Após quebrar um tabu de mais de 10 anos e vencer o Cruzeiro dentro do Mineirão, o Flamengo voltou a campo na tarde deste domingo (19) pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. O adversário da vez foi o São Paulo e a partida, com mando rubro-negro, ocorreu no Mané Garrincha.

Os adversários começaram a partida com o mesmo número de pontos na tabela, mas o Flamengo ficava atrás na classificação por ter pior saldo de gols. A vitória no Mané Garrincha era essencial para as equipes, já que o vencedor poderia retornar ao G4.

Com o resultado, o Flamengo foi a 14 pontos e ficou em 6º na tabela, uma posição atrás do adversário da tarde deste domingo (19). O rubro-negro volta a campo na próxima quarta (22), contra o Santa Cruz. A partida tem mando do adversário e será realizada no Estádio do Arruda às 21h.

 

Equilíbrio e gol-contra marcam o primeiro tempo

O jogo começou com as equipes jogando mais no meio campo e indo ao ataque em poucas vezes. Com 11 minutos de jogo, a defesa do Flamengo bobeou no meio de campo e Calleri carregou a bola do meio campo a linha da grande área, quando tocou na saída de Muralha e fez 1×0 para o São Paulo no placar.

O Flamengo continuou tentando chegar ao ataque e aos 20 minutos chegou ao empate no Mané Garrincha. Após passe de Jorge, Everton fez cruzamento na área e o goleiro Denis defendeu. No rebote, a bola bateu no zagueiro Rodrigo Caio, que acabou marcando contra e deixando o placar 1×1 em Brasília.

As equipes continuaram tentando chegar ao ataque, mas foi o Flamengo que teve as melhores oportunidades no jogo. Everton caiu na área e reclamou de pênalti, mas o juiz mandou seguir o lance. Aos 30 minutos Alan Patrick chutou forte em direção ao gol e Denis fez uma bela defesa, evitando a virada rubro-negra no Mané Garrincha. O goleiro do São Paulo voltou a se destacar em uma chegada de Felipe Vizeu ao ataque, que acabou pegando mal na bola e facilitando a defesa do goleiro tricolor, decretando o placar de 1×1 para a primeira etapa.

 

Com 1 a mais, Flamengo perde pênalti e deixa vitória escapar

As equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo. A primeira chance da etapa final foi do São Paulo, assim como o primeiro gol do segundo tempo. Em dia inspirado, Calleri voltou a marcar após receber cruzamento na cabeça de Kelvin, deixando o São Paulo de novo à frente no placar.

A exemplo do que ocorreu na primeira etapa, o Flamengo correu atrás do prejuízo para não ficar atrás do placar. Com Arão, a equipe rubro-negra chegou bem com um chute forte na linha da grande área, que acabou parando em mais uma defesa de Denis. Poucos minutos após o chute, Arão conseguiu deixar tudo igual no Mané Garrincha. Aos 13 minutos da segunda etapa, Alan Patrick cobrou falta na cabeça do camisa 5, que subiu mais alto que a defesa do São Paulo e mandou a bola pro fundo das redes, deixando o placar novamente empatado em Brasília.

Aos 23 minutos, um lance que poderia ter mudado a história do jogo, se não fosse o goleiro Denis. Calleri, autor dos dois gols do São Paulo na partida, foi expulso de campo após tomar o segundo cartão amarelo. O Flamengo conseguiu chegar mais vezes ao ataque e quase virou a partida aos 33 minutos com Fernandinho. Em cobrança de escanteio de Alan Patrick, o meia chutou e acertou a trave do goleiro Denis.

O goleiro do São Paulo mostrou que estava em dia inspirado e fez nova defesa difícil na partida. Alan Patrick chutou forte em direção ao gol e novamente o goleiro fez bela defesa, evitando o terceiro gol rubro-negro. O camisa 19 acabou como protagonista da partida, mas de forma negativa. Já nos acréscimos, Emerson Sheik foi derrubado dentro da área e Alan Patrick foi o responsável pela cobrança. Ao tentar tirar do goleiro, o meia acabou jogando a bola pra fora e mantendo o placar de 2×2 no Mané Garrincha.

 

 

Ficha Técnica

Flamengo x São Paulo

Local: Mané Garrincha, Brasília

Flamengo: Muralha; Rodinei, Rever, Rafael Vaz e Jorge; Marcio Araujo, Arão, Alan Patrick e Everton (Fernandinho); Cirino (Gabriel) e Vizeu (Emerson Sheik). Técnico: Zé Ricardo.

São Paulo: Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Matheus Reis; João Schmidt, Artur, Ganso (Ytalo) e Michel Bastos; Kelvin (Caramelo) e Calleri. Técnico: Edgardo Bauza.

Gols: Flamengo – Rodrigo Caio (contra) – 22′ (1ºT), Arão – 13′ (2ºT) / São Paulo – Calleri – 11′ (1º T) e 6′ (2ºT)

Cartões amarelo: Flamengo – Marcelo Cirino / São Paulo – Kelvin, Caramelo

Cartões vermelho: Calleri

Público: Pagante – 27.233 / Presente – 27.233

Renda: R$ 1.493.145,00