Após nove anos sem um clássico, o Flamengo entrou em quadra neste domingo (25) para enfrentar o Vasco da Gama. O confronto, válido pelo torneio amistoso Super Four Rio-Nordeste, teve um Mais Querido jogando mal no primeiro tempo e sofrendo bastante defensivamente, ficando atrás no placar o início inteiro. Na segunda etapa, o rubro-negro melhorou e com direito a cesta de JP Batista no segundo final, levou para a prorrogação. Entretanto, o time errou no minuto final e não conseguiu a virada.

A vitória sobre o Macaé na estreia do Campeonato Carioca deu ao Flamengo um motivo a mais para começar a temporada com o pé direito. Ainda sem Ricardo Fischer, Rafael Mineiro e Pedrinho Rava, a equipe rubro-negra enfrentou o Vasco que estava apenas sem Gaúcho. O duelo entre o pentacampeão do NBB e o atual campeão da Liga Ouro era muito esperado, já que o último confronto foi em 2007, quando o Fla foi campeão estadual.

O Super Four Rio-Nordeste conta com quatro equipes da elite basquete brasileiro. Basquete Cearense, Vitória, Flamengo e Vasco se enfrentam em três dias de competição, começando neste domingo (25) até terça-feira (27), no Ginásio do Centro de Formação Olímpica (CFO). Você acompanha todos os detalhes desse quadrangular no Mundo Rubro Negro.

Flamengo e Vasco voltam a se enfrentar no dia 3 de outubro, segunda-feira, pelo Campeonato Carioca. Apenas a torcida do Fla poderá comprar ingressos, que já estão a venda no site Guichê Web.

Flamengo começa mal e fica atrás no placar no primeiro tempo

O Mais Querido não começou bem. Jogando mal, errando bastante e com a defesa sem funcionar, o Flamengo acabou ficando atrás do placar durante os dois primeiros quartos. Enquanto isso, o Vasco conseguiu seguir sua proposta agressiva e foi para cima, investindo principalmente nas bolas de três. Revezando entre novatos e o elenco antigo, José Neto teve dificuldades para encontrar o quinteto ideal.


No primeiro período só deu Vasco. O rubro-negro entrou desligado, não conseguiu bom desempenho defensivo e foi engolido pelo adversário, levando 27 pontos nos dez minutos iniciais. Levando muitas bolas de três, o Fla marcou apenas 15 pontos, sem conseguir se aproximar no placar. Já no segundo quarto, a bola demorou bastante para cair dos dois lados. Depois de muitas tentativas, o Flamengo conseguiu encaixar melhor e diminuiu a desvantagem. Entretanto, a partida continuou com nível técnico baixo, o que manteve o confronto ruim e o Mais Querido não conseguiu a virada. A parcial do período foi de 11 a 6 para o Mengo.

Orgulho da Nação volta melhor em jogo equilibrado

Domínio total rubro-negro marcou boa parte do terceiro quarto. Voltando muito bem e com os titulares jogando bastante, o Flamengo conseguiu três bolas de três logo no início e com o Vasco entrando em desespero, virou o placar e abriu até pequena vantagem. O duelo foi bem equilibrado e só então ficou atrativo, com as duas equipes brigando bastante pela posse e para furar a defesa adversária.

O Vasco reagiu e mesmo com parcial de 24 a 18 para o Fla no período, conseguiu ficar um ponto na frente para os dez minutos finais. O quarto foi de muito equilíbrio e ninguém conseguiu abrir grandes vantagens com viradas frequentes. Com um segundo no relógio, o Flamengo não tinha tempo para erros e em grande jogada de Olivinha para JP Batista, o camisa 13 enganou toda defesa vascaína e sozinho empatou novamente o placar, levando o confronto para a prorrogação. A parcial foi de 25 a 24 e o placar de 75 a 75.

Na prorrogação, Fla joga melhor, mas vacila no fim e perde

A prorrogação começou com o Flamengo bem atento ofensivamente e defensivamente. A equipe teve trabalho para segurar o adversário, mas começou conseguindo cumprir seu papel. Entretanto, as bolas de três ainda foram ponto forte e o Vasco conseguiu a virada já no minuto final. Com a bola na mão, o Fla errou no ataque e ainda deu uma falta para os vascaínos, que abriram uma vantagem e não levaram mais pontos. A parcial final foi de 7 a 12 e o placar ficou em 84 a 80.

 

Foto: Divulgação/LNB