IMG-20150626-WA0000


 Flávio H.  Souza | Twitter @PedradaRN

 

Na tarde do dia 16/03/2015 encontrei com Wallim Vasconcellos na Sede da Gávea. Wallim apareceu na sala de reunião com barba por fazer e camisa de mangas. Perguntei se estava de férias e Wallim respondeu:

“Um misto de férias e aposentadoria, não sei bem”…e riu.

Começamos então a entrevista, na qual Wallim descreveu muitos dos problemas que o Flamengo enfrenta em termos de arrecadação e brincou ainda dizendo que trocar a VP de Futebol pela VP de Patrimônio tinha melhorado muito a vida dele. Algumas revelações bastante importantes foram trazidas a público. Então confira na íntegra este bate papo, com o homem que comandou o Futebol Rubro-Negro por 1 ano e meio, e que continua na política do CRF, agora na pasta do Patrimônio.

 

Boa leitura e não esqueça de comentar e compartilhar.

 

Como foi a experiência de ter sido VP de futebol, diferente do que imaginava?



A experiência foi boa, mas não passaria por isto de novo. Foi boa porque é uma experiência nova, totalmente diferente de tudo, em que você coloca a paixão acima da razão. Qual foi a parte boa? Parte boa foi ter ganho a Copa do Brasil, campeonato carioca, Taça Guanabara…isto dá uma alegria grande mas às vezes, com razão, a torcida é insaciável, demanda investimentos… peguei também a pior parte… A parte em que estávamos com pouco dinheiro, não conseguíamos investir em nada. A gente foi montando o time com que dava e com o que aparecia. Teve momentos de grande felicidade, mas a maior parte foram momentos de grande dificuldade, não podendo sair de casa, pessoas ligando para minha casa me xingando…

Mas hoje isto já parou?

Agora pouca gente me aborda, as que me abordam agradecem o que estamos fazendo pelo Flamengo… mas esta agressividade, isso parou totalmente.



Você pegou este cargo na unha e sem dinheiro…

Peguei na unha, nunca tinha feito isto na vida e alguma experiência é sempre bom. Sem dinheiro, conseguimos levar o futebol, mal ou bem. Poderia ser melhor? Poderia. Sempre pode ser melhor.  Mas fizemos o melhor que a gente pode. Acertamos com alguns jogadores, erramos com outros. Meu maior arrependimento foi não ter conseguido trazer Elias. Inclusive fechamos as condições que o Sporting tinha pedido. Tudo certo? Tudo certo! Só que eles voltaram exigindo os passes do Samir e do Luís Antônio.

Do nada incluíram os dois?

Do nada! Meu único arrependimento foi que, se talvez eu tivesse ido a Lisboa, tivesse conseguido. Negociar olho no olho. Fecha aqui, assina aqui. Uma coisa que me arrependo é esta. A outra coisa que me arrependo e que não foi do jeito que eu queria, foi a saída do Jayme. Eu gostaria de ter falado com ele antes, mas vazou. Foram Jayme e Pelaipe ao mesmo tempo. Então…não tinha o Pelaipe para falar com Jayme. E eu não consegui falar com ele antes.

Wallim Vasconcellos, ainda como VP de Futebol (Foto Site Oficial do Flamengo)

Wallim Vasconcellos, ainda como VP de Futebol (Foto Site Oficial do Flamengo)

E tinha que ser os dois ao mesmo tempo?

Tinha que ser os dois ao mesmo tempo. Foi o que foi decidido no comitê do futebol.

Mas como isto pode ter sido vazado?

Não sei…As pessoas vão conversando e alguém fica sabendo e falando…Isto foi chato.

Por que contratar Ney Franco? Acha que errou em sua contratação ou não tinha à época alternativa melhor?

Com a saída do Jayme precisávamos rapidamente de um treinador. O Ney tinha um bom currículo, feito bons trabalhos e estava disponível. Infelizmente não deu certo. Aliás, é fácil falar depois do acontecido, tanto quando dá certo, quanto dá errado.

É um cargo de muita pressão, não é? As pessoas leigas em maioria, jogam pedras direto. Não sabem como funciona ali, embaixo da superfície, tem a imprensa que até pode saber mas também não diz

Nunca fui Diretor de Futebol, mas entender um pouquinho de futebol, eu entendo. A gente contrata pessoas que entendem de futebol, o treinador, o Diretor Executivo, tudo era discutido…Mas é uma experiência (de VP de Futebol) que eu não quero de novo não…

Por isto que acho que um Rodrigo Caetano, que fala, é muito bom para o VP.

Mas na nossa época, a imprensa queria falar comigo. Eu ficava muito na frente. Pelaipe não tinha muita paciência para falar.

Pelaipe era querido pelos jogadores?

Era. Muito. Defendia eles muito. No bom sentido. Cobrava deles, mas defendia, falava…pessoal gostava dele.

E o Wrobel, sabendo de todos estes percalços topou?

Olha, eu diria o seguinte: Se a gente quer fazer isto aqui funcionar. Tem que ter um revezamento. Fica aqui um ano, um ano e meio…Daqui a pouco entra outro. Porque também, você não tem mais vida…é dia de semana, fim de semana, 24 horas por dia alguém te ligando. Eu tive uma desvantagem, porque fiquei muito em evidência, por causa da campanha meu rosto era muito conhecido.

Wrobel tem uma vantagem: ele tem o Luxemburgo lá que é uma figura muito forte.

Tem o Luxa, o Rodrigo Caetano…

Ele pode se escudar atrás dos dois.

Exato

Você não tinha nada disso. Nem o Jayme era uma figura forte…

Não…

Pelaipe poderia até ser mas ficava ‘embaixo da mesa’?

Pelaipe atuava mais nas tarefas internas do que no contato com a imprensa

Só tinha você na superfície.

Sim. Mas as pessoas… tem muito disso: “Quero falar com o vice-presidente”.

Mas hoje poucos falam do Wrobel, é mais do Luxa e do Rodrigo Caetano. Pegou uma fase, assim, muito boa.

Foi…mas mesmo assim. As pessoas querem falar com o vice-presidente.

Mas valeu não é? Ganhar a Copa Brasil, um título destes como vice-presidente de futebol…

Foi espetacular. Tinha coisas que compensavam todo o stress, todo o desgaste de ser vice-presidente de futebol de um time sem dinheiro…maior clube do Brasil, sem nada.

E a VP de Patrimônio? Algum motivo especial?

Não… Wrobel foi para o futebol, trocou, fui para o Patrimônio. O Patrimônio cuida de todos os ativos do Flamengo. Imóveis, obras…Obra em todos os setores. Arena, piscina olímpica…a obra da piscina começa dia 20 de março e até o final do ano estará pronta. Quanto à outra piscina olímpica, provavelmente teremos que fazer o mesmo esquema para reformar, ou seja, via incentivos fiscais ou se surgir um patrocinador.

Ideal é ter as duas reformadas…

Ah sim é o ideal. Esta nova será uma piscina de competição, das mais modernas…

Mas vai ser a piscina e arquibancada ou só a piscina?

A arquibancada vai ser aquela mesmo lá. Só tendo que colocar uma nova cobertura.

Como a VP de Patrimônio está organizada em seu pessoal?

Temos o diretor responsável, Paulo Dutra, e a nossa arquiteta Melissa. Em breve teremos um engenheiro júnior. Esta é a equipe. E a gente subcontrata quando precisa de alguma coisa. As obras mais simples, fazemos com a turma daqui, quando a obra requer maior qualificação, pedimos 3 orçamentos e contrata o melhor…A equipe é bem pequena. Não precisa manter um engenheiro sênior aqui para fazer obra. Basta ter alguém que entenda.

E falando nisso e os outros ativos, aqueles que estão parados, São Conrado e Morro da Viúva?

São Conrado, propusemos ao Conselho Deliberativo uma permuta por salas, mas não foi aprovada. Há cerca de um mês atrás, liguei de novo para o interessado, que me disse que o mercado caiu muito e que não conseguiria nem manter aquela proposta…

E agora? Vai ficar aquilo lá assim?

Vai

E o Morro da Viúva?

Estive esta semana na EBX e fui informado que eles, aparentemente, conseguiram um grupo interessado que vai começar rapidamente a obra.

Já saíram todos os moradores que tinham que sair não é?

Já. Há muito tempo. Solicitamos que eles nos enviem por escrito, detalhes do novo grupo que assumirá a obra; vamos analisar e submeter ao Conselho Deliberativo, se necessário.

Este acerto é para acertar a situação do Eike, não é? ele não tem mais condições de tocar este negócio.

Não tem. Só com parceiros.

Se o parceiro desistir o que acontece com ele?

A partir de 2016 a EBX pagará um aluguel ao Flamengo.

E a Mansão de São Conrado? Aquela casa tem história, era concentração até do time do Zico.

Eu lembro, eu era mesário do TRE e votava lá. Conhecia aquela casa antes de ser do Flamengo.  Meu motorista era amigo dos jogadores: Murilo, Marco Aurélio e outros. Ia na concentração e ficava lá na porta conversando com eles.

E a Arena?

Ela é fundamental para o Flamengo e para a cidade do Rio de Janeiro. Não existe nenhum ginásio deste porte na cidade; só muito grandes ou muito pequenos. Será um ginásio moderno e funcional.

Acha que o Iphan está de má vontade?

Não. Estão fazendo o trabalho correto. Começou na Secretaria de Urbanismo, foi para o Iphan, está quase terminando o processo no Iphan. É complicado. Estão envolvidos com trabalho das Olimpíadas e devem estar sobrecarregados. Se estivesse parada, poderia criticar. Mas não está parado. Pode estar muito devagar, mas está andando.

Existe uma retificação pendente, não é? Quando vai ser entregue?

Até sexta-feira (20/03/2015).

Quais as alterações que foram feitas? impactou algo no projeto?

Eles solicitaram um recuo na rua Mario Ribeiro. O arquiteto teve que rearrumar toda a disposição do ginásio… É um enorme trabalho.

Mas diminuiu o tamanho da arena?

Não diminuiu muito. Pela mudança de local, algumas cadeiras saíram. Capacidade um pouco menor. Nada relevante. No final ficamos com 3.260 lugares.

E na Gávea?

Aqui estamos fazendo alguns investimentos importantes. O principal é a piscina olímpica, Também estamos reformando algumas instalações, tais como o campo de futebol society, os banheiros, os vestiários do Ginásio Kanela, que irão ficar prontos agora no final de março. Estamos analisando a viabilidade de instalação de arquibancadas móveis para os jogos no ginásio. Os vestiários e banheiros do Ginásio Hélio Maurício já foram todos reformados. No estádio da Gávea, vamos colocar o placar e os bancos de reservas, proporcionados pelo ‘Flamengo da Nação’. E estamos analisando a possibilidade de instalação da iluminação.

E a arquibancada?

Ela tem limite de lotação. É segura, mas não pode estar cheia. Deve contemplar umas mil pessoas. Pode-se avaliar a colocação de arquibancadas provisórias, mas não seria para um numero expressivo de pessoas.

Como a torcida pode ajudar o clube?

A torcida pode ajudar tornando-se sócio torcedor. Um plano de sócio torcedor que custa R$ 29,90 por mês, é menos de um real por dia. Se tivermos 500 mil sócios-torcedores, são 15 milhões por mês, dá para pagarmos até o Neymar. O que são 500 mil pessoas para o Flamengo? Não tem 40 milhões? Pouco mais de 1%…para 30 reais por mês? 15 milhões por mês, pagando 2 milhões para cada jogador, traríamos 7 jogadores top de linha.

Tropa de Elite.

Isto. Tropa de Elite. Por um real por dia.

Tem gente que reclama que é doação…

É doação mesmo. Que paixão é esta que não pode doar 1 real por dia? Estou falando de quem pode pagar. Quem não pode pagar, não paga. Tem muita gente que 30 reais faz uma enorme diferença. Mas tem muita gente que não traria dificuldade alguma e não paga. Não quer um time campeão? E quer mais vantagem que isto? 15 milhões, colocamos 7 jogadores ganhando mais de 2 milhões por mês, fica um timaço. O que é um real por dia para você ter o melhor elenco do Brasil?

E como está esta situação de estádio para 2016? Como ficará o Flamengo em 2016?

Em 2016 não sei como vai ser o campeonato. Não tem estádio! Não tem Maracanã, não tem Engenhão, não tem São Januário. Não sei nem como será o Brasileiro. Por ser abertura da Olimpíada, o Maracanã será fechado. Não sei quanto tempo antes terá que fechar. Mas já estamos tratando desse assunto

Flamengo terá que jogar fora direto.

Vai ter que ter uma solução. Para jogos com clubes pequenos, não haverá problema. Para os clássicos, talvez jogar em Brasília, no Pacaembu…Vai ter que começar a viajar.

Vamos falar de CT. Em reportagem no Extra, assegurou-se que o Flamengo não teria o CT pronto para pleno uso dos profissionais em 2015.

O projeto completo ainda demorará a ficar pronto. Hoje, o CT está sendo utilizado, tanto pelos profissionais, quanto pela base e a estrutura atende perfeitamente.

Ela também afirmou haver recursos insuficientes.

Verdade.

E agora o ponto que gostaria de esclarecer, a reportagem também afirmou haver “descuido dos dirigentes”.

O que ele quis dizer com isto? Não sei dizer. Nem ele soube, pelo jeito.

A reportagem também afirmou que as obras caminham de forma muito lenta.

Verdade. Não tem dinheiro.

Algum dinheiro esperado deixou de aparecer?

Não. O dinheiro recebido está acabando.

Não teve um juiz que penhorou até recurso de projeto incentivado?

Sim, mas não era nenhum montante que faria uma mudança fundamental. O problema principal é a falta de recursos. Nós recebemos o clube com um monte de dívidas pendentes, então temos que priorizar. As dívidas são prioritárias. Primeiro, porque são mais caras, segundo porque você tem que pagar, senão acaba sendo penhorado. Quando começar a sobrar dinheiro, vamos direcionar parte para o CT.

Mas os jogadores estão usando todo o dia o CT?

Estão…. Quando assumimos, estava tudo em estado lastimável, fornecedores em atraso, um caos… Fizemos vários investimentos e hoje o panorama é completamente diferente; mas falta muita coisa ainda…

Agora, é difícil captar dinheiro.

Então não tem data prevista para conclusão do CT?

Não. Não tem.  Falta dinheiro. Poderíamos receber doações…

A reportagem também alega que há pouca frequência sua no CT e do próprio Eduardo Bandeira de Mello

O Eduardo vai toda semana. Eu fui pouco mesmo. Mas os dirigentes profissionais estão lá diariamente. Você tem hoje obras de sondagem, porque o terreno é muito alagadiço, para poder fazer a pavimentação. Também estamos fazendo a parte de esgoto sanitário e uma subestação de energia. Também vamos investir em equipamentos e instalações para os atletas.

E a parte do aproveitamento de água de chuva para limpeza de sanitários, energia solar…

Tudo custa dinheiro. Não adianta fazer projeto se não tem dinheiro para comprar o que se propõe.

A reportagem também alega que há falta de materiais de limpeza, papel higiênico…

Sem comentários.

Quanta à eleição, muitos afirmam que você irá se lançar presidente pela Chapa Azul

Não. Não vou me lançar de jeito nenhum.  Já fiquei muito traumatizado neste 1 ano e meio de futebol para ser presidente (risos) … Quero um pouco de privacidade.

Mas pretende um dia?

Um dia sim.  Pode ser na seguinte, quem sabe.

Pretende continuar como VP de Patrimônio.

Gosto desta pasta Tem muitos projetos para realizar, principalmente o de um estádio, um grande desafio que um dia vai sair do papel.

E o Bap, o que aconteceu?

Tem que perguntar para ele…E o Bap é um dos maiores flamenguistas que já conheci.

Ele é bem sanguíneo não é?

O problema do Bap é que é muito emotivo, emocional e passional. Então…

Ele está com vocês, não é? Não vai formar outra chapa?

Estará sempre. Não vai ter outra chapa.

E as mídias independentes, tem acompanhado?

Tenho. Acho fundamental a gente não ficar preso à grande mídia. E esta mídia é efetivamente independente. Que fala o que pensa. Não tenho o menor problema em relação a isto, pelo contrário, pode criticar, sugerir… Acho fundamental a independência, se ficarmos na mão da grande mídia estaremos fritos. Quem não tem credibilidade e mente, eu não perco meu tempo e não atendo mais.  A mídia independente está ajudando a mudar o Flamengo e está ajudando a mudar o país.

 

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!