Após garantir a liderança do grupo C e classificação na Primeira Liga no meio de semana, o Flamengo voltou a campo pelo Campeonato Carioca na tarde desse sábado (12). A partida, válida pela primeira rodada da Taça Guanabara, foi marcada por forte chuva e apenas um gol.

O público em Volta Redonda foi pequeno. Menos de 5 mil pessoas conferiram a primeira vitória rubro-negra na nova fase da competição. Mesmo com a intensa chuva no início da partida, o público presente no Raulino se manteve no estádio para apoiar a equipe rubro-negra até o final do jogo.

Com os 3 pontos conquistados, o Flamengo é líder do grupo C da Taça Guanabara. No entanto, como venceu pelo placar simples de 1×0, pode ser superado em caso de vitória por mais de 1 gol de diferença de uma das outras equipes do grupo que fecham a primeira rodada amanhã (13).

 

CHUVA INTERROMPE PARTIDA E DEIXA JOGO MAIS LENTO

Logo no início do jogo uma forte chuva acabou forçando a interrupção da partida no Raulino de Oliveira. Aos 11 minutos, Paulo Victor sinalizou ao árbitro a dificuldade de visibilidade no campo e, com isso, Mauricio Machado Coelho Junior optou pela paralisação que durou 7 minutos.


Quando a bola rolou novamente, a chuva diminuiu em Volta Redonda, mas o estado do gramado dificultou a elaboração de boas jogadas por ambas equipes. Com muitas poças de água no gramado, o bom andamento do jogo foi prejudicado e um alto número de faltas e chutões foram vistos no Raulino de Oliveira.

O Flamengo chegou a marcar com Guerrero, mas o auxiliar assinalou impedimento do peruano no lance. Na jogada, iniciada por Sheik, Arão dominou e conseguiu bom passe para Guerrero na área, mas o peruano estava adiantado e o gol não foi validado.

Com um contra-ataque do Madureira e uma cobrança de falta de Gabriel, no último lance do primeiro tempo, as equipes tiveram suas melhores chances, mas nenhuma das duas conseguiu chegar ao gol na primeira etapa do jogo.

 

PENÂLTI NO INÍCIO DO SEGUNDO TEMPO GARANTE VITÓRIA

Com a trégua da chuva, a situação do gramado melhorou no segundo tempo e o jogo ficou um pouco mais corrido para as duas equipes. Aos 10 minutos, Cuéllar acertou um bom chute em direção ao gol, após a zaga adversária afastar um cruzamento feio por Marcelo Cirino, mas a bola saiu à direita da meta adversária.

Embora o jogo estivesse mais corrido, pelas melhores condições do gramado, o número de faltas na partida continuou elevado, o que acabou ocasionando a marcação de um pênalti a favor do Flamengo. Após receber pela esquerda e invadir a área, Gabriel foi derrubado e o juiz marcou pênalti para a equipe rubro-negra. Sheik cobrou e abriu o placar.

O jogo seguiu sem grandes chances de perigo para os dois lados. Quase no final da partida, aos 40 minutos, o Flamengo conseguiu boa oportunidade de marcar o segundo gol com Guerrero, mas o goleiro Rafael Santos fez boa defesa no lance, impedindo que o peruano ampliasse o marcador a favor do Flamengo.

Na sequência da jogada, o Madureira armou um contra-ataque e pediu pênalti após Valdeir cair na grande área. O árbitro da partida entendeu o lance como normal e mandou seguir o jogo. O Madureira ainda teve um jogador expulso, mas a partida já estava nos acréscimos e em nada interferiu no resultado final. O jogo acabou com vitória simples para a equipe rubro-negra, pelo placar de 1×0.

 

CLÁSSICO É O PRÓXIMO DESAFIO NO CARIOCA

No meio de semana, o Flamengo viaja a Aracaju para enfrentar o Confiança. A partida é válida pela primeira fase da Copa do Brasil. Já pelo Carioca, o próximo desafio será contra o Fluminense e ocorrerá fora do Rio de Janeiro. O Fla x Flu, válido pela segunda rodada da Taça Guanabara, está marcado para o estádio do Pacaembu, em São Paulo, e ocorre no próximo domingo (20) às 16h.

No último confronto entre as equipes, o Flamengo venceu por 2×1. Na ocasião, as equipes jogavam pela 5ª rodada da primeira fase do Campeonato Carioca, onde o Flamengo acabou classificado em segundo lugar no grupo B e o Fluminense como a terceira melhor equipe do grupo A.

 

Ficha Técnica

Flamengo: Paulo Victor, Rodinei, Wallace, Juan e Jorge; Cuéllar, Willian Arão e Gabriel; Marcelo Cirino (Alan Patrick), Guerrero e Emerson Sheik. Técnico: Muricy Ramalho

Madureira: Rafael Santos, Filippe Formiga, Daniel, Leozão, Jorge Fellipe (Valdeir) e Ayrton ; Éverton (Ryan), Willian Oliveira e Leandro Chaves; Geovane Maranhão (Paulo Renê) e João Carlos. Técnico: Alfredo Sampaio

Cartões Amarelo: Flamengo – Cuéllar / Madureira – Daniel, Filippe Formiga e Geovane Maranhão
Cartão Vermelho: Madureira – Ayrton

Arbitragem: Mauricio Machado Coelho Junior

Auxiliares:  Luiz Claudio Regazone e Diogo Carvalho Silva

Público: 2951 pagantes / 4173 presentes
Renda: R$71.710