QUEBRA_PAG

 


Por: Hesley Menezes. (@_hesleymenezes)

20150913180647_775

Time supera desfalques e consolida arrancada | Foto Site Oficial

Paulo Victor: Não trabalhou durante o jogo. Fez apenas defesas em chutes fracos. No pênalti, não pulou na bola, até com alguma razão: Bruno Rangel tem característica de bater sempre forte no meio. NOTA 6.

Pará: Mais uma partida consistente do nosso lateral-direito. Firme e seguro na defesa, a Chapecoense não assustou em nenhum momento pelo seu lado. No ataque, apoiou um pouco menos do que vinha mostrando nas últimas partidas. NOTA 7.

Samir: Segue mostrando evolução. Excelente nas coberturas e nos botes, vem de uma sequência fantástica de boas partidas.  NOTA 7,5.

César Martins: Fez sua melhor partida desde sua chegada a Gávea. Muito firme na defesa, ainda se aventurou no ataque e foi feliz participando dos dois primeiros gols. No primeiro, cruzou como um exímio lateral-direito. No segundo, veio pelo meio e ajeitou de cabeça pra infiltração de Cirino. NOTA 8.

Jorge: Fez um primeiro tempo brilhante, mostrando toda sua qualidade. Com belos desarmes e boas jogadas no ataque, foi muito bem até o apito que finalizava a primeira etapa. No segundo tempo, com o placar favor, deixou claro sua maior deficiência. O jovem lateral-esquerdo rubro-negro ainda é muito exposto, e o Apodi começou a chegar com muito perigo nas suas costas. Saiu no decorrer do segundo tempo, já amarelado. NOTA 7,5.

Márcio Araújo: Fez pênalti bobo (e bem duvidoso), que podia comprometer o resultado positivo da partida. No geral, bom jogo naquilo que se propõe a fazer, além de boas coberturas pela esquerda sem dar espaços no meio. NOTA 6.

Canteros: Na ausência de Alan Patrick, o argentino comandou o meio-campo do Flamengo. Sempre dando opção pra fazer triangulações no meio ou tabelinhas com Pará na linha de fundo. Ainda foi dono de um lindo gol depois de aparecer quase dentro da pequena área, e finalizar forte, por cima do goleiro. NOTA 7,5.

Everton: Entrou como meia central, jogou como lateral esquerdo, e terminou a partida como meia pela esquerda. Essa é a tônica de quase todas as partidas de Everton pelo Flamengo. Muita disposição, independente da parte técnica. NOTA 7.

Paulinho: Simplesmente autor do gol mais bonito do campeonato até o momento. No seu 100° jogo vestindo a camisa 26 do Mengão, Paulinho foi abençoado pelos Deuses do Futebol e acertou um chute de raríssima felicidade. Depois do cruzamento alto vindo da direita, a bola chegou limpa para Paulinho soltar a bomba de primeira e acertar o ângulo de Danilo. GOLAÇO! NOTA 8,5.

Cirino: Destoou do time durante o tempo em que esteve em campo. Não que tenha jogado mal, o camisa 7 apenas não rendeu com a mesma vontade que seus companheiros jogaram. Mas saiu de campo com a assistência pro gol do Canteros. Fora isso, pouco fez no jogo. NOTA 6,5.

Kayke: Errou muitos passes durante o jogo todo. Mas se movimentou bem, mostrou entrega e saiu premiado com mais um gol na sua conta. NOTA 7,5.

Luiz Antônio: Entrou no segundo tempo pra fechar um pouco mais o meio e segurar as subidas do Apodi pela esquerda. Cumpriu bem seu papel. NOTA 6.

Ederson: Voltava de lesão, e jogou poucos minutos. E nestes poucos minutos mostrou mais uma vez que é decisivo. O jogo estava ficando perigoso e, num rápido contra ataque, deixou Kayke na cara do gol com uma bela assistência. Placar fechado, 3×1, e a sexta vitória seguida. NOTA 7.

Marcelo: Jogou poucos minutos e mal tocou na bola. Sem nota.

Oswaldo de Oliveira: Segue invicto no comando do Flamengo, e a melhora da equipe é nítida. Dos dois gols que a equipe tomou nos últimos 5 jogos, ambos foram por pênaltis bobos. O time está mais consistente. Defende e ataca muito bem. Todos os setores do campo ajudam tanto na defesa, como no ataque. Oswaldia e Alegria: NOTA 9.

 

ATUAÇÕES: Enfim, G4. As notas de Flamengo 2 x 0 Cruzeiro

O Flamengo de verdade

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER