Com apenas 19 anos, Felipe Vizeu não parece deslumbrado. Recém saído da Base rubro-negra, o centroavante foi decisivo com seus dois gols nesta 15ª rodada do Brasileirão e foi o personagem principal no clássico contra um ascendente Atlético Mineiro.

O ano tem sido maravilhoso para o jovem nascido em Três Rios, interior do estado do Rio de Janeiro. Em janeiro deste ano, surpreendeu a todos na Copa São Paulo de Juniores quando, além de se sagrar tricampeão, foi eleito o jogador mais valioso do torneio mais importante das categorias de Base do Brasil. A diretoria do Flamengo resolveu apostar no talento que surgia e já na pré-temporada o atacante foi chamado para integrar o grupo profissional, que contava com Paolo Guerrero e Kayke. A venda deste último para o Japão e as constantes ausências de Guerrero abriram mais ainda os caminhos de Vizeu.

Na saída do estádio Mané Garrincha, ao passar pela chamada zona mista de entrevistas, o novo matador concedeu rápida entrevista para o jornalista Cícero Mello, da emissora de televisão ESPN Brasil.

“Foi questão de segundos, quando eu olhei para o Victor ele tinha adiantado e depois recuou novamente. Eu fui para o lado do drible achando que seria melhor e acabou não dando certo. Acontece”, explicou sobre o lance que poderia ter sacramento seu hat trick, após falha bisonha de Erazo.

Ao responder pergunta um tanto capciosa sobre sua efetividade superior à Guerrero neste Brasileiro, Felipe foi consciente na escolha das palavras: “Pra mim é um prazer imenso ter o Paolo dentro do clube pois tudo que hoje eu venho fazendo nos jogos é porque eu venho aprendendo muito com ele. Está sendo muito especial pra mim ter o Guerrero no dia a dia. O tempo todo ele procura me ajudar”.


“Graças a Deus fui feliz em fazer dois gols e pude ajudar a equipe a sair com os três pontos. Pra mim, por ser um garoto, é uma felicidade muito grande”.

O Flamengo volta a campo no sábado, 16, às 16h, na Arena Botafogo. Com a suspensão de Paolo Guerrero cumprida, a tendência é que Felipe Vizeu volte a ser opção no banco. Os 4 gols no Brasileiro se somam aos 7 pela Copinha e 3 pelo Carioca. O “garoto” está voando e ajudando o Fla a se manter na parte de cima da tabela.

 

Crédito da imagem destacada: Foto Gilvan de Souza/Flamengo