O atacante Fernandinho foi o escolhido para falar com a imprensa, na tarde desta terça-feira (07). Em uma rápida entrevista coletiva, o camisa 31 comentou sobre o trabalho do atual treinador, Zé Ricardo, sobre a pressão da torcida e tentou fazer projeção de onde o time pode chegar nesse Campeonato Brasileiro.

Conhecido e indicado por Muricy Ramalho, por já terem trabalhado juntos no São Paulo, o atleta viu o treinador ser obrigado a abrir mão do comando da equipe, por conta de problemas de saúde, e dar lugar a Zé Ricardo. Apesar do pouco tempo de contato, Fernandinho elogiou a maneira que o interino vem conduzindo a equipe.

“Ele tem personalidade e estuda bastante. É legal esse pessoal novo que tem chegado agora, com novas ideias. Isso nos ajuda bastante”, afirmou.

Para o atacante, ainda é muito cedo para poder dizer onde o Flamengo pode chegar na competição nacional. No entanto, ele ressaltou a importância de se acumular o máximo de pontos possíveis, mesmo em partidas fora do Rio de Janeiro.

“Não sei onde podemos chegar, mas sei que nosso objetivo é pontuar sempre que possível. Mesmo sem conseguir vencer fora é importante somar pontos. Temos que jogar da mesma forma, dentro ou fora de casa, para ficar na parte de cima da tabela.”


Outro assunto comentado pelo atleta foi a relação dos jogadores com torcida. Apesar de ser conhecida por exercer forte pressão nos atletas, Fernandinho fez questão de destacar o apoio que a Nação dá durante os jogos do Mais Querido do Brasil, até quando o time atua em outras praças.

“As torcidas têm sua importância e a do Flamengo faz bem o seu papel. O Flamengo tem uma torcida grande que nos apoia em qualquer lugar”, finalizou.

Números do atleta

Com 30 anos, Fernandinho chegou ao Flamengo no dia 11 de abril deste ano e foi 10º reforço apresentado pelo clube, para esta temporada. Com quase dois meses no Rubro-Negro, o atacante ainda demonstrou pouco com o Manto Sagrado.

Até o momento, foram cinco partidas como titular, sendo três pela Copa do Brasil, onde o Fla já foi eliminado, e outras duas pelo Campeonato Brasileiro. Durante suas atuações, o camisa 31 ainda não balançou as redes, deu uma assistência e tomou três cartões, dois amarelos e um vermelho.