ ‪#‎SávioBortolini‬ ‪#‎futebol”‬

Mas antes de ir lá no “face” do Sávio, confira a entrevista feita por nossos colaboradores com o craque.

Hesley Menezes: Sávio, como jogador formado na nossa Base, você pode falar pra gente como era a estrutura em sua época?

A estrutura fisica era muito muito ruim, nao tinha centro de treinamento, nao era fácil, pois tínhamos que, todos os dias, treinar em campos diferentes e sempre longe. Mas tínhamos uma equipe de trabalho muito boa, treinadores, preparadores, médicos, psicólogos, nutricionistas, que supriam a falta de estrutura.


Gustavo Duarte: Depois de você, qual jogador revelado na Gávea teve as características mais próximas às suas? Por que o Flamengo parou de revelar grandes jogadores?

Tem que ser analisado sempre a qualidade, infelizmente nos últimos anos o clube nao conseguiu revelar talentos, hoje ja é uma realidade o Jorge, muita personalidade e talento. E o Matheus Sávio ainda tem que ter tempo e cuidado, esperar o momento certo. Ele ainda não está pronto.

Com minhas características não consigo analisar, mais alguns talentos como Julio Cesar, Juan, Renato Augusto, Adriano vieram depois…

Gustavo Duarte: E de forma geral, por que o Brasil não revela mais craques fora de série? É só a safra ou há problemas maiores?

A prioridade sempre é a Base. A história do clube é feita da Base, então deve-se olhar com mais carinho e dar todas as condições necessárias de trabalho aos atletas e profissionais. Não entendo ainda como o Ninho do Urubu não está pronto! Então ainda não está sendo prioridade. Tem grandes profissionais dentro do clube e o importante é o clube fornecer ferramentas modernas a esses profissionais.

Problemas de estrutura. Tivemos a grande oportunidade depois da Copa do Mundo de 2014 e não mudamos. O resultado na Copa nao foi um acaso. Foi o retrato do futebol brasileiro atual, que já não é o melhor do mundo há muito tempo. Como falei, os clubes têm que dar prioridade e olhar profundamente pra Base. Os clubes não podem esperar mais as entidades, Federações e Confederações, tomarem decisões. Precisam de mais união entre eles e pensarem juntos o futebol brasileiro. Um futebol nacional forte é bom para todos e principalmente para o torcedor.

Diogo Almeida: Depois de deixar os gramados, sabemos que você se dedica ao ramo imobiliário e vem tendo muito sucesso. E agora está com a Sávio Soccer. Conta pra gente sobre esse novo projeto, dessa vez novamente trabalhando com futebol.

Sempre me preparei desde cedo e continuo me preparando, conhecimento é fundamental e estou muito focado no lado empresarial, imobiliário, financeiro e esportivo. São três empresas. A Bortolini Patrimonial, Bortolini Finanças e a Savio Soccer, empresa de gestão e carreira e palestras.

Diogo Almeida: Onde existe mais pressão, no Real ou no Flamengo?

Os dois são grande times com grandes torcidas. Entre Flamengo e Real Madrid foram 15 anos que vivi e com muita emoção, cobrança, pressão, paixão. Só agradeço a Deus por ter me dado a oportunidade em defender esses dois clubes.

Gustavo Duarte: Por que saiu do Flamengo em 2006, abrindo mão de jogar a Libertadores do ano seguinte, para jogar no 11947612_1023478584359315_2948188787725288565_n (1)Levante?! O problema foi salários atrasados?

Foi um pouco de tudo, mentiras, amadorismo, salários atrasados, etc… Abri mão de 1 ano de contrato com o Zaragoza, aonde era ídolo, e tinha um contrato ótimo, para voltar ao Flamengo. Fiz um contrato de 1 ano e meio. Depois de 6 meses e apenas 1 mês de salário recebido, fui na diretoria cobrar recebi uma resposta com menosprezo da parte do clube, dizendo que não tinha dinheiro. Veio a proposta da Real Sociedad e aceitei voltar pra Espanha.

O único que me queria de verdade no clube era o presidente Márcio Braga. O restante não queria e me tratavam como um desconhecido. Lamentável. Fiquei triste, principalmente pela torcida. Eu tinha um planejamento em terminar a carreira no clube. Mas não foi possível, infelizmente.

Hesley Menezes: Muita gente diz que o futebol está mais chato, que qualquer declaração vira polêmica (até usar a palavra guerra numa coletiva foi motivo para o lateral Jorge ser criticado, antes do clássico contra o Vasco, por exemplo) e dribles, muitas vezes são vistos como desreipeito ao adversário. Era mais prazeroso jogar futebol na sua época?

Nao só o futebol mudou! Tudo esta mudando, coisas que fazíamos ou brincávamos antes não podemos fazer agora. O futebol esta mais mecânico, tático, chato, a época do futebol-arte ficou mesmo no passado do futebol brasileiro. Não evolui há mais de 20 anos: pior, regride. Tivemos a grande oportunidade depois da Copa e do vexame, de mudar, revolucionar, reestruturar e não aconteceu nada.

Talentos sao escassos no nosso futebol e qualquer jogador que faça alguns gols ja é um projeto de craque, mais ainda tenho esperança que voltaremos a ser os melhores.

Diogo Almeida: Muito legal essa iniciativa de sortear uma camisa autografada para seus fãs…

Sim… Estou muito feliz mesmo! Incrível a repercussão e o número de pessoas nessa promoção. Confesso que é uma surpresa, não imaginava que eu ainda era tão querido, me emociono, digo isso de coração mesmo. O Flamengo é uma parte muito importante na minha vida e serei sempre muito grato a esse clube, a torcida  sempre foi o meu combustível. Pisar no gramado e olhar paras as arquibancadas era único. E quando cantavam meu nome… Emoção, muita emoção…

Essa promoção é apenas um pouco do que posso fazer para essa torcida e meus fãs. Gostaria de dar uma camisa para cada pessoa, mais não é possível.

Diogo Almeida: Qual sua expectativa para o Fla-Flu deste domingo? Aproveita e conta pra Nação como foi aquele gol no 3 a 1 de 94!

Fla x Flu é unico, lindo, emocionante, meu primeiro gol como profissional foi nesse clássico. Quando fiz o gol em 1994 (vídeo abaixo) não sabia para onde correr, fiquei em transe, o Fluminense foi o adversário que fiz mais gols na carreira. Destino, pois meu grande pai — depois de ser Savio Futebol Clube — era tricolor. E lembrar que estarei domingo na preliminar jogando pelo master do Flamengo contra o Fluminense as 13:30h. Saudades da torcida.

 

Bate-Pronto

Qual o maior jogo da sua carreira com a camisa do Fla?

Fla 3 x 1 São Paulo, final da Copa ouro Sul Americana em 1996.Fiz os três gols (Manaus).

Cite alguns outros jogos especiais da sua carreira.

Fla 2 x 1 Gremio, semifinal da Copa do Brasil em 1995. Fiz os 2 gols. (Maracanã).

Fla 2 x 0 Vasco,final da Taça Guanabara. Fiz o segundo gol. (Maracanã).

Fla 3 x 0 Velez, Supercopa dos Campeões. Fiz os 3 gols. (Buenos Aires).

Fla 3 x 1 Valencia. Em pleno Mestalla. Fiz os três gols. (Valencia, Epanha).
Enfim, foram jogos especiais!

Qual o jogador, que jogou ao seu lado, mais te impressionou?

Romario e Zidane.

Qual o gol mais bonito com a camisa do Fla?

Contra o Grêmio no Maracanã, em 1995, pela semifinal da Copa do Brasil, o primeiro gol.

 

Não deixe de participar do Bolão do Sávio!!! → https://www.facebook.com/saviobortolinioficial

 

 

 

VEJA OUTRAS ENTREVISTAS 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER