Algumas pessoas realmente perdem a oportunidade de ficarem caladas.

Mário Sérgio, atual comentarista do canal Fox Sports, ex-técnico sem sucesso, e jogador desleal, segundo milhares de seus contemporâneos, é um desses.

Na bancada do programa Fox Sports Rádio, o comentarista foi extremamente deselegante com a memória de Cláudio Coutinho, ídolo de uma geração não só de rubro-negros, como também de torcedores do futebol bem jogado de todo o mundo.

Coutinho inaugurou uma nova era no futebol brasileiro com suas concepções táticas. Treinador físico da seleção de 70, foi introdutor do método Cooper de educação física no Brasil. Em 78, com 38 anos já era o treinador da Seleção Brasileira na Copa da Argentina. Coutinho era um dos defensores da importação de métodos europeus em conciliação com o talento natural do nosso futebol. No Flamengo de Zico e outros grandes craques viu terreno perfeito para implantar sua liturgia, e assim cravou seu nome na história do Clube de Regatas do Flamengo. Um dos formadores do time campeão mundial em 81, foi campeão do Brasileiro (80) e Carioca (78, 79 e 79 especial). Cláudio Coutinho morreu semanas antes da mítica viagem para Tóquio.

Sua família e milhares de admiradores choraram sua trágica e prematura morte em acidente com seu arpão, quando praticava pesca submarina próximo às ilhas Cagarras, litoral do Rio de Janeiro, aos 42 anos.

Em um momento de completa violência verbal gratuita, Mário Sérgio, respondendo comentário de Maurício Borges, mais conhecido como Mano, que citou a expressão “ponto futuro” — conceito muito ligado ao trabalho do vitorioso Coutinho –, disse: “o último que acreditava em ponto futuro morreu afogado“.


É por essas e por outras, que alguns profissionais, programas e canais ficam “marcados” pelo público como algo de péssima qualidade. Com um cidadão como esse na bancada, alguns de seus colegas, que buscam se pautar pela ética e responsabilidade, acabam ficando queimados.

O canal Fox Sports Rádio tem o dever de pedir desculpas públicas em memória ao saudoso Cláudio Coutinho.

Veja o vídeo: