O colunista Ancelmo Gois, do Globo, publicou em sua coluna neste domingo uma nota que diz que o consórcio comandado pela britânica CSM “está vencendo a disputa pelo Maracanã”.

A semana passada foi marcada por muitas articulações para que o governo do Estado chancele o repasse da concessão pela Odebrecht ao consórcio que fechou acordo com o Flamengo para que o clube mande seus jogos no estádio pelos próximos 32 anos. Na segunda-feira, o presidente Eduardo Bandeira de Mello reuniu-se no Palácio Guanabara com o governador Luiz Fernando Pezão. Na quinta, jornalistas revelaram que os parceiros da CSM na concessão são a holandesa Amsterdam Arenas, que administra o estádio do Ajax, e a francesa GL Events, que já cuida no Rio da HSBC Arena e do Riocentro.

A ideia original do governo Pezão era repassar a concessão para o consórcio formado pela francesa Lagardere e pela BWA. Nesse modelo, quem cuidaria da realização dos jogos seria a Ferj. O Flamengo, no entanto, reiterou que deixaria de jogar no estádio caso essa fosse a solução adotada.

Além do Flamengo, o consórcio liderado pela CSM também tem acordo com o Fluminense. A empresa é a responsável pela administração dos programas de sócio-torcedor dos dois clubes.
O que você pensa sobre isso?


Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN
Outras formas de ajudar este projeto:
– Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.
– Outra boa forma de ajudar o site é efetuar compras ou mesmo pesquisas de compras através dos anúncios Adsense Google vinculados nas páginas.


Por que ajudar?
Todo o dinheiro arrecadado é usado no próprio site. Acreditamos na construção coletiva, no processo colaborativo entre leitores, apoiadores e colaboradores. Ao virar um apoiador você começa a fazer parte dessa construção coletiva também.
Nossos maiores custos atuais:
1. Transporte e alimentação em coberturas de campo;
2. Planos de telefonia e internet;
3. Custos diversos com equipamentos;
4. Impulsionamento de postagens em redes sociais.
Metas para 2017:
1. Cobertura in loco de todos os esportes em eventos na Gávea;
2. Cobertura in loco dos treinos do time profissional;
3. Compra de equipamentos de audiovisual, softwares e treinamentos;
4. Produção de reportagens e outro projetos de conteúdo em vídeo;
5. Produção de reportagens e outros projetos de conteúdo em podcasts;
6. Fortalecimento profissional das equipes MRN Informação e MRN Blogs.