Arena Multiuso do Flamengo: IPHAN exige agora recuo na Rua Mário Ribeiro

Arena Multiuso do Flamengo: IPHAN exige agora recuo na Rua Mário Ribeiro

Finalmente. Mais uma etapa cumprida. Hoje o MRN apurou que a planta da nossa Arena foi aprovada pelo IPHAN. Agora o projeto precisa da aprovação da CET-RIO.

 

Diogo Almeida (@DidaZico)

 

Por volta das 12h desta terça-feira, 31/01, o Flamengo soube que o projeto arquitetônico da tão sonhada e aguardada Arena Multiuso foi aprovada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Depois de muitas idas e vindas e algumas informações truncadas, parece que mais uma batalha foi vencida.

Em 21/10/2014 o projeto chegou aos gabinetes do Instituto. Depois de muitas exigências referentes ao corpo arquitetônico, o Flamengo reuniu-se com o Órgão no dia 03/02/2015. Desta reunião trouxe a exigência de que teria que haver um recuo da planta na rua Mario Ribeiro, em cerca de 9m. Perdemos 400 assentos.

No dia 20/03 o Fla protocolou a exigência, que infelizmente retirou algumas centenas de assentos do Ginásio. E hoje, depois de quase 6 meses de espera, finalmente a planta foi aprovada. A demora o IPHAN foi diversas vezes justificada pela presença de muitos projetos em andamento de aprovação no Instituto, por conta das Olimpíadas. Justamente aí que os dirigentes do Flamengo demonstraram por diversas descontentamento com o poder político carioca.

O prefeito Eduardo Paes, apenas com declarações de apoio nada fez de concreto (pressão política) para agilizar a aprovação do projeto. Com declarações em rádios e jornais, o prefeito “joga pra galera”.

– Eu quero muito que o Flamengo tenha uma arena. Mas é preciso que os Órgãos competentes analisem a viabilidade. Interessante notar que alguns equipamentos bastantes contestados, como o Campo de Golfe Olímpico, obtiveram declarações bem mais contundentes. Até hoje associações ambientais, associações de moradores e Ministério Público brigam contra dezenas de projetos que o prefeito Eduardo Paes exerceu inconteste pressão política.

VaiTrabalharIPHAN2Quem exerceu a pressão foi A Nação Rubro-Negra. Quando soube que o processo no IPHAN poderia demorar muito tempo, encheu a Ouvidoria de emails. O MRN apurou que os diretores se assustaram com a mobilização. Foi fundamental o apoio da Nação, fato. Alexandre Póvoa e Marcelo Vido, VP e Diretor-executivo do clube, manifestaram, por diversas vezes descontentamento e desilusão com o processo de evolução do esporte no Brasil. E esta sensação de que era preciso arregaçar as mangas estava evidente. Largar o projeto nas gavetas burocráticas do IPHAN seria um tiro no pé da dupla que vem revolucionando os EEOOs do Mengão. Hoje, completamente autossustentáveis.

A Arena do Flamengo é um equipamento importante para o desenvolvimento do falido esporte olímpico carioca. Ano passado, na ocasião da visita dos times da NBA em pré-temporada, o povo brasileiro lidou com chacotas de astros do porte de Lebron James, do Cleveland. Este declarou publicamente sua insatisfação perante à infraestrutura de treinos. Com a nova Arena Multiuso, o Rio de Janeiro dá um passo significativo para trazer grandes eventos pra cidade.

Hoje chega ao fim a Saga IPHAN. E começa o Saga CET-RIO, órgão da prefeitura que coordena o ordenamento do trânsito na cidade. Vamos ver nascer diversas entidades verborrágicas, hipócritas e com apelos e conclusões sem o menor fundamento técnico. Cláudia Secin é a presidenta da da CET-RIO. O Secretário de Transportes é o Deputado Rafael Picciani e esperamos que seu amor botafoguense não atrapalhe os planos do esporte fluminense.

A Nação ainda está no front. Só vamos desistir quando a Arena estiver sendo inaugurada. Será que antes dos Jogos Olímpicos?

Atualizando: O superintendente do IPHAN, Dr. Ivo Barreto, já assinou a aprovação da nova planta. Papelada segue agora para a CET-Rio, como informamos na reportagem.