Dominicano analisa sua estreia com a camisa rubro-negra e conta porque veio defender o Orgulho da Nação

 

Ramon fez sua estreia ontem com a camisa do FlaBasquete (Foto: Raphael Bózeo/ Macaé Basquete)

Ramon fez sua estreia ontem com a camisa do FlaBasquete (Foto: Raphael Bózeo/ Macaé Basquete)

Em sua estreia, na vitória por 85 a 69 contra o Bauru, o dominicano Ronald Ramon jogou dezoito minutos anotando 8 pontos, 2 assistências e pegando 3 rebotes, partida muito boa para quem estava sem jogar desde o Campeonato Paulista 2015, no fim do ano.

Após a partida, o Mundo Rubro Negro bateu um papo exclusivo com o novo camisa 10 do FlaBasquete. Confira:

Chegada ao Flamengo:

“Na verdade, estava quase fechado para eu ir para a Venezuela, já estava com contrato em mãos, estava para assinar. Aí teve a ligação do Flamengo falando que estavam interessados em mim. Então foi uma decisão rápida, também porque minha família conhece o Brasil, sabemos que tipo de time o Flamengo é, a tradição que tem, tem um time bom para chegar na final é ser campeão, então foi uma decisão fácil.”

Torcida: 


Sempre joguei aqui com ginásio lotado do mesmo jeito, só que estava do outro lado. Foi uma experiência muito boa fazer parte do time, ver como a torcida realmente recebeu todo mundo e me senti muito bem.” 

“Sabemos, na verdade, a torcida faz a gente saber, que quando entramos na quadra não é só para jogar, é para vencer. Quando se coloca a camisa do Flamengo, você sabe que tem que entrar e tem que ganhar. Essa é a pressão que nós temos, mas é uma pressão boa, pois você sabe o que quer (ganhar)”

Avaliação da partida e de sua atuação:

“Estamos jogando muito fechados (unidos), o time está fechado, jogando junto, movimentando bem a bola e temos um foco muito grande. Então isso funcionou muito fácil para mim pois eles me integraram no grupo desde o primeiro dia que cheguei”

Avaliação para o resto da temporada:

Todo time pode melhorar, e fizemos uma boa partida, mas a gente sabe que temos uma longa temporada. Tem Liga das Américas que vem por aí, então temos que colocar esse jogo para trás, pois jogamos bem mas é só um jogo e tem muita coisa pela frente. Então vamos seguir melhorando, ver o que erramos, pois todo jogo tem erro só que com uma diferença (de pontos) assim, você quase não vê nada de errado, só no vídeo, mas a gente vê e busca melhorar para frente”

Partida contra Franca (Sábado às 17h30):

Temos que entrar com o mesmo foco, sabemos que hoje foi um jogo muito bom mas temos que deixar para trás e tentar melhorar um pouco mais”