mrn inf

Diogo Almeida (Twitter: @DidaZico)

Com pouco mais de 54.200 sócios-torcedores, o departamento de marketing rubro-negro trabalha com uma alternativa ainda inexplorada: O Sócio-Torcedor Corporativo. O clube vê a chegada desta nova modalidade apenas como mais uma alternativa de associação. Não há euforia de alavancagem, de modo que haja uma aproximação expressiva da meta de 80 mil, estabelecida no início do ano com a promessa de, se alcançada,  financiaria a vinda de um novo craque.

A primeira empresa a se associar é a cadeia de lojas Espaço Rubro Negro, parte de seus funcionários serão inscritos como reconhecimento pelo trabalho. A outra grande notícia é a associação das Torcidas Organizadas, duas já estão aderindo e a expectativa e de que outras também disponibilizem aos seus membros a opção nas próximas semanas.

E como é o ST Corporativo do Nação Rubro Negra? Fizemos esta pergunta ao  Gerente de Marketing e Relacionamento, Fred Mourão.

Didaticamente falando, a empresa interessada tem que inscrever no programa o mínimo 20 funcionários até o máximo de 500. Atingindo esta faixa de adesões a contratante paga uma mensalidade de R$ 10,00 por funcionário e se compromete a comprar ingressos para todos os jogos de mando de campo do Flamengo no Maracanã, para pelo menos um terço dos inscritos no plano.

– A grande questão a ser avaliada é se uma empresa que tem funcionários torcedores de outros clubes se interessariam em oferecer um benefício que só contempla uma parte do quadro – pondera Fred Mourão.


Lojas especializadas em produtos do Fla surgem como alvo óbvio dessa fase experimental, como as Lojas Espaço Rubro Negro. As contrapartidas oferecidas são bastante vantajosas – O direito de preferência na compra do ingresso é igual ao plano Amor e o desconto como o do plano Raça. Apenas as cadeiras do Setor Norte estarão disponibilizadas. Além disso o sócio-torcedor corporativo vai ganhar uma carteirinha – conclui o gerente.

captura-de-tela-2013-03-26-c3a0s-17-14-02

Qualquer empresa com CNPJ ou Sem Fins Lucrativos pode participar desta nova categoria. As cooperativas são vistas como bons exemplos, já que os trabalhadores têm bastante autonomia  para se juntarem e aderir. Cooperativas de táxi, por exemplo: Cada taxista rubro-negro pagaria R$ 10,00 por mês, três vezes mais mais barato de que a adoção ao plano Tradição, de R$ 30,00, além de poder de desconto do plano Raça e prioridade do plano Amor. Não podemos esquecer também que o beneficiado corporativo ainda pode usar todos os descontos do Movimento Por Um Futebol Melhor e de outros parceiros do Programa Nação Rubro Negra e participara das experiências como Match Day, Pequeno Rubro Negro, Papo da Nação, entre outras.

Por último, a tacada certeira é a adequação das Torcidas Organizadas. Como elas possuem documentação apropriada, encontra-se uma solução interessante de equacionar uma situação que há muito estava pendente. Torcidas Organizadas reclamam, desde o início de implantação do programa, que seus associados não receberam um tratamento adequado na formatação dos planos. Podemos pensar que esse seria o preço popular tão aguardado por uma boa parte dos associados das nossas Torcidas Organizadas.

– O melhor disso tudo é podermos regulamentar a compra de ingressos pelas TO’s. Queremos a festa deles na norte, queremos eles cadastrados e identificados, queremos eles STs, você vê plano melhor pra os termos conosco? – pergunta.

– É um teste. Vamos ver como se comporta. Quem paga R$ 40,00 pode arrumar um jeito de juntar-se a amigos e convencer o patrão a fazer o plano – finaliza Mourão.

COMPARTILHE ESTA POSTAGEM!