Dias atrás publiquei este post que obteve grande repercussão:

 

 

Duany Khydac já foi do programa e conta que abandonou por sentir “que mulher para o Flamengo é uma questão não importante”. O pouco apoio ao esporte feminino é outro fator que pesou bastante. Interessante também é notar que esta ex-sócia-torcedora em nenhum momento fundamentou sua adesão a benefícios. Abaixo eu transcrevo o texto que ela me enviou.

 

Sobre ser ST e mulher: realmente pra mim não é um problema não ter benefícios como desconto e meia em estádio (já que sou off-rio).

Nunca reclamei de pagar ST por isso. Acho que o mais importante é ver o Flamengo bem financeiramente e vencendo jogos.

O que me fez deixar o ST foi perceber que mulher para o Flamengo é uma questão não importante. E das poucas vezes que dá atenção (como no Dia da Mulher) o Flamengo sempre nos trata como a pessoa que vai com o cara no jogo, a mãe do jogador, a dona de casa que faz petisco pro maridão. Nunca somos a torcedora, a jogadora, a moça que come os petiscos, entende?

Eu vejo o Flamengo como um clube tradicional e meio retrógrado por isso. Temos uma torcida enorme, com costumes diferentes sim, mas as mulheres da Nação precisam de uma atenção maior, ate porque eu te garanto que consumimos muito. O ST é totalmente focado para o homem. No meu aniversario recebi uma mensagem “futebol é coisa de mulher sim” achei que era algo sobre as meninas do futebol… era desconto em perfume (já acho um avanço ENORME, já que ate outro dia nem tinha isso).

Só que o Flamengo com seu tamanho deveria nos dar uma força, nunca se pronuncia sobre empoderamento feminino, só fala com as torcedoras no Dia das Mães e no Dia da Mulher. Não trabalha a conscientização dos homens quanto ao respeito com as torcedoras e trata esportes apenas como masculino (vôlei, basquete, futebol que faz pelas coxas, e por ai vai).

Sei que parece bobagem, mas fui me irritando com pequenas coisas e acabei saindo do ST. Fico triste, mesmo sem NUNCA ter tido nenhuma vantagem real (nunca utilizei) me sentia feliz demais por ajudar o clube. Só que me sinto invisível ao Flamengo, sinto que o clube não se importa com mulheres que não são mães e esposas, sabe? Parece que só servimos ali ao lado dos homens ou como modelos de fotos.

Eu mandei alguns emails ao clube, porque tenho dificuldade com o modelo da camisa feminina. Como jogo futebol com as amigas aquele cavado enorme fica ruim, antes comprava a camisa infantil, mas agora está um pouco pequena. Sugeri um modelo igual ao que a Adidas fez para as seleções femininas, espero que o Fla coloque em questão.

Só de o clube começar a nos tratar melhor já vai ser um ponto para eu voltar ao ST. Não quero ser a torcedora chata, que não contribui. Cara, adoro comprar camisa, boné, ajudar o clube. Porém, mais do que qualquer coisa, quero sentir que o clube se importa conosco, com as mulheres da torcida. Somos mais de 40 milhões. Tem homem, mulher, viado, sapatão, trans. Tem muita gente nessa galera que precisa de uma atenção, um tratamento melhor. Que o Fla faça ações pra gente, como TORCEDORAS APAIXONADAS, e não como esposas e mães.

É isso.

 

E aí? Vocês concordam com a Duany? Comente.

@luizfilipecm

 

 

Seja Apoiador do Mundo Rubro Negro! Você participa do grupo de Whatsapp exclusivo e concorre a uma camisa oficial do Flamengo autografada por todo o elenco do time de futebol. Clique no banner!

apoia.se mrn

 

st-1

 

 

Euler