z5myUm_q

Na tarde de hoje (06.04), a equipe Sub-20 do Flamengo entrou em campo, no estádio Caio Martins, em Niterói, para enfrentar o invicto Botafogo, valendo uma vaga na final da Taça Guanabara Sub-20. A missão, que já seria naturalmente difícil por se tratar de um clássico fora de casa, ganhou contornos dramáticos após a derrota por 2×1 na Gávea (gol de Patrick) e apenas uma vitória por dois ou mais gols de diferença classificaria o rubro-negro. Uma vitória por um gol levaria a decisão para os pênaltis. No final, o empate por 1×1 (gol de Matheus Sávio) não foi suficiente para os Garotos do Ninho, que terão a Taça Rio para buscar uma vaga na final do Estadual.



O jogo

Mesmo jogando fora de casa, o Flamengo contou com a presença de sua torcida, que lotou o espaço reservado para a mesma. A equipe ainda contou com a torcida do presidente Eduardo Bandeira de Mello e do diretor de futebol Rodrigo Caetano. Depois da derrota por 2×1 na Gávea, o Flamengo tinha a difícil missão de reverter a vantagem do até então invicto Botafogo, time de melhor campanha na 1ª fase da competição.

Flamengo: João Lopes; Thiago Ennes, Dener, André Baumer (Michael) e Arthur Bonaldo; Hugo (Loran), Trindade e Matheus Sávio (Gabriel Silva); Patrick, Gabriel Ramos e Lucas Silva.

O técnico Zé Ricardo repetiu a formação tática do time que perdeu o primeiro jogo, apenas substituindo Klebinho por Trindade. A alteração deixou nosso meio-campo mais alto e com mais força, tornando a marcação mais pesada, o que dificultou o toque de bola do Botafogo e fez com que o primeiro tempo fosse carente de chances para os dois lados.

Aos 2 minutos, num recuo errado para o goleiro botafoguense, Gabriel Ramos quase marcou de cobertura. Aos 26 minutos o Botafogo teve uma chance de ouro para marcar, quando saiu com dois atacantes cara a cara com o goleiro João Lopes, mas a assistência foi equivocada e o Flamengo se salvou. Aos 36, Trindade quase marcou de bicicleta, mas foi travado na hora do arremate. O jogo pegado e com poucas chances não favorecia o Flamengo, que precisava de gols. A forte marcação do Botafogo forçava o Flamengo a jogar bolas na área e, sem uma referência, não causava perigo.

 

 

No segundo tempo, a equipe voltou com o lateral esquerdo Michael no lugar do zagueiro Andre Baumer, improvisando na zaga Arthur Bonaldo. Taticamente, voltamos jogando da mesma forma, logo o jogo não mudou de figura, com o Flamengo ameaçando sempre com chutes de longe e cruzamentos. Aos 3 minutos, Matheus Sávio obrigou o goleiro do Botafogo a fazer grande defesa após cobrança de falta. Aos 6, em bola aérea, o Botafogo carimbou o travessão de João Lopes. Aos 12, em jogada similar, o Botafogo abriu o placar. Falta de Thiago Ennes na lateral da área, cruzamento e gol de cabeça. O 1×0 contra não abalou a torcida, que passou a cantar ainda mais forte e empurrar os garotos. O time finalmente acordou e foi pro abafa. Aos 19, Gabriel Ramos parou duas vezes no goleiro. Aos 21, foi a vez de Hugo finalizar em cima do goleiro. Essa foi a última jogada do volante, que acabou saindo para dar lugar a Luan, jogador recém-contratado junto ao Fluminense.

 

 

Com uma referência na área, o Flamengo passou a ameaçar ainda mais. Aos 26, o próprio Loran quase marcou de cabeça. Mas aos 32 não teve jeito. Matheus Sávio cobrou escanteio, a zaga afastou e a bola voltou para o próprio camisa 10. Mas dessa vez, ele abriu para a quina da área e emendou um belo chute de curva, no ângulo! O Flamengo empatava o jogo e ia pro tudo ou nada. O Botafogo passou a ameaçar nos contra-ataques e a partida ficava completamente aberta. Aos 42, João Lopes salvou num chute a queima roupa. O Flamengo lutou mas não conseguiu o gol que levaria a decisão para os pênaltis. Ainda antes do final da partida, houve confusão entre os jogadores e Dener foi expulso após ser obrigado a parar um contra-ataque. O placar não veio, mas a torcida aplaudiu muito a equipe, que deixou tudo que podia em campo.

 

 

Resta ao Flamengo buscar a Taça Rio, que começará na quarta, dia 20, quando enfrentaremos o Boavista fora de casa. O regulamento é o mesmo da Taça Guanabara: turno único, quatro classificados para semifinais. Os atuais campeões da Copa São Paulo terão um longo caminho para provarem que são os melhores do Rio.


 


Foto principal: Gustavo Duarte. Gustavo Duarte faz parte da Equipe MRN Blogs, escrevendo para o FlaTrip, e fez a cobertura in loco da partida. Twitter: @gunevesduarte 

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!