artilheiros tb choram 1

Foto Gilvan de Souza/Flamengo


Mariana Sá | Twitter @imastargirl

 

mrn infA partida de ontem mostrou um lado de Guerrero que muitos não conheciam. Depois de cinco jogos sem marcar, o atacante rubro-negro conseguiu colocar a bola no fundo das redes e, por enquanto, jogou a tensão que o assombrava para escanteio.

Na comemoração, lágrimas de alívio e um misto de emoções mostraram que a torcida não era a única incomodada com a falta de gols do artilheiro. O início arrebatador com três gols em três jogos, assistências e desempenhos animadores acabou aumentando ainda mais a expectativa. Logo o panorama começou a mudar e Guerrero passou a errar tudo que tentava.

Graças à crescente irritação pelas falhas, o peruano acumulou cartões por reclamação e acabou suspenso, o cartão veio em momento conturbado do Flamengo na competição. Foi um alívio ver uma boa exibição do time contra o Atlético-PR no Maracanã mesmo sem o desfalque lamentável do atacante — o Mais Querido conseguiu a vitória por 3×2.

Foram nove jogos até agora, sendo dois da Copa do Brasil. Cinco vitórias, um empate e três derrotas com o peruano em campo. Frequentemente a “Guerrero-dependência” é discutida, principalmente por que, depois que ele parou de acertar, o Flamengo não conseguiu mais vencer – com exceção do resultado contra o Atlético citado acima. Qual será afinal o tamanho da necessidade do time de tê-lo em campo?

A pressão sobre o jogador é inquestionável. Ele chegou como “salvador” e esperança de dias melhores. Oswaldo de Oliveira, novo treinador rubro-negro, falou sobre isso ontem após a vitória contra o São Paulo: “Guerrero é um jogador, pelo pouco convívio, muito responsável. E a forma que chegou ao Flamengo, o ‘auê’ todo… Foi muito festejado pela torcida, imprensa, pelos próprios jogadores. Acho que isso pesou um pouco nos ombros dele e tirou a tranquilidade em alguns jogos”.

O próprio jogador explicou as lágrimas em uma entrevista depois da partida: “Fiquei emocionado porque estava perdendo muitos gols e não dormia direito. Foi mais um desabafo. Vinha tendo chances e, infelizmente, a bola não vinha entrando. Hoje tive duas oportunidades e não entrou. Na terceira não podia errar e graças a Deus fiz. Não estava podendo descansar porque os resultados não eram bons, agora vou poder descansar tranquilo para quarta-feira”.

Com a confiança renovada e o apoio da torcida, Paolo Guerrero pode voltar a ser o artilheiro que o Flamengo tanto precisa. Seu comprometimento é evidente e sua vontade de marcar também. Para quarta-feira, a situação é desfavorável e o time precisa, mais do que nunca, que o peruano “acabe com o caô”.


 

 VEJA TAMBÉM

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER