O CEO Fred Luz falou à rádio CBN sobre as perspectivas de estádio para o Flamengo. Ele disse que o clube aguarda para esta semana uma definição sobre o Maracanã.

– Sem querer ser pernóstico, o Flamengo sabe muito bem o que quer. Entre saber o que quer e conseguir o que quer vai uma diferença, porque existem os outros players do mercado que a gente têm que respeitar. O objetivo número um do Flamengo para um estádio de grande porte sempre foi o Maracanã. É complexa a solução, faltam ainda definições por parte do governo. Parece que o governo tá agora adotando o caminho de levar esse processo da venda ao final, não é o modelo ideal na opinião do Flamengo. O Flamengo sempre achou melhor uma soluçao mais limpa, mais juridicamente sustentável, que se fizesse uma nova licitação, permitindo que os clubes pudessem licitar e eventualmente serem protagonistas da administração do Maracanã. Não acontecendo a licitação e indo para o modelo de venda, o Flamengo não será o protagonista,porque é vedado pelo edital de licitação atual. Mas diante da incerteza temos uma perspectiva, uma possibilidade de acontecer alguma coisa neste ano de 2016, o governo do Estado pelo menos está sinalizando, criou uma comissão para analisar.

Caso a indefinição sobre o Maracanã permaneça, a Ilha é um plano B para suprir a possível ausência do estádio.

– O Flamengo tem um acordo com um dos grupos que estão pleiteando o controle do Maracanã, mas teve também que construir um plano B, para evitar que novamente no ano de 2017 acontecesse o que aconteceu em 2016. Se nós não tivermos uma solução pro Maracanã que permita que o Flamengo jogue lá, que seja interessante para o Flamengo jogar lá, nós vamos ter o estádio da Portuguesa, o plano B que foi planejado, foi viabilizado.

O CEO garantiu que os planos de construir um estádio pequeno na Gávea persistem.

– Nós temos sim o sonho de ter o estádio na Gávea de médio porte, para cerca de 20 mil presentes. A gente acredita que é viável aprovar, que não vai ter tanto impacto para a vizinhança, nós já temos três estações de metrô naquela região, a mobilidade urbana no Rio de Janeiro está melhorando muito, então é um sonho que continua vivo no Flamengo. Mas que não conflita e não supre a necessidade que o Flamengo sempre vai ter de um estádio de grande porte.