20150713142901

Luiz Filipe Machado | Twitter @luizfilipecm

As eleições do Flamengo começaram bem cedo esse ano. No momento temos 3 candidatos à presidência. Cacau Cotta, Wallim e o Bandeira. Desses 3, apenas o primeiro tem um posicionamento bem diferente. Os outros dois são filhos da mesma mãe. Brigam por qualquer bobagem, mas são irmãos. Não tem como negar.

Vou tentar ~isentar~ nesse texto. Nunca escondi no Twitter, que sempre fui do lado azul da força (foi mal, Cotta). Tenho uma preferência entre os dois candidatos que eram do mesmo grupo, mas vou evitar tomar partido aqui. Não é a intenção desse texto.

Meu objetivo aqui é tentar fazer uma reflexão entre os dois tons de azul. Eu não consigo entender o radicalismo que os dois lados (principalmente os “torcedores” das chapas) adotaram. Até 3 meses atrás, todos eram amigos. Zoavam juntos a ~corja~, enalteciam os feitos financeiros do clube, iam juntos ao Maracanã. E até concordavam que o futebol não estava no mesmo nível do resto da administração. Mesmo assim, os dois lados estiveram diretamente ligados ao departamento.

Mas agora eu vejo EBMistas e Wallinistas apontando os dedos uns para os outros. Quem apoia o Wallim reclama do futebol, quem apoia o EBM lembra que o Wallim foi VP de Futebol e prometeu manter o Elias. Mas até outro dia, era um problema conjunto que os dois lados não conseguiram resolver juntos. Certamente vai ser difícil com um fazendo oposição ao outro.

Aí vem alguém dizer que o EBM ignora o CoDi. Faz o que quer sem se preocupar com as decisões do grupo. Mas aparece alguém do grupo, que apóia o presidente, dizendo que não é assim. Eu não tenho informações internas, então não tomo partido nessas bolas divididas.

Enquanto isso, a verdadeira oposição vai ganhando espaço. Deixando que as duas situações se enfrentem e se enfraqueçam.

Eu queria MUITO que os candidatos ficassem apenas na disputa de planos de governo. O problema é que são duas linhas muito parecidas. Se ambos lançarem suas propostas, vão ser tão parecidas que vai ser complicado de descobrir qual é a qual, sem ver o nome da chapa. Aí fica um chutando o calo do outro.

Foto Reprodução

Tudo ou nada azul. | Foto Reprodução

E isso fica ainda mais evidente quando vai pros torcedores. Eu vejo gente discutindo no Twitter com uma agressividade que não faz sentido. Até outro dia tava todo mundo junto. Com criticas pra lá e pra cá, mas era completamente civilizado.

Pra mim, o maior problema é que os dois tons de azul são MUITO parecidos. Então os apoiadores mais ferrenhos, de cada lado, acabam exagerando nas pequenas diferenças para criar uma polarização forçada.

Sou daqueles que ainda torce pra misturar de volta os azuis. Mas acho que isso só pode acontecer aos 48 do segundo tempo, SE a oposição mostrar força. E isso ajudaria muito o próximo triênio, para quem quer que seja o presidente.

Vamos diferenciar adversário de oposição e parar de ficar discutindo por bobagem. Tem uma galera tão exaltada que não sei nem se chegam vivos até a eleição.

Agora se abracem e façam as pazes, mesmo que tenham ideias diferentes. Podem negar, mas a mãe é a mesma.