Rubro-negras fazem bonito em Sampa

As finais da terceira etapa do Brasil Open de polo aquático foram disputada neste sábado (26), no Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo. O torneio é organizado pela Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB).


A equipe feminina do Flamengo ficou em primeiro lugar no seu grupo depois de vencer o Paineiras por 14 a 6 e o Pinheiros por 8 a 4, nos dias 24 e 25, respectivamente. O Pinheiros fez grande partida contra o Paineiras, 10 a 2 e garantiu a segunda colocação e vaga na final.

Diferente do fácil jogo de sexta-feira a decisão de sábado foi acirrada. As meninas do Mengo garantiram suas medalhas de ouro ao estabelecerem com raça o placar de 9 a 7.

A equipe feminina é bicampeã da competição, pois venceu a etapa de inauguração do novo torneio da modalidade no Brasil, realizada em Santos, em junho deste ano no Clube Internacional de Regatas.

A atacante illana foi a artilheira da competição e eleita MVP.

15219449_1736793473311502_8156359399394813802_n

Equipe masculina cai nas quartas para o Fluminense e termina na lanterna

O torneio masculino contava com seis equipes divididas em dois grupos. O primeiro de cada triangular desta fase inicial avançava diretamente à semifinal. Os quatro restantes se enfrentaram em mata-mata para preencherem as outras duas vagas. O Flamengo enfrentou o Fluminense e perdeu por 10 a 7. Na disputa do quinto lugar o Fla novamente não foi bem. Derrota para o Paulistano por 11 a 8.

A final foi entre Pinheiros, que eliminou o Fluminense, e Sesi, vencedor da segunda etapa. Desta vez não deu para os atuais campeões e o título da etapa ficou com o clube da zona oeste paulista: final 7 a 6.

Racha entre clubes e CBDA cria Liga Brasileira de Polo Aquático (LPAB)

No início deste ano, dez dos maiores clubes da modalidade romperam com a Confederação Brasileira de Desportos e formaram uma liga independente. A ideia da liga é desenvolver o esporte, seguindo a tendência mundial e até mesmo exemplos caseiros de sucesso no país, as ligas de basquete e futsal.

A entidade oficial ainda não reconheceu a liga organizada. E em meados deste mês organizou sua própria liga nacional, conquistada pelo Botafogo.

A corajosa ruptura se deu por conta da insatisfação com a gestão feita pela CBDA. As denúncias de corrupção na entidade são constantes, principalmente pelo fato da entidade não repassar aos jogadores da seleção a premiação de R$ 50 mil pelo terceiro lugar da Liga Mundial do ano passado. Soma-se a isso o fato do técnico croata Radko Radic, que dirigiu a Seleção Brasileira na Rio 2016, ter exigido que os selecionáveis estivessem jogando na Europa, rareando os talentos nas piscinas nacionais e até mesmo extinguindo projetos — a Liga Nacional, disputada por 3 meses em 2014, em 2015 durou duas semanas.

O vice-presidente da liga, Eduardo V. da Cunha, explicou, em entrevista ao Diário Lance!, que a gota d’água aconteceu quando a Seleção não foi enviada para o Mundial Júnior, em 2015.

— Houve insatisfação também de alguns clubes que tinham jogadores que se prepararam para o Mundial Júnior no ano passado e, às vésperas da equipe embarcar, foram informados de que ela não iria mais por conta da variação na taxa do dólar. Mesmo alguns empresários ligados ao pólo aquático se disponibilizando para pagar a ida da Seleção, houve recusa por parte da CBDA. — declarou à época da fundação.

A LPAB é formada por 10 das 12 principais equipes do polo: Flamengo, Fluminense, Pinheiros, Hebraica, Jundiaiense, Internacional de Regatas, Paulistano, Pinheiros, Tijuca, Paineiras e Sesi.

O arranjo esvaziou a Taça Brasil, realizada pela CBDA em abril na piscina do Botafogo. Para se ter uma ideia do papelão da confederação (e do Botafogo também), para que o evento pudesse acontecer, o clube de Marechal Severiano inscreveu dois times, e assim tivemos um patético torneio em que uma das preocupações era não haver um confronto oficial do time A do Botafogo contra o time B. Felizmente para os envolvidos a equipe A do alvinegro acabou ficando com o título.

A PAB promete organizar as etapas do seu Brasil Open nas datas de competições realizadas pela CBDA. Como Superliga, Taça Brasil e Sul-americano.

— A LBPA foi criada em março deste ano, com o intuito de proporcionar a participação mais efetiva dos clubes, seja em competições da modalidade ou lazer. Inaugurando o calendário da Liga, as expectativas para o Brasil Open são muito positivas. — afirmou em coletiva Eduardo Cunha, mais conhecido como Dodô, vice-presidente da Liga, à época da primeira etapa do Brasil Open, em junho.

Vamos torcer para que mais uma liga esportiva independente se estabeleça, e outra modalidade saia da idade média em que vive o esporte brasileiro. A CBDA continua comandando tudo relacionado às seleções adultas e de base, por ser a entidade filiada à FINA.

Imagem destacada: Ilana Pinheiro comemora gol do Flamengo na final. Foto: olimpiadatododia.com.br

Apoie o MRN contribuindo mensalmente com o nosso projeto: a partir de 1 real! Clique em bit.ly/ApoiadorMRN


Siga-nos no Twitter: twitter.com/MRN_CRF
Curta nossa página: facebook.com/M.RubroNegro
Instagram: Instagram.com/mrn_crf
Canal do YouTube: MRN TV
Whatsapp: 21 98917.4639

Seja Apoiador do Mundo Rubro Negro! Você participa do grupo de Whatsapp exclusivo e concorre a uma camisa oficial do Flamengo autografada por todo o elenco do time de futebol. Clique no banner!

apoia.se mrn

Seja Sócio Torcedor

Sócio-Torcedor

Procurando uma hospedagem com atendimento personalizado?

Euler

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!