Luiz Filipe Machado (Twitter: luizfilipecm) – para o Blog CRF & ETC

logos5

Lá atrás, pouco depois de começar o Sócio Torcedor do Flamengo, eu me associei. Consegui meia entrada em alguns jogos em Brasília, usei um desconto, ou outro e só.

Acabou sendo mais pra ajudar o Flamengo que para ter vantagens.

Quando roubaram a minha carteira e cancelei o cartão onde debitava o ST, coloquei outro cartão. Mas debitaram um mês e no outro voltou a dar problema sem motivo nenhum. Acabei deixando de lado. Até pra dar uma pressionada no Clube para ter direito a mais benefícios, como um plano de milhagem, por exemplo.

Mas nada mudou.

Uns meses depois, me ligaram tentando me convencer a voltar a ser sócio. Eu disse que morava em Brasília, então o desconto em ingressos não era importante, e os do Futebol Melhor não me interessavam. O atendente nem se esforçou, não tinha argumentos para tentar me convencer. E, mais uma vez, deixei o ST de lado.


Hoje, estou bem fora do ar, tirando uns dias de folga. Mas quando pego o celular e vejo o que aconteceu com o Bandeira, na reunião da FFERJ, me sinto obrigado a voltar a ser sócio. E não só ST, mas Sócio OffRio, com direito a voto.

Querem derrubar o Flamengo com todas as forças. O Eurico tá desesperado tentando de tudo. E, por isso, logo quando a maior vantagem do ST (meia do ingresso) é praticamente extinta, é que é a hora de se associar.

Pelo menos até o Brasileirão, quando o Flamengo vai poder mandar nos próprios ingressos, quem puder, faça um esforço para ser sócio. É agora que o Flamengo mais precisa.

Se, por algum motivo, você não gosta da diretoria atual, não faça por eles. Faça contra o Eurico, que tá se esforçando como nunca pra prejudicar o Flamengo.

Mas eu faço por presenciar algo que eu nunca imaginei. Vivi para conseguir ter orgulho de uma diretoria que paga impostos, gasta menos do que arrecada, e serve de exemplo para qualquer brasileiro correto.

Os adversários estão morrendo de medo de ver o Flamengo alcançar a força que só ele pode ter. Ter o tamanho que a torcida sempre teve, mas as diretorias não deixavam o time acompanhar. Vão fazer de tudo para acabar com isso.

Mas no que depender de mim, a vida desses desesperados vai ser o mais difícil possível. O futuro do Flamengo (e do futebol brasileiro) precisa da nossa ajuda mais do que nunca.

PS. Já ajudei comprando pulseirinha e até tijolo. Pra dar dinheiro pra presidentes que devem ter enfiado no bolso. Não é agora que eu vou deixar o Flamengo na mão. Se o Eduardo Bandeira de Melo se candidatar à presidência da república, eu voto nele.