O vice-presidente de Marketing, Daniel Orlean, comentou à Fox Sports o contrato fechado com a Carabao, empresa de energéticos que pagará R$ 15 milhões em patrocínio para estampar a marca na manga da camisa em 2017 e R$ 35 milhões anuais (corrigidos pela inflação) entre 2018 e 2022 para ocupar o espaço de patrocinadora master entre 2018 e 2022. Veja os principais trechos da entrevista:



Carabao

Eles estão acreditando que o Flamengo vai ser a plataforma de lançamento do produto. Vai muito além de ser apenas um patrocínio de camisa. É uma parceria de verdade, onde a gente vai ajudar a empresa em posicionamento de marca. A gente está bem feliz, bem energizado com esse patrocínio. No primeiro ano eles entram na manga e em várias outras propriedades que a gente está levando o contrato para aprovação do Conselho Deliberativo, e no ano seguinte eles entram como master no valor corrigido de R$ 35 milhões. Em 2018 já entra corrigido e vai corrigindo pelos anos seguintes, seis anos no total.

Master em 2017

O patrocínio-master do próximo ano a gente ainda está em negociação, a gente tem vários parceiros que acreditamos que vão continuar, que já acreditaram na gente no passado. O mais importante é que a gente começa o ano com a camisa fechada, e alguns anos do futuro com várias partes fechadas. Isso abre espaço para a gente pensar muito em inovação, não ficar apenas nos patrocínios tradicionais, criar várias formas de rentabilizar para o clube.


Valor da camisa

A gente está trabalhando num valor que vai se aproximar de R$ 100 a R$ 105 milhões, se a gente considerar os patrocínios atuais, nosso fornecedor esportivo e outros patrocinadores que a gente está trabalhando que não vão estar na camisa de jogo principal, mas que vão estar no treino, em outro patrocínio inovador que a gente fechou para a base, e outra série de patrocínios que diminuem o custo de serviços do Flamengo daqui pra frente. Serviços de saúde, serviço de telecom, outra série de produtos que diminuem as nossas despesas.

Trabalho de equipe

O pessoal nas redes sociais está batendo bastando no meu nome, mas eu não posso deixar de falar que foi um trabalho de equipe, um trabalho que envolveu muito o (CEO) Fred Luz, o (diretor-executivo de Marketing) Bruno Spindel, nossa equipe jurídica. Um trabalho que vem se desenrolando há vários meses, três meses se eu não me engano, e que a gente conseguiu receber hoje o contrato assinado para discutir no Conselho Deliberativo. Estou bem feliz de poder fazer parte desse time hoje.

Sócio-torcedor

Na época em que ele foi criado, era um programa bastante propício, que atendia aquilo que a gente estava querendo. Hoje está aquém daquilo que eu, Daniel, gostaria e que eu acredito que nossa massa de 40 milhões de torcedores queria. A gente fez uma pesquisa recente com um pessoal de Columbia que mostrou onde vão estar as verdadeiras alavancas desse programa. É claro que o principal benefício, que é a questão de ingresso, de acesso a jogos, a gente vai trabalhar. Mas mais de dois terços do nosso público, do nosso sócio-torcedor hoje está fora dessas redondezas para poder experimentar esses benefícios no dia a dia. Eles vêm para uma grande final, eles vêm para um jogo importante, mas a gente tem que pensar não só no estádio, mas em toda a experiência que o torcedor do Flamengo quer, seja conteúdo, seja oportunidades de se aproximar de um ídolo, seja aproveitando a rede de descontos no Brasil inteiro. Então a gente está estudando isso e criando novidades para 2017, seja para o público que está hoje, seja para o público que nunca foi sócio-torcedor, os jovens, as mulheres, todo mundo que hoje ama o Flamengo, consome o Flamengo, mas ainda não encontrou no programa de sócio-torcedor aquilo que queria. Então a gente vai vir no primeiro trimestre de 2017 e no restante do ano com uma série de novidades para o sócio-torcedor. O que eu quero deixar claro é que eu Daniel estou bastante empenhado nisso e acredito que sim, a gente está aquém, mas a gente não vai ficar parado por poder utilizar a escassez para atrair o sócio-torcedor. A gente quer mais, a gente vai atrás disso.

Estádio próprio

É o sonho de qualquer torcedor que a gente tenha o estádio próprio. Vários vice-presidentes, até o próprio presidente já falaram disso como um sonho, como um projeto. Eu acho que isso vai se aproximando cada vez mais, de a gente ter o nosso próprio estádio. Então vamos trabalhar. A gente todo dia está trabalhando para transformar esse e outros sonhos da torcida do Flamengo em realidade. A gente não vai parar por aí. É sonho do torcedor Daniel e eu acredito que é projeto de vários vice-presidentes, conselheiros e da própria torcida.

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!