Flamengo mantém o tabu de jamais ser derrotado pelo Palmeiras, e de quebra bate recorde.

Por Thiago Huriel - Twitter: @Thi_Huriel - Para o MRN Informação
Benite x Locke.

Benite x Locke.

A pressão foi grande para o Flamengo. A equipe rubro negra teve trabalho e viu o Palmeiras crescer no Ginásio Palestra Itália, empurrado pela torcida que compareceu em peso. Porém, dois detalhes importantes contribuíram para a vitória do Fla nessa quinta feira: a inspiração dos alas Marquinhos e Benite, que lideraram o time do técnico José Neto para um grande triunfo. Foi a sexta derrota do Palmeiras diante do Flamengo em seis jogos, e a escrita de não vencer o Fla pelo NBB continua. Pelo lado do rubro negro, Marquinhos foi o grande cestinha com 24 pontos. Benite em mais uma noite inspirada, o atleta atravessa grande fase e converteu 23 pontos, Laprovittola com um duplo-duplo, 19 pontos, 11 assistências e o pivô Argentino Herrmann que anotou 12 pontos. Os maiores pontuadores pelo lado do Palmeiras foram Fabrício com 18 pontos e Toyloy com 17 pontos.

 

O Jogo

 

Mesmo diante da pressão da torcida do Palmeiras no Ginásio Palestra Itália, foi o Flamengo que saiu na frente no placar. O ala Marquinhos tinha espaço na quadra e estava com a mira calibrada, fazendo 10 pontos no 1° Quarto. O Palmeiras chegou a assumir a liderança no placar, apostando especialmente na força de Toyloy, o pivô deu duas colocou fogo na primeira etapa com duas enterradas e também na roubada de bola que proporcionou Stanic fazer uma ótima jogada e deixar Fabrício livre para fazer dois pontos sob a tabela. Porém, nosso armador Laprovittola, voltando a jogar bem, acertou a mão no fim da parcial para deixar o Fla na frente no 1° Quarto: 21-17. No segundo quarto, Marquinhos abriu o placar com três pontos para o rubro negro. Parecia que com uma vantagem de dez pontos (27-17), o Fla abriria mais vantagem. Mas o Alviverde foi imponente e empurrado pela torcida, se fortaleceu na defesa e virou a partida na base de contra-ataques e com o pivô Americano Toyloy cravando mais duas bolas para inflamar de vez a arquibancada. José Neto, treinador do Flamengo, foi obrigado a pedir tempo para recolocar o Flamengo no lugar, mas de pouco adiantou. O Palmeiras continuava a pontuar seguidas bolas de três, ora com Neto, ora com Fabrício, ora com Locke. Isso foi crucial para o time paulista ir para o intervalo com vantagem no placar: 43-37.

Veio o terceiro quarto e o rubro negro Carioca fortaleceu sua defesa, apostando nos contra-ataques e nos arremessos de três dos alas Marquinhos e Benite que estavam em noite inspirada, e nesse rimo o Flamengo conseguiu empatar o duelo por 54-54. E o Palmeiras continuava a dar trabalho, sempre passando a frente do Fla no marcador com Átila e Neto. O equilíbrio foi elevado ao extremo no 3° quarto que terminou em empate, 65 x 65. E no último quarto o enredo se manteve, mais equilíbrio. Stanic apareceu e colocava o Palmeiras vivo no jogo e o Fla com Benite. Na reta final, mesmo com o apoio da torcida, o clube Paulista não obteve êxito em lances de três pontos. O que fez o Flamengo ao final do jogo terminar vencendo com uma pequena vantagem, 89 x 85.

 

RECORDE, RECORDE! 

O Flamengo entrou pra história do NBB com a vitória de hoje. Foi a primeira equipe a chegar a marca de 200 VITÓRIAS pela competição! Orgulho da Nação!

 

Escalações e pontuações

 

Flamengo: Laprovittola (19), Benite (23), Herrmann (12), Marquinhos (24) e Jerome Meyinsse (2). Entraram: Olivinha (5), Gegê (4) e Cristiano Felício. Técnico: José Neto.

 

Palmeiras: Max Stanic (15), Gianella (9), Neto (14), Fabrício (18) e Toyloy (17). Entraram: Locke (3), Átila dos Santos (7), Douglas Nunes (2), Jhonatan, Rodrigo e Marone. Técnico: Régis Marrelli.

 

 1° Quarto: 21×17 (Flamengo 21×17 Palmeiras)

2° Quarto: 16×26 (Flamengo 37×43 Palmeiras)

3° Quarto: 28×22 (Flamengo 65×65 Palmeiras)

4° Quarto: 24×20 (Flamengo 89×85 Palmeiras)

 

@MRN_CRF